A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Suzano
Jundiapeba
Braz Cubas
...

ram. S. Paulo EFCB-1950
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 2009
...
 
E. F. Central do Brasil (1914-1975)
RFFSA (1975-1994)
CPTM (1994-2014)
JUNDIAPEBA
(antiga SANTO ÂNGELO)

Município de Mogi das Cruzes, SP
Ramal de São Paulo - km 457,117 (1928)   SP-1396
Altitude:   Inauguração: 20.07.1914
Uso atual: estação de trens metropolitanos   com trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
 
HISTORICO DA LINHA: Em 1869, foi constituída por fazendeiros do Vale do Paraíba a E. F. do Norte (ou E. F. São Paulo-Rio), que abriu o primeiro trecho, saindo da linha da SPR no Brás, em São Paulo, e chegando até a Penha. Em 12/05/1877, chegou a Cachoeira (Paulista), onde, com bitola métrica, encontrou-se com a E. F. Dom Pedro II, que vinha do Rio de Janeiro e pertencia ao Governo Imperial, constituída em 1855 e com o ramal, que saía do tronco em Barra do Piraí, Província do Rio, atingindo Cachoeira no terminal navegável dois anos antes e com bitola larga (1,60m). A inauguração oficial do encontro entre as duas ferrovias se deu em 8/7/1877, com festas. As cidades da linha se desenvolveram, e as que eram prósperas e ficaram fora dela viraram as "Cidades Mortas"... O custo da baldeação em Cachoeira era alto, onerando os fretes e foi uma das causas da decadência da produção de café no Vale do Paraíba. Em 1889, com a queda do Império, a E. F. D. Pedro II passou a se chamar E. F. Central do Brasil, que, em 1896, incorporou a já falida E. F. do Norte, com o propósito de alargar a bitola e unificar as 2 linhas. O primeiro trecho ficou pronto em 1901 (Cacheoira-Taubaté) e o trecho todo em 1908. Em 1957 a Central foi incorporada pela RFFSA. O trecho entre Mogi e São José dos Campos foi abandonado no fim dos anos 1980, pois a construção da variante do Parateí, mais ao norte, foi aos poucos provando ser mais eficiente. Em 31 de outubro de 1998, o transporte de passageiros entre o Rio e São Paulo foi desativado, com o fim do Trem de Prata, mesmo ano em que a MRS passou a ser a concessionária da linha. O transporte de subúrbios, existente desde 1914 no ramal, continua hoje entre o Brás e Estudantes, em Mogi e no trecho D. Pedro II-Japeri, no RJ.
 
A ESTAÇÃO: A estação foi inaugurada em 1914 com o nome de Santo Ângelo, no mesmo dia da de Braz Cubas. O nome original até hoje está escrito na parte superior do prédio da estação, que mudou de nome para Jundiapeba nos anos 1950, do lado da plataforma. A estação pode ter sido aberta para atender a Colônia Santo Ângelo, que atendia portadores de lepra, ou hansenianos. A

ACIMA: Em 1952, houve algumas notícias dando como certa a construção do aeroporto internacional de São Paulo, que 35 anos depois foi construído em Guarulhos, em Jundiapeba. Disso se aproveitaram imobiliárias para a venda de lotes no local. Pelo menos, para lá havia trem, ao contrário do de Guarulhos, que falam que vão fazer o trem há anos e não sai nada. O trem era citado no anúnicio (CLIQUE SOBRE O DESENHO PARA VER EM TAMANHO MAIOR) (Folha da Manhã, 29/6/1952).
época da abertura da estação coincide com a abertura da colônia (que existe até hoje). Ainda conserva um prédio antigo. Seria ele o original? Pela tipologia, parece ser, sim - se não foi o primeiro, é porque o original seria um do tipo "provisório" - se é que este existiu. Podemos dizer também que essa estação foi a primeira do trecho São Paulo-Mogi que foi construída para ser efetivamente uma estação de subúrbios - realmente, os trens para o Rio de Janeiro não paravam nela. Afinal, esses trens foram criados nessa linha pela Central em 1914, mesma data de abertura da estação de Santo Ângelo, hoje Jundiapeba (infelizmente, um nome bem feio em relação ao original). Hoje a estação atende aos trens metropolitanos da CPTM.

ACIMA: Bela foto de um trem 4400 da CPTM chegando à estação de Jundiapeba em julho de 2008 (Foto Vagner Souza). ABAIXO: TUEs da CPTM sendo lavados no pátio de Jundiapeba em outubro de 2009 (Foto Fernando da Silva Rodrigues).

(Fontes: Ralph M. Giesbreht, pesquisa local; Evandro Bernardelli; Thiago Teixeira; Artur Silva; William Gimenez; Elio Claudio Lammardo; Silvio Deodono; Fernando da Silva Rodrigues; Vagner Souza; Max Vasconcellos: Vias Brasileiras de Comunicação, 1928; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

A estação, anos 1990. Foto cedida por William Gimenez

A fachada da estação provavelmente nos anos 1990. Foto Elio Claudio Lammardo

Plataforma da estação de Jundiapeba, em 24/09/2000. Foto Ralph M. Giesbrecht. Notar o frontão no centro do prédio: nele está escrito "Santo Ângelo".

Plataforma de Jundiapeba, em 07/2004. Foto Silvio Deodono

Pátio de Jundiapeba, em 07/2004. Foto Silvio Deodono

A estação em 20/12/2009, vista do "Trem de Natal". Foto Artur Silva

A estação em setembro de 2012. Foto Evandro Bernardelli
   
     
Atualização: 07.04.2014
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.