A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
Viana
Vitória
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: 1996
...
 
Cia. E. F. Sul do Espírito Santo (1895-1907)
E. F. Leopoldina (1907-1975)
RFFSA (1975-1996)
VITÓRIA
Município de Vila Velha, ES
Linha do Litoral - km 638,311 (1960)   ES-1392
Altitude: 2 m   Inauguração: 13.07.1895
Uso atual: abandonada (2015)   com trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
 
HISTORICO DA LINHA: O que mais tarde foi chamada "linha do litoral" foi construída por diversas companhias, em épocas diferentes, empresas que acabaram sendo incorporadas pela Leopoldina até a primeira década do século XX. O primeiro trecho, Niterói-Rio Bonito, foi entregue entre 1874 e 1880 pela Cia. Ferro-Carril Niteroiense, constituída em 1871, e depois absorvida pela Cia. E. F. Macaé a Campos. Em 1887, a Leopoldina comprou o trecho. A Macaé-Campos, por sua vez, havia constrtuído e entregue o trecho de Macaé a Campos entre 1874 e 1875. O trecho seguinte, Campos-Cachoeiro do Itapemirim,foi construído pela E. F. Carangola em 1877 e 1878; em 1890 essa empresa foi comprada pela E. F. Barão de Araruama, que no mesmo ano foi vendida à Leopoldina. O trecho até Vitória foi construído em parte pela E. F. Sul do Espírito Santo e vendido à Leopoldina em 1907. Em 1907, a Leopoldina construiu uma ponte sobre o rio Paraíba em Campos, unindo os dois trechos ao norte e ao sul do rio. A linha funciona até hoje para cargueiros e é operada pela FCA desde 1996. No início dos anos 80 deixaram de circular os trens de passageiros que uniam Niterói e Rio de Janeiro a Vitória.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Vitória foi inaugurada em 1895 como um prédio de madeira no bairro das Argolas, que por sua vez fica no município vizinho de Vila Velha - apesar de ter o nome da Capital - pela E. F. Sul do Espírito Santo. Na inauguração e durante alguns anos, a estação se chamou Central.

Mais tarde, foi incorporada à linha do Litoral da E. F. Leopoldina, ligada ao Rio de Janeiro e Niterói.

O prédio atual não é o original (basta ver as fotos ao pé da página) e parece ter sido construído por volta de 1940. Em 1933, o povo queixava-se muito das condições da estação: "Uma estação em madeira, uma especie de barração, sem o menor conforto para os passageiros e muito menos para o publico que que tenha que esperar alli qualquer viajante" (A Noite, 1933).

A sua plataforma fica hoje escondida atrás do muro que separa a estação dos trilhos da E. F. Vitória-Minas. A fachada está abandonada em 1915, e já faz muitos anos. A depredação aumenta ano a ano.


ACIMA: A estação ainda com o nome (no dístico) de Central; depois, ela se chamou Vitoria. Uma foto com este nome no distico aparece ao pé da página (Arquivo Nacional).

ACIMA: As duas estações de Vitória - a da Leopoldina, à esquerda, e a da Vitória-Minas (esta, Pedro Nolasco), à direita, em foto provavelmente dos anos 1950 (Créditos na fotografia).

ACIMA: Extremo norte do município de Vila Velha nos anos 1950, quando se chamou Espírito Santo. Notar a chegada das linhas da E. F. V. M. e da E. F. Leopoldina. Onde está localizado Argolas estão as duas estações, uma de cada ferrovia, uma ao lado da outra.

ACIMA: Mapa de Vitória na mesma época: notar que havia uma linha cruzando a Ilha do Príncipe e chegando na ilha onde está o município de Vitória; esta linha se dirigia ao porto de Vitória. Notar ainda que no mapa acima não existe o desenho da baía de Vitória nem as ilhas. Argolas, porém, bem como as estações, estão à beira da baía, faceando o norte (IBGE: Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, vol. VI, 1958).
ACIMA: As linhas negras mostram a junção das linhas da Vitória-Minas e da Leopoldina nos anos 1990 - CLIQUE SOBRE A FIGURA PARA VER EM TAMANHO MAIOR (Américo Publicações, anos 1990).

ACIMA: A foto é surreal: mostra a antiga bilheteria da estação da Leopoldina em Vitória, em 2008. Um carro depenado foi abandonado dentro dela - como entrou ali? (Foto João Carlos Reis Pinto).
ACIMA: Saída da estação de Vitória para o sul do Estado (Foto Leandro/Panoramio, 2012).

(Fontes: Eduardo Coelho; Nilson Rodrigues; Carlos Latuff; Leandro/Panoramio; Adriano Martins; João Carlos Reis Pinto; Revista da Semana, 1910; A Noite, 1933; Américo Publicações, anos 1990; Illustração Brasileira, 1/8/1910; IBGE: Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, vol. VI, 1958; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960)
     

A antiga estação de Vitória, em 1910. Foto Illustração Brasileira

Estação de Vitoria. Revista da Semana, 24/7/1910

A estação de Vitória, provavelmente anos 1920. Cartão postal

Estação de Vitoria, possivelmente anos 1940. Cartão postal

A estação no início dos anos 1950. Foto da coleção de Eduardo Coelho

A estação, em 1986. Notar que os trilhos da foto pertencem à E. F. Vitória-Minas, e o muro separa a estação da antiga Leopoldina desse leito. Foto Nilson Rodrigues

Bilheteria da estação, em 2003. Foto Carlos Latuff

A estação, em 2003. Foto Carlos Latuff

A estação em 07/2004. À sua frente os trilhos da Vitória-Minas. Foto Adriano Martins

Fachada da estação em 2008. Foto João Carlos Reis Pinto

Plataforma e pátio da estação de Vitória em 2008. Foto João Carlos Reis Pinto
 
     
Atualização: 25.07.2018
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.