A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
Baltazar
Santo Antonio de Pádua
Paraoquena
...

...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: 2008
...
 
E. F. Santo Antonio de Pádua (1883-1884)
E. F. Macaé a Campos (1884-1887)
E. F. Leopoldina (1887-1975)
RFFSA (1975-1996)
SANTO ANTONIO DE PÁDUA
Município de Santo Antonio de Pádua, RJ
Linha de Campos a Miracema - km 436,805 (1960)   RJ-1242
Altitude: 90 m   Inauguração: 1883
Uso atual: centro cultural (2009)   com trilhos
Data de construção do prédio atual: entre 1935 e 1942
 
 
HISTORICO DA LINHA: A ferrovia ligando Campos a São Fidélis foi aberta em 1/8/1891, por uma concessão recebida por Edmundo Meinick e outros em 1876. Por outro lado, a E. F. Santo Antonio de Pádua, com uma concessão de 1879, havia estabelecido uma linha unindo Luca (São Fidélis) a Santo Antonio dos Brotos (Miracema), ferrovia esta aberta em 1880, de São Fidelis até Santo Antonio de Pádua, e em 1883, desta cidade até Miracema. Em 1884, este última foi vendida à E. F. Macaé a Campos. Em 1891, quando Miracema já estava ligada a Campos pela junção das duas ferrovias, ambas já pertenciam à Leopoldina. A linha era ligada até a linha do Manhuaçu próxima a Miracema, através do ramal de Paraoquena, que liga as estações dee Cisneiros, naquele ramal, com a de Paraoquena. Embora tenha parado de transportar passageiros desde o início dos anos 80 (em 1980 ainda trens mistos carregavam passageiros de Recreio a Campos), a linha está ativa até hoje para cargueiros da FCA. Nos últimos tempos, o trem de passageiros, e hoje os cargueiros, seguiam direto de Cisneiros, na linha do Manhuaçu, pelo ramal de Paraoquena até Campos, deixando o trecho Paraoquena-Miracema desativado.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Santo Antonio de Pádua foi inaugurada em 1883. A descrição do local em 1884 era: "Na estação de Santo Antonio de Pádua, freguezia supra dita: um edifício no km 68, construído de madeira de lei, coberto de telha e um armazem proximo, de pau a pique" (Estradas de Ferro do Brasil, Cyro Pessoa Jr., 1886). Em 11/1/1910, o jornal O Estado de S. Paulo publicava que "A Companhia Leopoldina Railway estabeleceu três trens diários para S. Francisco de Paula (sic), Estado do Rio, em vista do estabelecimento de um laticínio ali fundado". Errou o nome da cidade, mas mostra que o laticínio aumentou o movimento na linha. O prédio atual é de construção quase que certamente dos anos 1930. Ainda passam raros trens cargueiros por Santo Antonio de Pádua, mas os trens de passageiros deixaram de passar por ali
ACIMA: A linha passava pelas ruas de Santo Antonio de Pádua nos anos 1950 (Foto Tibor Jablonsky). ABAIXO: O trem de passageiros da Leopoldina parado na plataforma de Santo Antonio de Pádua, em 1974 (Foto Hugo Caramuru).

desde o início da década de 1980. O prédio da estação ainda estava de pé em 2009 e funcionava como centro cultural.
(Fontes: Alexandre de Mendonça Roberto; Hugo Caramuru; Carlos Latuff; Ricardo Quintero de Mattos; Tibor Jablonsky; O Estado de S. Paulo, 1910; Cyro Pessoa Jr.: Estudo Descritivo das Estradas de Ferro do Brasil, 1886; Guia Geral das Estradas de Ferro, 1960; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

A estação em 1918. Era claramente ainda outro prédio. O Malho (?)

A estação vista do trem de passageiros em 1982. Foto Hugo Caramuru

A estação em 2003. Foto Carlos Latuff

A plataforma da estação em 04/2008. Foto Ricardo Quintero de Mattos

A fachada da estação em 04/2008. Foto Ricardo Quintero de Mattos

A estação em 8/2009. Foto Alexandre de Mendonça Roberto
     
Atualização: 11.03.2015
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.