A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
(1928-1974)
Posto km 192
Garça
Jafa
...

Tronco oeste CP-1970

IBGE-1974
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 1999
...
 
Cia. Paulista de Estradas de Ferro (1928-1971)
FEPASA (1971-1974)
GARÇA
Municípios de Campos Novos (1928)
Garça (1928-), SP
Ramal de Agudos original - km 195,384
Linha-tronco oeste - km 433,049
  SP-0844
Altitude: 663,200 m   Inauguração: 01.01.1928
Uso atual: demolida entre 1978 e 1986   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: 1928 (já demolido)
 
 
HISTORICO DA LINHA: O chamado tronco oeste da Paulista, um enorme ramal que parte de Itirapina até o rio Paraná, foi constituído em 1941 a partir da retificação das linhas de três ramais já existentes: os ramais de Jaú (originalmente construído pela Cia. Rio-clarense e depois por pouco tempo de propriedade da Rio Claro Railway, comprada pela Paulista em 1892), de Agudos e de Bauru. A partir desse ano, a linha, que chegava somente até Tupã, foi prolongada progressivamente até Panorama, na beira do rio Paraná, onde chegou em 1962. A substituição da bitola métrica pela larga também foi feita progressivamente, bem como a eletrificação da linha, que alcançou seu ponto máximo em 1952, em Cabrália Paulista. Em 1976, já com a linha sob administração da FEPASA, o trecho entre Bauru e Garça que passava pelo sul da serra das Esmeraldas, foi retificado, suprimindo-se uma série de estações e deixando-se a eletrificação até Bauru somente. Trens de passageiros, a partir de novembro de 1998 operados pela Ferroban, seguiram trafegando pela linha precariamente até 15 de março de 2001, quando foram suprimidos.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Garça foi inaugurada no dia de ano novo de 1928, permanecendo como ponta de linha até o final desse ano. O núcleo que já existia chamava-se Garça, por causa do ribeirão do mesmo nome, que ali nascia; a cidade ainda por um curto espaço de tempo, chamou-se Incas e depois Italina, talvez por causa do alfabeto da Paulista (a estação anterior tinha levado a letra G, em Gália). Acabou por ficar como Garça mesmo, tendo então a linha ficado com dois GG seguidos.

"Lembro-me de cenas de quarenta anos atrás, meu avô dirigindo o Mercury dele à noite, na estrada entre Garça e Bauru. Ele e os maquinistas das G12 da CP (no trecho em que ferrovia e rodovia eram paralelas) faziam a cortesia de desligar o farol alto ao se cruzarem..." (Antonio A. Gorni, 2002).

Também em 1967, antigos moradores e ferroviários se lembram do trem da Paulista que passou por Garça-velha, vindo de Adamantina, recolhendo em 1967 mantimentos para os flagelados de Caraguatatuba, vítimas da grande inundação e desabamento do início desse ano. As pessoas esperavam nas estações do trecho com donativos e alimentos, também fato registrado com fotografias na época.

Nos anos 1970, com a retificação do trecho, a estação foi desativada, mais precisamente em 05/05/1974, mesmo dia que a nova estação foi inaugurada, fora da cidade, com o mesmo nome.

Foi demolida, antes de 1986.

O trecho urbano da ferrovia original em Garça tinha vários pontilhões - todos retirados em 1976, juntamente com os trilhos. Existem várias fotos retratando toda essa erradicação. (Veja também GARÇA-NOVA)

ACIMA: Mapa da cidade de Garça em 1939. Notar a estação velha no quadrante inferior direito e também um triângulo de reversão (Prefeitura Municipal de Garça).

ACIMA: A linha entre Duartina e Marília em 1948 (IGC - Instituto Geografico e Cartografico de São Paulo). ABAIXO: No tempo em que linhas férreas eram limpas nas cidades, Garça não era exceção. Ao fundo, a estação (Acervo Kleber Ragassi, sem data).


ACIMA: A indústria Garcafé, existente na cidade e que possuía um desvio vindo da ferrovia (canto inferior esquerdo). PARA VER MELHOR CLIQUE SOBRE A FOTO (Autor e data desconhecidos, talvez anos 1960).
ACIMA e ABAIXO: Tabela de horários de trens que passavam por Garça em 1958 (AGFEMF (Associação Garcense de Ferromodelismo e Memória Ferroviária).

(Fontes: Ralph M. Giesbrecht, pesquisa local; José H. Bellorio; Antonio A. Gorni; Kleber Ragassi; Prefeitura Municipal de Garça; AGFEMF (Associação Garcense de Ferromodelismo e Memória Ferroviária; IGC - Instituto Geografico e Cartografico de São Paulo; Cia. Paulista: relatórios anuais, 1900-69; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

Inauguração da estação de Garça, 01/01/1928. Foto cedida por José H. Bellorio

Inauguração da estação de Garça, 01/01/1928. Foto cedida por José H. Bellorio

Estação de Garça, sem data. Foto cedida por José H. Bellorio

Estação de Garça, sem data. Foto cedida por José H. Bellorio

Estação de Garça, em 1968. Foto cedida por José H. Bellorio
 
     
Atualização: 30.11.2016
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.