A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Convenção
Itu
Salto
...

ramal de Campinas-1935
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 2013
...
 
Cia. Ytuana (1873-1892)
Cia. União Sorocabana e Ytuana (1892-1907)
Sorocabana Railway (1907-1919)
E. F. Sorocabana (1919-1971)
FEPASA (1971-1987)
ITU
Município de Itu, SP (veja a cidade)
Ramal de Campinas - km 121,902   SP-2141
Altitude: 552 m   Inauguração: 17.04.1873
Uso atual: fechada (2013)   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: anos 1930/40
 
 
HISTORICO DA LINHA: Em 1873, foi entregue pela Ituana a sua linha-tronco ligando a estação de Jundiaí da SPR a Itu, com bitola de 96 cm. A anexação da Ituana pela Sorocabana em 1892 alterou todo a história. O trecho foi prolongado até Mairinque, a bitola foi ampliada para 1 metro e o trecho entre Mairinque e Francisco Quirino foi prolongado até Campinas, dando origem ao ramal de Campinas. Em 1924, o ramal foi unido à partida da ex-Funilense, na nova estação da Sorocabana em Campinas. O ramal transportou passageiros até 1976. Durante os anos 1980, o ramal foi sendo progressivamente desativado, à medida que se entregavam os trechos da variante da Fepasa unindo a estação de Boa Vista a Mairinque, em Guaianã. Em fins dos anos 80, o ramal já não existia mais, arrancando-se os trilhos restantes e passando-se a usar somente a variante.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Ytu foi inaugurada com festas, na véspera do dia da célebre Convenção Republicana de Ytu, em 1873, para já poder receber parte dos congressistas através da novíssima estrada de ferro, enorme novidade e fator de progresso na época. A estação foi, por mais de vinte anos, ponta da linha original da Ituana, vinda de Jundiaí, até que a Sorocabana, em 1897, prolongou a linha até Mairinque, na sua linha-tronco. A partir de 1914, a estação de Itu passou a servir a fazer parte do ramal de Campinas, com a inauguração do trecho que atingia Campinas a partir de um ponto pouco além de Itaici, em Francisco Quirino. O prédio que lá está hoje foi construído provavelmente no início dos anos 1940, haja vista o seu estilo - o projeto foi do engenheiro arquiteto João Caciola, do Departamento de Construção da Sorocabana - e serve hoje como sede da empresa de águas de Itu (SAEE). Vários armazéns estão à sua volta, mostrando uma esplanada original bem ampla. A estação foi desativada definitivamente em 1987, com a abertura da variante Campinas-Guaianã. Os trilhos foram retirados quase que imediatamente. Porém, desde 1976 a estação já não atendia mais a trens de passageiros. Entre 2010 e 2013 a estação pouco mudou. Estive ali em 8 de dezembro deste ano. Por fora, atrás e na frente, está em boa aparência. Os cartazes à sua frente falam de um trem turístico entre Itu e Salto, que, se vier a ser feito, será mais uma forma de se jogar dinheiro do povo fora, para bricar de trenzinho em fins de semana com uma locomotiva a vapor que viverá sempre quebrada. Parte da linha foi feita, mas abandonada a seguir. Ela deveria ser assentada sobre o leito velho. Ou se faz um trem decente, de passageiros, para atender a uma população carente de transporte, com locomotivas e carros novos e modernos nesse trecho, ou será dinheiro jogado fora. Pelo jeito, no entanto, como tudo que é patrocinado pelo governo federal (e estadual e municipal), não vai sair mesmo. O país não é sério. (veja também ITU-NOVA) CLIQUE AQUI PARA VISUALIZAR A ESTAÇÃO VISTA DO SATELITE

OBRAS OCORRIDAS NA ESTAÇÃO E SEU PÁTIO DE ACORDO COM RELATÓRIOS DA EFS: 1934 - Construção do calçamento do largo da estação


ACIMA: Recepção à frente da estação de Itu em 1906 para receber o Presidente do Estado e seu secretário da Agricultura (A Vida Moderna, abril de 1906).

AO LADO: Em 1952, os novos horários para o trem que vinha de São Paulo para Itu e vinha por Mairinque com baldeação fizeram com que os jornais paulistanos passassem a chegar mais tarde na cidade (Folha da Manhã, 26/4/1952).
ACIMA: A linha da antiga Ituana no tempo em que cruzava a cidade no sentido Campinas-Mairinque (ATENÇÃO - O MAPA FOI DESENHADO INVERTIDO DE 180 GRAUS. O NORTE ESTÁ ABAIXO). Hoje retirada, foi substituída pela variante de 1986. A estação de Itu está embaixo, quase no canto direito, onde a linha faz um "triângulo" (que na verdade, não deveria existir, mas assim saiu no mapa. O que poderia existir ali era um triângulo de reversão). Ali é um dos pontos mais baixos da cidade, e, na época da inauguração em 1873, estava fora da zona urbana, passando a constituir seu limite por um bom tempo. O mapa é de 1978 (Do livro "Isto é Itu", de Maria Celisa Costa Couto de Moraes e Maria Apparecida Silva Correa, Ottoni & Cia. Ltda., Itu, SP, 1979). ABAIXO: A plataforma da estação ainda com trilhos, em 1979 (Foto Alberto del Bianco).


ACIMA: Comparação entre uma foto de 1986 com um cargueiro da FEPASA e uma de 28/7/2010, tirada do mesmo ponto. A estação está de costas para os fotógrafos. Onde havia a linha antiga até 1987, em 2010 se construía, 23 anos depois, uma avenida no vale, que estava abandonado desde a retirada da linha. Em 2013 a avenida já estava pronta (Foto de 2010: Carlos R. Almeida. 1986: autor desconhecido). ABAIXO: O velha armazém ferroviário, ao lado da estação, no sentido de Jundiaí (Foto Ralph M. Giesbrecht em 8/12/2013).

(Fontes: Ralph Mennucci Giesbrecht, pesquisa local; Carlos R. Almeida; Orandir Panucci; Antonio Martins Coelho; Alberto del Bianco; Adriano Martins; Ricardo Koracsony; A Vida Moderna, 1906; --: O Estado de S. Paulo, 1952; Itu-Patrimônio Cultural Paulista; Maria Celisa Costa Couto de Moraes e Maria Apparecida Silva Correa: Isto é Itu, 1979; Cia. Ytuana: relatórios atuais, 1872-92; E. F. Sorocabana, relatórios oficiais, 1892-1969; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

Estação original de Itu - Foto c.1909, de Antonio Martins Coelho. Notar que o armazém do fundo ainda existe hoje. Reproduzido do livro Itu-Patrimônio Cultural Paulista

A fachada da estação em 1979. Foto Alberto del Bianco

Plataforma da estação, ainda aberta, em 1985. Foto Orandir Panucci

A estação atual, em 07/03/1998. Foto Ralph Mennucci Giesbrecht

A plataforma da estação de Itu, em 2001. Foto Adriano Martins

A plataforma da estação de Itu, em 2001. Foto Adriano Martins

A estação de Itu, em 11/2002. Foto Ricardo Koracsony

A estação em 28/7/2010. Foto Carlos R. Almeida

A estação em 8/12/2013. Foto Ralph Mennucci Giesbrecht
     
Atualização: 06.04.2016
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.