A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Luiz Pinto
Ipaussu
Chavantes
...

...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 2010
...
 
E. F. Sorocabana (1908-1971)
FEPASA (1971-1998)
IPAUÇU (antiga ILHA GRANDE)
Município de Ipauçu, SP
Linha-tronco - km 483,555 (1924); km 470,725 (1934); km 422,792 (1960) (*)   SP-2106
Altitude: 565 m   Inauguração: 05.04.1908
Uso atual: em ruínas (2015)   com trilhos
Data de construção do prédio atual: c.1960
(*) As quilometragens foram alteradas em 1928, devido às retificações feitas entre São Paulo e Iperó neste ano e em 1953, (**) devido às retificações feitas entre Conchas e Manduri neste ano.
 
 
HISTORICO DA LINHA: A E. F. Sorocabana foi fundada em 1872, e o primeiro trecho da linha foi aberto em 1875, até Sorocaba. A linha-tronco se expandiu até 1922, quando atingiu Presidente Epitácio, nas margens do rio Paraná. Antes, porém, a EFS construiu vários ramais, e passou por trocas de donos e fusões: em 1892, foi fundida pelo Governo com a Ytuana, na época à beira da falência. Em 1903, o Governo Federal assumiu a ferrovia, vendida para o Governo paulista em 1905. Este a arrendou em 1907 para o grupo de Percival Farquhar, desaparecendo a Ytuana de vez, com suas linhas incorporadas pela EFS. Em 1919, o Governo paulista voltou a ser o dono, por causa da situação precária do grupo detentor. Assim foi até 1971, quando a EFS foi uma das ferrovias que formaram a estatal FEPASA. O seu trecho inicial, primeiro até Mairinque, depois somente até Amador Bueno, desde os anos 20 passaram a atender principalmente os trens de subúrbio. Com o surgimento da CPTM, em 1994, esse trecho passou a ser administrado por ela. Trens de passageiros de longo percurso trafegaram pela linha-tronco até 16/1/1999, quando foram suprimidos pela concessionária Ferroban, sucessora da Fepasa. A linha está ativa até hoje, para trens de carga.
 
A ESTAÇÃO: Aberta em 1908 com o nome de Ilha Grande, recebeu o nome de Ipaussu em 24/01/1916.

O edifício que hoje está lá abandonado, depredado e sem cobertura deve ter sido construído nos anos 1960, por sua arquitetura.

A vila ferroviária, situada no limite norte da cidade, é muito longa e tinha várias casas do início do século 20 e um grande armazém construído, ou reformado, entre 1925 e 1929 (ver foto).

É hoje uma área deteriorada e semi-abandonada. As casas da vila ferroviária, que eram muitas em 2000, quando lá estive, foram todas demolidas (inacreditável)
depois disso. Lembro-me de que eram bonitas e razoavalmente conservadas.

O pátio, no entanto, tinha bastante movimento: trens da ALL ainda carregavam arroz em sacas e
açúcar para exportação via Santos, em outubro de 2009. O armazém servia então à Prefeitura para a reciclagem de lixo da cidade. Em 2015, a estação já estava em ruínas.

OBRAS OCORRIDAS NA ESTAÇÃO E SEU PÁTIO DE ACORDO COM RELATÓRIOS DA EFS: 1926 - Extensão dos desvios para 400 m


ACIMA: Uma das poucas casas ferroviárias que sobrou no pátio de Ipauçu. Era utilizada pelo chefe da estação. É linda, mas está semi-descaracterizada. Hoje nela moram funcionários que trabalham na linha (informação e foto de Daniel Gentili em 6/12/2009).
À esquerda, fotografia de uma casa já demolida, tirada em 1998 (Acervo Daniel Gentili).

(Fontes: Ralph M. Giesbrecht, pesquisa local; Daniel Gentili; FEPASA: relatório de instalações fixas, 1986; Joaquim Huet de Bacellar: Comissão dos Prolongamentos e Desenvolvimentos da Estrada de Ferro Sorocabana - Relatório apresentado pelo Engenheiro-Chefe, Weiszflog Irmãos, 31/01/1912); E. F. Sorocabana: relatórios oficiais, 1875-1969; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

Inauguração da estação de Ilha Grande, com festas, em 1908. Relatório J. H. Bacellar, 1912

A estação ainda em funcionamento em 1991. Autor desconhecido

O armazém em foto de 22/10/2000, ao lado da estação, e construído entre 1925 e 1929. Foto Ralph M. Giesbrecht

Fachada da estação (22/10/2000). Foto Ralph M. Giesbrecht

A plataforma da estação de Ipaussu, abandonada (22/10/2000). Foto Ralph M. Giesbrecht

Fachada da ex-estação em ruínas em 26/10/2009. Foto Daniel Gentili

Lado da plataforma da ex-estação em ruínas em 26/10/2009. Foto Daniel Gentili

A estação em ruínas, em 29/12/2010. Foto Ralph M. Giesbrecht
 
     
Atualização: 08.11.2016
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.