A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Barra Grande
Oliveira Coutinho-velha
Cerqueira César
...

Tronco EFS - 1970

IBGE-1956
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: 2000
...

 
 
E. F. Sorocabana (1910-c.1958)
OLIVEIRA COUTINHO
(antiga SANTANA)
Município de Cerqueira César, SP
Linha-tronco original - km 399,575 (1931)   SP-0740
    Inauguração: 01.08.1910
Uso atual: provavelmente demolida   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: 1920
 
HISTORICO DA LINHA: A E. F. Sorocabana foi fundada em 1872, e o primeiro trecho da linha foi aberto em 1875, até Sorocaba. A linha-tronco se expandiu até 1922, quando atingiu Presidente Epitácio, nas margens do rio Paraná. Antes, porém, a EFS construiu vários ramais, e passou por trocas de donos e fusões: em 1892, foi fundida pelo Governo com a Ytuana, na época à beira da falência. Em 1903, o Governo Federal assumiu a ferrovia, vendida para o Governo paulista em 1905. Este a arrendou em 1907 para o grupo de Percival Farquhar, desaparecendo a Ytuana de vez, com suas linhas incorporadas pela EFS. Em 1919, o Governo paulista voltou a ser o dono, por causa da situação precária do grupo detentor. Assim foi até 1971, quando a EFS foi uma das ferrovias que formaram a estatal FEPASA. O seu trecho inicial, primeiro até Mairinque, depois somente até Amador Bueno, desde os anos 20 passaram a atender principalmente os trens de subúrbio. Com o surgimento da CPTM, em 1994, esse trecho passou a ser administrado por ela. Trens de passageiros de longo percurso trafegaram pela linha-tronco até 16/1/1999, quando foram suprimidos pela concessionária Ferroban, sucessora da Fepasa. A linha está ativa até hoje, para trens de carga.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Oliveira Coutinho foi aberta em 1910 com o nome de Sant'Anna. Deveria ser um prédio provisório, pois,

OBRAS OCORRIDAS NA ESTAÇÃO E SEU PÁTIO DE ACORDO COM RELATÓRIOS DA EFS: 1926 - Extensão dos desvios para 380 m

em 1920, o relatório do Governo sobre a E. F. Sorocabana, Informações da Commissão Fiscal, São Paulo, 1920, informava que "ainda não executaram, até hoje (1920), diversas obras incluídas no orçamento geral para 1914, como sejam os edifícios para as estações de Toledo e Oliveira Coutinho, que ainda figuram entre as obras a serem feitas em 1918". Um novo edifício para a estação foi entregue em 1920, depois de ter a construção iniciada em 1918. Atendia ao horto do mesmo nome, da Sorocabana. Em 1942, é citada pela EFS a "construção de uma variante, nas proximidades da estação de Oliveira Coutinho, com a extensão de 2.500 m, para reduzir a rampa existente de 2%, que constituía um ponto crítico no trecho, obstáculo à tração dos trens" (Relatório da E. F. Sorocabana de 1942). Seria esta a variante citada a seguir ou seria ela outra? Com a retificação da linha num trecho curto (sem data identificada, anos 1950), a estação ficou fora dos trilhos, mas bem próxima, a apenas 30 metros da nova. Em 1986, enquanto a estação que a substituiu já havia sido demolida, a "velha", de 1920, ainda estava de pé. (Veja também OLIVEIRA COUTINHO-NOVA)
(Fontes: E. F. Sorocabana: Informações da Commissão Fiscal, São Paulo, 1920; E. F. Sorocabana: relatórios anuais, 1900-69; FEPASA: Relatório de Instalações Fixas, 1986; Mapa - Acervo R. M. Giesbrecht)
     

A estação velha, desativada havia mais de vinte anos, ainda de pé em 1986. Relatório de Instalações Fixas da Fepasa, 1986


     
     
Atualização: 26.05.2013
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.