A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
Japuíba
Cachoeiras de Macacu
Valério
...

...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: S/D
...

 
E. F. do Cantagalo (1860-1887)
E. F. Leopoldina (1887-1973)
CACHOEIRAS DE MACACU
(antiga CACHOEIRAS)

Município de Cachoeiras de Macacu, RJ
Linha do Cantagalo - km 114,948 (1960)   RJ-1886
Altitude: 48 m   Inauguração: 23.04.1860
Uso atual: demolida   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d (já demolido)
 
 
HISTORICO DA LINHA: O que se convencionou chamar de Linha do Cantagalo pela E. F. Leopoldina correspondia a apenas parte da E. F. Cantagalo, ferrovia original da região. Entre 1860 e 1873, a linha foi construída e aberta entre Porto das Caixas e Macuco, além da cidade de Friburgo. Essa linha originalmente tinha a bitola de 1,676m, depois reduzida para 1,109m e finalmente para métrica. O prolongamento desde a estação de Cordeiro, nesse trecho, até Portela, Às margens do rio Paraíba do Sul, somente foi aberto por pequenos trechos, entre 1876 e 1890, e esse trecho no início era chamado de Ramal Férreo do Cantagalo. Em 1890 a Leopoldina já era dona de todo o trecho, e passou a utilizar o termo Linha do Cantagalo. Esta linha foi fechada por partes: entre Cachoeira de Macacu e Portela a supressão ocorreu em 1967, enquanto que o trecho inicial foi suprimido em 1973. Os trens de passageiros acabaram antes: entre 1962 e 1963 no trecho Cantagalo-Portela e em 15 de julho de 1964 no trecho Cachoeira de Macacu-Cantagalo. Em 1969, o trecho inicial do ramal também teve os trens cancelados.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Cachoeiras foi inaugurada em 1860 pela E. F. do Cantagalo.

Mais tarde seu nome foi alterado para Cachoeiras de Macacu.

"Foi em fevereiro de 1912 que tomamos o trem em Maruí, Niterói, com destino ao colégio. O percurso da baixada fluminense não nos interessou, mas quando saímos de Conceição de Macacu com locomotiva diferente das nossas conhecidas, inclinada, a linha férrea com três trilhos, nos postamos na plataforma traseira do vagão, cheios de curiosidade. Compreendemos por que a locomotiva tinha o truque traseiro mais alto e um terceiro trilho. Galgávamos a serra com rampas fortíssimas, com mais de quinze por cento em alguns trechos, e a locomotiva dispunha de um sistema de freios, cujas sapatas, em caso de perigo, abraçavam o terceiro trilho, automaticamente, e estancavam a composição. A subida se fazia galgando uma das mais belas paisagens de vales e montanhas.

A floresta virgem, com as quaresmeiras aqui e acolá, entremeadas de acácias e embaúbas, todas floridas, emprestava ao ambiente visão surpreendente. À medida que subíamos, o frio aumentava e em muitos trechos a neblina encobria totalmente a natureza. Era um mundo novo, bem diferente, tanto em colorido como em espessura, daquele nosso conhecido no vale do rio Doce. No alto da serra, na estação Teodoro de Oliveira, transpunha-se o divisor de águas a mais de mil metros de altura, a locomotiva de cremalheira era substituída pelas convencionais e começava a descida para o vale do Bengala, rio que corta a cidade de Friburgo. O traçado tortuoso e atrevido da estrada, os córregos encachoeirados, os pássaros empoleirados nos fios do telégrafo, a profundeza dos vales vencidos nos empolgavam e provocavam exclamações de meu pai: 'Como é bonita, Luiz, esta estrada
" (Luiz Serafim Derenzi, descrevendo a vila nos anos 1920. Reproduzido de http://gazetaonline.globo.com/estacaocapixaba).

O trecho entre Cachoeiro de Macacu e Conselheiro Paulino (ou seja, a subida da serra) foi desativado pela RI-47 da RFFSA em 27 de maio de 1964.

O trecho entre Porto das Caixas e Cachoeira de Macacu foi o último da já centenária Linha do Cantagalo a ter os trens de passageiros suspensos, em 1969. Nessa época final (1965-69) ali trafegava um trem que vinha de General Dutra e entrava pelo ramal até Cachoeira.

Em 1973, o trecho foi erradicado oficialmente, e isso acabou com o ramal.

"A estação não existe mais, foi demolida nos anos 1970, fruto do 'desenvolvimentismo' e ignorância dos políticos. No lugar, pasme, construíram uma rodoviária, degolando não só a nossa memória como também tornando o centro da nossa cidade, que era belíssimo, num lugar completamente "desumanizado", sem referência nenhuma ao sentido e a história da sua gente. Eu mesmo já passei centenas de vezes na minha adolescência por esse caminho, mas nunca de trem, pois tenho 30 anos e a estação acho que foi demolida no fim dos anos 1970" (Douglas L. Pereira, 01/2006).


ACIMA: A estação, já "no osso", mas ainda com trilhos e vagões... seria no início dos anos 1970? (Foto Guido Motta, coleção Marcelo Lordeiro).
ACIMA: Locomotiva em Cachoeira de Macacu (Autor e data desconhecidos).
     

O trem se prepara para subir a serra de Friburgo. Provavelmente anos 1950. Foto Manoel Lordeiro, acervo Marcelo Lordeiro

A estação. Data e autor desconhecidos.
 
     
Atualização: 09.05.2019
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.