A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Bento Pedro
Guarujá-nova
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 1980
...

 
S. P. Guarujá/Repart. Saneamento de Santos (1935-1956)
GUARUJÁ-NOVA
Município de Guarujá, SP
Tramway do Guarujá - km   SP-1974
Altitude: -   Inauguração: 21.12.1935
Uso atual: demolida   com trilhos
Data de construção do prédio atual: 1935
 
 
HISTORICO DA LINHA: A história do tramway do Guarujá se confunde com a própria história da cidade. Construída em 1893 para levar a alta sociedade paulista para suas casa de veraneio recém-construídas na praia de Pitangueiras, no Guarujá, a linha da Cia. Balneária da Ilha de Santo Amaro ligava o porto de Santos, via balsa, até a estação inicial de Itapema, e daí seguia para a estação final, em Pitangueiras. A propriedade da linha mudou de mãos várias vezes, até se tornar estatal, em 1927. Em 1925, com a eletrificação da linha, bondes elétricos passaram a circular com as locomotiva a vapor. A linha seguiu funcionando ininterruptamente até a sua desativação, em 1956. Os bondes foram transferidos para a E. F. Campos de Jordão, onde trabalham até hoje, e uma de suas locomotivas está exposta na avenida Leomil, em Pitangueiras, no Guarujá.
 
A ESTAÇÃO: Com a deterioração da estação original do Guarujá construída em 1893 entre a praia e o Grande Hotel, foi necessário

se construir uma nova, e o local escolhido foi outro: o antigo pátio de cargas do tramway, na avenida Leomil, a dois quarteirões da praia. Em 1935, a inauguração do novo prédio aconteceu e o velho foi desativado e demolido. A estação de Guarujá-nova foi ativa até 1956, quando, a 13 de julho, o tráfego dos bondes e da locomotiva foi


À ESQUERDA: O dia seguinte à paralização dos trens do Guarujá - nessa época, bondes elétricos - ocorrida em 12 de julho de 1956 (O Estado de S. Paulo, 13/7/1956)
paralisado definitivamente e a estação, desativada. Eu ainda me recordo dela, na esquina da avenida Leomil com uma das ruas que davam na praia, no início dos anos 80, fechada e abandonada, até que, por volta de 1982, foi iniciada a sua demolição. O prédio ainda ostentava o dístico: "Guarujá". (ver também GUARUJÁ)
(Fontes: Ralph M. Giesbrecht, pesquisa local; Carl Heinz Hahmann; Marcello Talamo; O Estado de S. Paulo, 13/7/1956)
     

A estação e o bonde, sem data. Foto cedida por Marcello Talamo

A estação e o bonde, provavelmente anos 40. Foto Carl Heinz Hahmann

A estação, no centro da foto, tirada do morro. Ao fundo, a praia de Pitangueiras e à esquerda, o morro do Maluf, nos anos 50. Foto de cartào postal

Outra foto tirada do morro mostra a moça com os cabelos ao vento e a estação do Guarujá. Ao fundo, o Grande Hotel. Anos 1950. Foto cedida por Marcello Talamo
   
     
Atualização: 11.02.2014
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.