A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
Itapeba
Maricá
Camburi
...

...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: S/D
...
 
E. F. Maricá (1902 -1943)
E. F. Central do Brasil (1943-1960)
E. F. Leopoldina (1960-1964)
MARICÁ
Município de Maricá, RJ
E. F. Maricá/Ramal de Cabo Frio - km 49,401 (1960)   RJ-1870
Altitude: 5 m   Inauguração: 23.06.1901
Uso atual: demolida (o que existe hoje é uma reconstrução) - Secretaria de Turismo (2016)   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: 2008 (demolido/ reconstruído)
 
 
HISTORICO DA LINHA: A E. F. Maricá teve o seu primeiro trecho aberto em 1888, ligando as estações de Alcântara e Rio do Ouro. Em 1889 chegou a Itapeba e somente em 1894 a Marica. Em 1901, chegava a Manuel Ribeiro. Nilo Peçanha, como Presidente da Província do Rio e também da República, conseguiu a união da linha com a Leopoldina na estação de Neves, construída para esse entroncamento, e do outro lado prolongou a linha até Iguaba Grande. Em 1912, entretanto, o capital dos empresários da região acabou e a linha foi vendida à empresa francesa Com. Generale aux Chemins de Fer. Em 1933, o Governo Federal encampou a ferrovia e a prolongou, em 1936, até Cabo Frio, onde se embarcava sal das salinas das praias. Em 1943, a E. F. Marica foi passada para a Central do Brasil. Em fins dos anos 1950, passou para a Leopoldina. Os trens passaram a sair da estação de General Dutra, em Niterói, entrando no ramal em Neves. Em janeiro de 1962, parou o trecho Maricá-Cabo Frio. Em 1964, parou o trecho Virajaba-Maricá. Em 1965, somente seguiam trens de subúrbio ligando Niterói a Virajaba, com o resto do ramal já desativado. A ferrovia foi finalmente erradicada em 31/01/1966.
 
NOTA DO AUTOR: A história da E. F. Maricá é, principalmente nas duas décadas iniciais (1899-1920), muito controversa. Os dados colhidos, a maioria de relatos e de jornais da época, são bastante confusos e, portanto, de não fáceis interpretações. Isto, naturalmente, leva a erros, dúvidas e constantes correções.
A ESTAÇÃO: A ferrovia E. F. Maricá haveria chegado à cidade que lhe deu o nome, Maricá, somente em 1901, embora a ferrovia já funcionasse desde 1888, quando abriu o primeiro trecho entre São Gonçalo até Rio do Ouro (depois chamada de Virajaba).

Para se chegar até a estação de Ponta Negra (nome da estação de Manoel Ribeiro durante o projeto de construção), no dia da inauguração da linha entre Neves e essa estação, os convidados embarcaram numa barca no Cais Pharoux, no Rio de Janeiro, atravessaram a baía, desceram no cais mais próximo da estação de Neves e andaram "cento e tantos metros" para chegar até a estação inicial de Neves, na E. F. Maricá (ver caixa abaixo). Ali embarcaram no trem e foram até a estação de Maricá numa viagem de duas horas e meia, lá chegando às 12 horas. Ali, após um lauto almoço, houve o embarque na linha a ser inaugurada de Maricá até Manoel Ribeiro.

(Note-se que no caixa abaixo, de 24/6/1901, é dito que "Maricá era o antigo ponto terminal da linha", o que nos faz concluir que a estação já estava funcionando havia algum tempo ou que ela havia sido a estação terminal do projeto original Como não foram encontradas referências à data de inauguração da estação de Maricá, poderíamos então entender, com ressalvas, que a estação de Maricá também foi inaugurada neste mesmo dia de 23 de junho.)

A estrada seria então prolongada sucessivamente até 1936, quando atingiu seu ponto máximo em Cabo Frio.

Em 1964, o trecho que passava por Maricá foi desativado, quando já era operado pela Leopoldina. Em 31 de dezenbro deste mesmo ano, a RFFSA alienou o prédio da estação à Prefeitura Municipal (RFFSA/DD-104).

A estação foi depois demolida. Em seu lugar foi colocado um busto do Conselheiro Macedo Soares.

Em 2008, a Prefeitura reconstruiu o a estação baseada em fotos antigas, para abrigar a Secretaria de Turismo. A réplica foi inaugurada no fim desse ano. Estava funcionando como Secretaria de Turismo, Lazer, Indústria e Comércio.


 
1901
AO LADO:
abertura do trecho da ferrovia até Manoel Ribeiro - CLIQUE SOBRE A FIGURA PARA VER A REPORTAGEM COMPLETA (Jornal do Brasil, 24/6/1901).
 
1903
AO LADO:
Novo horario dos trens Neves-Maricá a partir de 20 de junho de 1903 (Jornal do Brasil, 20/6/1901).

 
1903
AO LADO:
Estes trens especiais rodaram por muitos anos na ferrovia para atender os interessados a ir à festa em Maricá (Jornal do Brasil, 11/8/1903).

ACIMA: Horarios dos trens em Maricá nos dias 12 e 16 de agosto de 1906 em Maricá, devido às festas (Jornal do Brasil, 11/8/1906).

ACIMA: A estação de Maricá em 1o de maio de 1913. Até este dia era a estação terminal do ramal, quando se inaugurou o trecho até Tingui (Nilo Peçanha) (Revista FON-FON, 10/5/1913).

1919
AO LADO: Revolta em Maricá em 1919 (O Estado de S. Paulo, 18/4/1919)

ACIMA: Sócios do VCentro Excursionista Brailsieo posam na estação de Maricá em 1934 (Revista da Semana, 7/4/1934).
ACIMA: Trem em Maricá - aparentemente anos 1940 (acervo Maria P. A. Silva).

(Fontes: Cleiton Pieruccini; acervo Maria da Penha; acervo Maria P. A. Silva; MaricaJá, 2003; O Estado de S. Paulo, 1919; Revista da Semana, 1934; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960; Guias Levi, 1932-80; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

A estação de Maricá, sem data. Revista Maricá Já, no. 13, agosto/2003. Acervo Profa. Maria da Penha

A estação de Maricá, sem data. Nesta foto apresenta aspecto diferentes da foto anterior, mais antiga. Revista Maricá Já, no. 13, agosto/2003.

Reconstrução da estação, em outubro de 2008. Foto Cleiton Pieruccini

A estação como réplica, em 04/2009. Foto Cleiton Pieruccini
   

   
 
     
Atualização: 24.08.2021
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.