A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Tamanduateí-original
Parada Zero
Tamanduateí-nova
...

Cantareira-1950
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: S/D
...
 
Cia. Cantareira (1894-c.1918)
PARADA ZERO (SÃO CAETANO)
Município de São Paulo, SP
Linha-tronco - km 2   SP-4667
Altitude: -   Inauguração: 1894
Uso atual: demolida   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: 1902 (já demolida)
 
 
HISTORICO DA LINHA: O Tramway da Cantareira foi construído em 1893 para levar materiais para a construção da adutora que traria água do reservatório da Cantareira. No ano seguinte ele já estava funcionando em toda a extensão, da estação do Pari, na SPR, à Cantareira, pouco além do atual bairro do Tremembé. Em 23/09/1895, foram instituídas viagens de recreio para a população nos domingos e feriados e o transporte, poucos anos depois, tornou-se diário. Como a estação inicial de embarque para o público, na rua João Teodoro, era considerada longe do centro, prolongou-se em 1907 os trilhos até o atual Parque Dom Pedro II. Em 1908 iniciou-se a construção do ramal para Guarulhos. Já em 1920, a Cantareira era deficitária e o Governo tentou vendê-la à iniciativa particular, mas não houve interessados. O trem era entretanto o único meio de transporte até os bairros mais afastados e não era possível extingüi-lo. Em 1941, foi incorporado à E. F. Sorocabana, mas a situação não se alterou muito. A bitola estreita (60 cm) somente foi substituída pela métrica em 1947 no trecho mais longo (Tamanduateí-Guarulhos) e em 1959 no trecho original, enquanto a projetada eletrificação nunca veio. Em 1964, foi extinto o trecho original e em 31/05/1965, o trecho que sobrou, Areal-Guarulhos, foi suprimido de vez. No lugar do trecho entre a Luz e Santana existe hoje a linha do metrô, que também segue depois disso, até o Tucuruvi, o trecho aproximado do antigo ramal de Guarulhos.
 
A ESTAÇÃO: A Parada Zero, inicialmente, foi o ponto de partida do Tramway da Cantareira. Em 1904, o trem passou a sair da Estação do Mercado, localizada ao lado do Mercado Municipal na Varzea do Carmo (hoje Parque Dom Pedro II) e que funcionou ali até 1918, transferindo-se então a nova estação inicial (Tamanduatehy) para a rua João Teodoro.

A Parada Zero ainda continuou a existir como parada (no km 2) até ser aberta esta
última estação. Nessa altura, a paradinha, um barracão de madeira, já era apenas um posto de fiscalização, com pessoal técnico, à beira do leito da rua da Cantareira, por onde a ferrovia passava e ainda passou pelo menos até 1920, ou, mais provavelmente, até 1927.

AO LADO: Em 1912, a Parada Zero era um barraco de madeira (Correio Paulistano, 29/7/1912).




AO LADO: Indicação que a Parada Zero ainda funcionava em 1920 (O Estado de S. Paulo, 1/4/1920).
(Fontes: Wanderley Duck; Correio Paulistano, 1912; Carlos Cornejo e E. Gerodetti: Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     
 
     
Atualização: 05.06.2017
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.