A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Boa Sorte
Mandiú
Restinga
...

Linha do Rio Grande-1935
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: N/D
...
 
Cia. Mogiana de Estradas de Ferro (1901-1971)
FEPASA (1971-c.1988)
MANDIÚ
Município de Restinga, SP
Linha do Rio Grande - km 395,439   SP-1432
Altitude: 665 m   Inauguração: 01.04.1901
Uso atual: abandonada (2013)   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
 
HISTORICO DA LINHA: A Linha do Rio Grande foi inaugurada em seu primeiro trecho em 1886, e em dois anos (1888), já chegava a Rifaina, onde cruzava o rio Grande e mudava o nome para Linha do Catalão, que por sua vez chegou a Uberaba já no ano seguinte. Em 1970, as duas linhas foram seccionadas, com a construção da barragem de Jaguara. O trecho a partir de Pedregulho foi extinto, e logo depois, o trecho a partir de Franca também o foi. Em 1977, os trens de passageiros deixaram de circular, e em 1980, passou o último trem de carga. Em 1988, seus trilhos foram arrancados. Em 1990, foram recolocados os trilhos no trecho entre Pedregulho e Rifaina, constituindo-se a E. F. Vale do Bom Jesus, com fins turísticos.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Mandiú foi inaugurada em 1901. Foi fechada e transformada em parada em 15/1/1969 (*RM-1969). O prédio funcionava em 1986 como uma escola rural. Tem um acesso difícil pelas estradas de terra da região. O prédio está ainda em pé, mas não parece ter uso. César C. Barreto esteve no local em outubro de 2003 e tirou algumas fotografias. Em 2013, foi invadida por sem-terra e deixada logo em seguida: "No mês passado lhe enviei uma notícia que informava a invasão de Sem Terras na estação Mandihú em Restinga. Hoje estive no local e vi que o pessoal do MST foi embora, mas parte do telhado da estação estava desabado. Não posso afirmar se foi culpa do pessoal do MST, eu acredito que não, porque no mês de setembro ocorreram fortes chuvas na região o que deve ter ocasionado a ruptura das vigas de madeira que sustentam o telhado; pelas fotos se leva a crer nisso. De agora em diante, com a entrada do período de chuvas a situação deve piorar. Não acredito que alguém deva consertar o estrago, uma vez que ela está longe do perímetro urbano e sem utilidade. Infelizmente é o início do fim de mais uma estação de trem" (Tales Oliveira Campos Cardoso, 13/10/2013).
(Fontes: Tales Oliveira Campos Cardoso; César Café Barreto; Paulo Godoi; Rafael Mulinari; Comércio da Franca, 15/9/2013; FEPASA: Relatório de Instalações Fixas, 1986; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

Estação de Mandiú, em 1986. Foto do relatório da Fepasa, 1986

A estação em 10/2003. Foto César Café Barreto

A estação em 10/2003. Foto César Café Barreto

A estação de Mandiú em agosto de 2006. Foto Paulo Godoi

A estação em 9/2013. Foto Rafael Mulinari/Comércio da Franca

A estação com um rombo no telheado, em outubro de 2013; Foto Tales Oliveira Campos Cardoso
     
Atualização: 05.04.2014
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.