A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Araçatuba
Ferdinando Laboriau
Iporanga
...

Tronco NOB - 1935
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: S/D
...
 
E. F. Noroeste do Brasil (1929-1975)
RFFSA (1975-1996)
FERDINANDO LABORIAU
(antiga MINISTRO KONDER)
Município de Araçatuba, SP
variante de Jupiá - km 10,100 (1937) Linha-tronco - km 290,325 (1949)   SP-0819
Altitude: 401 m   Inauguração: 25.05.1929
Uso atual: moradia (2013)   com trilhos
Data de construção do prédio atual: 1929
 
 
HISTORICO DA LINHA: A Estrada de Ferro Noroeste do Brasil foi aberta em 1906, seguindo a partir de Bauru, onde a Sorocabana havia chegado em 1905, até Presidente Alves, em setembro de 1906. Em janeiro de 1907 atingia Lauro Müller, em 1908 Araçatuba e em 1910 atingia as margens do rio Paraná, em Jupiá, de onde atravessaria o rio, de início com balsas, para chegar a Corumbá, na divisa com a Bolívia, anos depois. O trecho entre Araçatuba e Jupiá, que até 1937 costeava o rio Tietê em região infestada de malária, foi substituído nesse ano por uma variante que passou a ser parte do tronco principal, enquanto a linha velha se tornava o ramal de Lussanvira. Em 1957, a Noroeste passou a fazer parte da RFFSA. Transportou passageiros até cerca de 1995, quando esse transporte foi suprimido. Em 1996, a Refesa deu a concessão da linha para a Novoeste, que transporta cargas até hoje.
 
A ESTAÇÃO: A estação foi aberta em 1929, na variante de Jupiá, com o nome de Ministro Konder, também chamada de Konderlândia.

Em 12/2/31, tomou o nome de Ferdinando Laboriau.

Em 1940, passou a fazer parte da linha-tronco da Noroeste, que passou a seguir pela antiga variante de Jupiá.

Em 2005 servia de moradia.
A estação fica tão próxima da estação de Araçatuba (a quarta), que, segundo Ismael Gobbo, "quase dá para ver uma da outra". "Ferdinando Laboriau é ocupada por uma família há muitos anos e pude observar ao lado uma área de lazer com churrasqueira e tudo mais" (Odilio Pereira de Queiroz Neto, 1/11/2013).



AO LADO: Notícia da inauguração da estação de Ministro Konder. Era a primeira estação e terminal da variante (Diario Nacional, 31/5/1919).

AO LADO: Acidente entre as estações de Ioranga e de Ferdinando Laboriau em 1938 (O Estado de S. Paulo, 15/12/1938).



AO LADO: Em 1944, era contada a história da estação de Ferdinando Laboriau, mas considerava que o nome já havia sido dado quando da abertura o tráfego. Porém, ela se chaou Ministro Konder por dois anos antes que o nome atual tivesse sido adotado em 1931 (Mathias Arrudão, em O Estado de S. Paulo, 13/7/1944).

ACIMA: Lamentaveis aspectos da estação de Ferdinando Laboriau em 1/11/2013 (Fotos Odilio Pereira de Queiroz Neto).

(Fontes: Odilio Pereira de Queiroz Neto; Geraldo de Lima Arruda; Fernando da Silva Rodrigues; José Pancotti; José H. Bellorio; Ismael Gobbo; Diario Nacional, 1929; O Estado de S. Paulo, 1938 e 1944; Relatório de Estradas Federais, 1930; E. F. Noroeste: Relação oficial de estações, 1937; Mapa - acarvo R. M. Giesbrecht)
     

Estação de Ministro Konder, em 1930. Foto do "Relatório das Estradas Federais", 1930

A estação em outubro de 1979. Foto José H. Bellorio

A estação em 11/2005. Foto José Pancotti

A estação em 11/2005. Foto José Pancotti

Detalhe da estação em 11/2005. Foto José Pancotti

A estação em 1/2009. Foto Fernando da Silva Rodrigues

A estação em 12/2009. Foto Geraldo de Lima Arruda

A estação em 1/11/2013. Foto Odilio Pereira de Queiroz Neto
 
     
Atualização: 26.04.2017
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.