A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Giló
Sobradinho
Preá
...

IBGE-1957
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: N/D
...
 
Cia. Mogiana de Estradas de Ferro (1896-1970)
SOBRADINHO
Município de Uberlândia, MG
Linha do Catalão - km 755,044 (1938)
  MG-2539
Altitude: 686 m   Inauguração: 15.11.1896
Uso atual: em ruínas (2016)   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
 
HISTORICO DA LINHA: A linha do Catalão foi construída entre 1888 e 1889 até Uberaba, tendo chegado em 1895 a Uberabinha (Uberlândia) e 1896 a Araguari. Continuação da linha do Rio Grande a partir da estação de Jaguara, às margens do rio Grande e já em território mineiro, a idéia da Mogiana era alcançar Catalão, em Goiás (daí o nome) e dali seguir para Belém do Pará, coisa que nunca aconteceu. Na verdade, a E. F. de Goiás acabou por construir esse trecho, chegando até Goiânia e Brasília. Em 1915, o ramal de Igarapava foi prolongado para além de Igarapava de forma a alcançar a linha do Catalão um pouco antes de Uberaba, em Rodolfo Paixão. A nova linha provou ser mais econômica do que o trecho da linha do Catalão entre o rio Grande e Uberaba, trecho este que foi abandonado definitivamente em 1976, depois de ser separado da linha do Rio Grande em 1970 por causa da construção da represa de Jaguara. O trecho a partir de Uberaba foi, então, incorporado ao ramal de Igarapava e, em 1979, totalmente retificado a partir de Ribeirão Preto até Araguari. Trens de passageiros percorreram o trecho até 1979 e depois o trecho retificado até 1997, quando foram suprimidos, já pela Fepasa.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Sobradinho foi inaugurada em 1896. A definição do percurso por esta estação teria sido devida ao Coronel José Teófilo Carneiro que, através de sua influência política, conseguiu fazer com que a Cia. Mogiana passasse esta linha (do Catalão) por Uberlândia e Araguari.

Segundo Giselle Mattos, de Uberlândia, MG, a estação de Sobradinho era utilizada pelo dono da fazenda do mesmo nome, como depósito. Segundo um peão da fazenda, deveria ser transformada em escola rural, uma vez que o edifício pertencia à RFFSA. Silvana Losekann afirma que a sua estrutura arquitetônica é uma construção típica das estações da Cia. Mogiana, apresentando esquema construtivo simples, com tijolos aparentes vindos diretamente da Inglaterra e cobertura de telhas francesas, apoiada em estruturas de madeira. A fachada principal possui uma porta de correr à direita da composição, uma porta de madeira com fechamento de vidro, postigo almofadado e quatro janelas do tipo guilhotina na parte esquerda. Na parte esquerda, há um pátio com muro arrematado com o mesmo trabalho de tijolos aparentes. O edifício da estação é organizado em seis cômodos que se articulam de forma linear, sendo que o depósito situado à extremidade direita da composição possui duas aberturas: uma de frente para a plataforma de embarque e outra situada na fachada oposta. A caixa d'água possui o tanque de ferro fundido com placas de 112mx112m, importadas da Inglaterra, suportado por estrutura de tijolos aparentes. A estação está tombada pelo município de Uberlândia pelo Decreto nº 10.228 de 31/03/2006.

Em 1970, com a desativação do trecho original entre as estações de Ômega e Araguari, foi fechada definitivamente. Não havia mais nenhuma referência a ela em 1986.

Porém, em 2009... "Parte da estação ruiu devido às chuvas de verão de 2007 e um ano depois a bela fachada de tijolos trabalhados também ruiu. Estava incrivelmente bem conservada até que fizeram uma represa que chegou até a plataforma. Ainda existe uma caixa d'água de ferro fundido, além de pequenas estruturas utilizadas para a geração de eletricidade a partir de uma queda d'água no córrego que dá nome à estação. (Glaucio H. Chaves, 02/2009). A estação está em ruínas em 2012. Apesar de tombada, corre risco de desabamento, estando, em 2015, escorada pelos lados como uma forma de que isso não aconteça. Coordenadas: 18°48'4.92"S 48°16'9.44"W" VEJA MAIS FOTOS DO PÁTIO FERROVIÁRIO EM 2010

ACIMA: A antiga estação hoje à beira de um lago (Foto Glaucio Henrique Chaves em abril de 2010). ABAIXO: A estação em ruínas. Foto de 2012 (Foto Igor Rezende).

(Fontes: Igor Resende; Glaucio Henrique Chaves; Silvana Losekann; Giselle Mattos; Roberto Fonseca Dias; Prefeitura Municipal de Uberlândia; Mogiana: relatórios anuais, 1890-1969; Mogiana: relação oficial de estações, 1937; FEPASA: relatório de Instalações Fixas, 1986; IBGE, 1957)
     

A estação, sem data: possivelmente anos 1960. Autor desconhecido

A estação em 02/2003. Foto Giselle Mattos, de Uberlândia, MG

A estação em 10/2006. Foto Roberto Fonseca Dias

A estação em 10/2006. Foto Roberto Fonseca Dias

A estação em 10/2006. Foto Roberto Fonseca Dias

A estação em 10/2006. Foto Roberto Fonseca Dias


A estação escorada em 3/2016. Foto Glaucio Henrique Chaves

   
     
Atualização: 05.08.2016
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.