A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
Vala do Souza
Cristal
Flora
...
 
 
E. F. Leopoldina (n/d-1972)
CRISTAL
Município de Jerônimo Monteiro, ES
Ramal Sul do Espírito Santo - km 517,540 (1960)   ES-3366
  Inauguração: n/d
Uso atual: demolida   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
HISTORICO DA LINHA: O Ramal Sul do Espírito Santo, assim denominado pela Leopoldina teve sua origem na E. F. Sul do Espírito Santo, que tinha uma linha construída na região de Vitória e pertencia ao Governo do Estado do Espírito Santo, e na E. F. Caravelas, ambas adquiridas pela Leopoldina em 1908. A Caravelas partia de Vitória para Castelo, de um lado, e para Rive, do outro, bifurcando na estação de Matosinhos (Coutinho). Estes trechos estavam prontos desde 1887. Para chegar a Minas Gerais, na linha do Manhuaçu, como rezava o contrato, a Leopoldina levou cinco anos, abrindo o trecho Rive-Alegre em 1912 e até Espera Feliz, ponto final, em 1913. No final dos anos 60, o trecho Cachoeiro-Guaçuí foi suspenso para passageiros e finalmente erradicado em 26/10/1972. O outro trecho, Espera Feliz-Guaçuí, transportou passageiros até a sua erradicação, em 05/11/1971. Sobram ainda trilhos desde Cachoeiro até próximo à estação de Coutinho, para transportar mármore e granito das diversas serrarias dessas pedras que existem na região.
 
A ESTAÇÃO: A parada Cristal, sem data de inauguração conhecida - já existia em 1960 - , estava, em 2006, em ruínas, no meio do mato, com o seu velho banco de concreto ainda dentro. Em maio de 2007, o trator passou, retirou o mato e a parte da plataforma
do lado direito (ver foto abaixo). Era o prenúncio de demolição de um bem que, embora abandonado e sem nenhum tipo de estilo arquitetônico, era um ícone da desaparecida e lendária Leopoldina. Acabou sendo demolida em outubro de 2007. (Fontes: Marcos A. Farias, 2006-7; Guia Geral das Estradas de Ferro, 1960; Cheyenns Figueiredo Cotta, 2007)
     

Parece uma caixa d'água mas são as ruínas da própria parada Cristal, em 01/01/2006. Foto Marcos A. Farias

Dentro, o banco para espera do trem, em 01/01/2006. Foto Marcos A. Farias

A parada em 05/2007, já sem um lado da plataforma. Foto Marcos A. Farias

A parada já demolida em 20/10/2007. Foto Cheyenne Figueiredo Cotta
 
     
Atualização: 11.11.2007
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.