A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
Paraíso
Italva
Cardoso Moreira
...

...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: S/D
...
 
 
Cia. E. F. Carangola (1880-1890)
Cia. Barão de Araruama (1890)
E. F. Leopoldina (1890-1975)
RFFSA (1975-1977)
ITALVA (antiga MONÇÃO)
Município de Italva, RJ
Linha de Carangola - km 404,156 (1960)   RJ-1707
    Inauguração: 10.06.1880
Uso atual: abandonada   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
HISTORICO DA LINHA: A Companhia Estrada de Ferro do Carangola foi constituída em 20 de março de 1875. Tinha a concessão para diversas linhas nas Províncias do Rio de Janeiro e do Espírito Santo. Entre essas, o que viria a ser mais tarde a linha de Carangola, incorporado pela Cia. Leopoldina em 1890, foi aberto entre as estações de Murundu e de Santo Antonio do Carangola (Porciúncula) entre os anos de 1878 e 1886. A Linha de Carangola foi extinta pela RFFSA em 31/12/1973 no trecho entre Porciúncula e Itaperuna, e em 1/11/1977 no trecho restante.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Monção foi inaugurada em 1880 pela E. F. Carangola, no trecho aberto entre Travessão e São Pedro (Paraíso). A ferrovia foi vendida em 1890 para a E. F. Barão de Araruama, que poucos meses depois a repassou para a Leopoldina, embora essa venda apareça como tendo ocorrido em 1888, segundo alguns autores. A estação passou a se chamar Italva nos anos 1940. Trens de passageiros foram desativados em 1/11/1977, quando a estação foi fechada. Em 2007 a situação era a seguinte: "Passei hoje por Italva, onde tomei as fotos anexas. Em relação à foto que meu irmão tirou, no final de 2005 (abaixo) as coisas pioraram e muito. O prédio está totalmente abandonado e literalmente estrangulado, sufocado por construções recentes à sua volta. Tudo leva a crer que a Prefeitura local, não tendo como ou não querendo mesmo fechar um acordo com a extinta RFFSA, preferiu esperar a ação do tempo e o desmoronamento natural do prédio, o que não deve demorar muito a acontecer. A invasão por mendigos e sem teto é um fato, sujeira por todo lado, abandono total, um pena. A cessão dos terrenos no entorno da estação, de forma legal ou não, para novas construções, é também um fato. Pergunta-se onde estão, em determinados momentos, as cabeças dos nossos governantes? o prédio da estação, pelo seu valor histórico e pela sua solidez, deveria receber prioridade das autoridades locais e não o contrário, como se pode constatar" (Gutierrez L. Coelho, 9/9/2007). Em 2010, a situação da estação é péssima.
(Fontes: Giovanni Coelho; Gutierrez L. Coelho; Edmundo Siqueira: Resumo Histórico da Leopoldina Railway, 1938; Cyro Pessoa Jr.: Estudo Descritivo das Estradas de Ferro do Brasil, 1886; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960; Guias Levi, 1932-1980; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

A estação de Italva em 12/2005. Foto Giovanni Coelho

Dístico de Italva ainda sobrevivia em 9/9/2007. Foto Gutierrez L. Coelho
 
     
Atualização: 06.08.2010
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.