A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
Guriri
Cupim
Campos
...

...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: S/D
...
 
E. F. Macaé a Campos (1875-1887)
E. F. Leopoldina (1887-1975)
RFFSA (1975-1996)
CUPIM (antiga URURAHY)
Município de Campos, RJ
Linha do Litoral - km 306,381 (1960)   RJ-4104
Altitude: 10 m   Inauguração: 1875
Uso atual: abandonada (2008)   com trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
 
HISTORICO DA LINHA: O que mais tarde foi chamada "linha do litoral" foi construída por diversas companhias, em épocas diferentes, empresas que acabaram sendo incorporadas pela Leopoldina até a primeira década do século XX. O primeiro trecho, Niterói-Rio Bonito, foi entregue entre 1874 e 1880 pela Cia. Ferro-Carril Niteroiense, constituída em 1871, e depois absorvida pela Cia. E. F. Macaé a Campos. Em 1887, a Leopoldina comprou o trecho. A Macaé-Campos, por sua vez, havia constrtuído e entregue o trecho de Macaé a Campos entre 1874 e 1875. O trecho seguinte, Campos-Cachoeiro do Itapemirim,foi construído pela E. F. Carangola em 1877 e 1878; em 1890 essa empresa foi comprada pela E. F. Barão de Araruama, que no mesmo ano foi vendida à Leopoldina. O trecho até Vitória foi construído em parte pela E. F. Sul do Espírito Santo e vendido à Leopoldina em 1907. Em 1907, a Leopoldina construiu uma ponte sobre o rio Paraíba em Campos, unindo os dois trechos ao norte e ao sul do rio. A linha funciona até hoje para cargueiros e é operada pela FCA desde 1996. No início dos anos 80 deixaram de circular os trens de passageiros que uniam Niterói e Rio de Janeiro a Vitória.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Ururahy foi inaugurada em 1875, de acordo com o relatório do Presidente da Província do Rio de Janeiro, de 1876.

Em junho de 1884, foi aberto um ramal da estação de Ururahy até a Fazenda das Frecheiras, com o objetivo de transportar a cana da Usina do Cupim, ali localizada.

Tendo mudado de nome para estação do Cupim, fica no hoje chamado distrito de Ururaí - o nome do distrito se manteve - à margem do rio com o mesmo nome. Até os anos 1940 a estação se chamava Ururaí, mas depois, e até pelo menos o final dos trens de passageiros que por ali passavam, seu nome - pelo menos o oficial - foi Cupim, mesmo. Ainda é possível ver os dois nomes - um sobre o outro, Cupim e Ururaí - na parede da estação.

Entre os anos de 1941 e 1945, ocorreu um acidente que marcou a história da estação. Veja o depoimento de Geni Quinteiro de Mattos, filha do ferroviário Dilermando Lacerda Quinteiro, de uma família de cinco irmãos ferroviários. "Os manobreiros da Leopoldina, ao terminarem uma manobra de um trem de carga, subiam no último vagão e vinham por cima do vagão até a locomotiva, para não atrasar a composição. O meu tio Djalma Lacerda Quinteiro era um manobrista que estava em um cargueiro, quando atuava em uma manobra para a passagem de um trem de passageiros na Estação de Ururay. Depois de terminada a manobra ele vinha voltando para a locomotiva, quando ao pular de um vagão para o outro, caiu e veio a falecer, sem que nenhum colega tivesse percebido. Ele foi encontrado pelos moradores do local, algum tempo depois, mas já era tarde".

Na foto abaixo, de 2008, ainda era possível se ver os desvios - dois - no pequeno pátio da estação, já cheio de sujeira: até a passagem do trem de carga era um fato raríssimo ali.

1924
AO LADO:
Baldeação em Ururahy por causa das grandes enchentes na linha neste ano em Campos (O Estado de S. Paulo, 8/2/1924).
(Fontes: Ricardo Quinteiro de Mattos; João Luiz V. Teixeira; Cyro Pessoa Jr.: O Estado de S. Paulo, 1924; Estradas de Ferro do Brasil, 1886; Guias Levi, 1932-80; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

Estação de Ururahy no início do século XX. Cessão João Luiz V. Teixeira

Estação de Cupim, em julho de 2008. Foto Ricardo Quintero de Mattos

Estação de Cupim, em julho de 2008. Foto Ricardo Quintero de Mattos
 
     
Atualização: 08.10.2017
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.