A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Bento Ferraz
Piapara
Oiti
...

Tronco EFS - 1935

IGGSP-1928
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: N/D
...
 
E. F. Sorocabana (1888-1892)
Cia. União Sorocabana e Ytuana (1892-1907)
Sorocabana Railway (1907-1919)
E. F. Sorocabana (1919-1952)
PIAPARA (antiga ALAMBARY)
Município de Anhembi, SP
Linha-tronco original - km 269,036 (1924); km 257,510 (1931) (*)   SP-1654
Altitude: 664 m   Inauguração: 03.05.1888
Uso atual: moradia (2009)   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: 1911
(*) As quilometragens foram alteradas em 1928, devido às retificações feitas entre São Paulo e Iperó neste ano.
 
HISTORICO DA LINHA: A E. F. Sorocabana foi fundada em 1872, e o primeiro trecho da linha foi aberto em 1875, até Sorocaba. A linha-tronco se expandiu até 1922, quando atingiu Presidente Epitácio, nas margens do rio Paraná. Antes, porém, a EFS construiu vários ramais, e passou por trocas de donos e fusões: em 1892, foi fundida pelo Governo com a Ytuana, na época à beira da falência. Em 1903, o Governo Federal assumiu a ferrovia, vendida para o Governo paulista em 1905. Este a arrendou em 1907 para o grupo de Percival Farquhar, desaparecendo a Ytuana de vez, com suas linhas incorporadas pela EFS. Em 1919, o Governo paulista voltou a ser o dono, por causa da situação precária do grupo detentor. Assim foi até 1971, quando a EFS foi uma das ferrovias que formaram a estatal FEPASA. O seu trecho inicial, primeiro até Mairinque, depois somente até Amador Bueno, desde os anos 20 passaram a atender principalmente os trens de subúrbio. Com o surgimento da CPTM, em 1994, esse trecho passou a ser administrado por ela. Trens de passageiros de longo percurso trafegaram pela linha-tronco até 16/1/1999, quando foram suprimidos pela concessionária Ferroban, sucessora da Fepasa. A linha está ativa até hoje, para trens de carga.
 
A ESTAÇÃO: A estação foi inaugurada em 1888 com o nome de Alambary e como ponta de linha. Em 1911 foi construído um novo prédio para a estação; dois anos antes, o jornal O Estado de S. Paulo de 13/10/1909 publicava uma advertência do Secretário da Agricultura, na época o órgão responsável no Estado pelas ferrovias, à Sorocabana Railway para a "urgente necessidade de ser substituído o edifício provisório que serve à estação em Alambary". Ou seja, se era o prédio de 1888 e ainda por cima provisório, provavelmente estava em péssimo estado.

Durante a perseguição feita aos revoltosos de 1924, após a fuga destes da Capital no final de julho, a estação de Alambary serviu como um dos
acampamentos das tropas governistas (mapa acima): no caso, como quartel-general de Azevedo Costa.

Nos anos 1940 o seu
nome foi alterado para o atual, Piapara.

Entre Piapara e Oiti, existia ainda um pequeno posto de madeira, chamado de "km 263", que nunca recebeu nome, até ser desativado em 1952.

Em abril de 1952, a estação foi desativada devido à abertura da variante Juquiratiba-Botucatu.

O prédio, aparentemente grande demais para um local tão perdido, ainda existe, de tipologia semelhante às estações de Indaiatuba, Angatuba, Itararé, Luiz Pinto, Bom Jardim e Vitoriana. Tanto ele quanto a caixa dágua eram utilizados como moradia em 2009. Havia alguns prédios perto da estação, antigos, um teria abrigado uma pequena escola, outros eram bem mais recentes. O fotógrafo Adriano Martins esteve ali em 2002 e em 2009: "Muita coisa mudou em Piapara desde minha última passagem em 2002. E mudou pra pior. O belo gramado que havia no pátio foi substituído por plantação e cercado com telas de viveiros. Em um dos anexos da estação, funciona como igreja evangélica. Um banheiro foi construído na plataforma descaracterizando totalmente a bela estação. Realmente uma cena desoladora. A péssima condição da estrada e a imagem lamentável deste belo prédio, me deixou profundamente chateado" (Adriano Martins, 10/10/2009). CLIQUE AQUI PARA VER AS LINHAS VELHA E NOVA DA SOROCABANA NESTA REGIÃO
AO LADO: Mapa de posicionamento de tropas na perseguição aos revoltosos que deixaram São Paulo via Sorocabana no final de julho de 1924 (Ayres de Camargo: Patriotas Paulistas na Coluna Sul, Livraria Liberdade, 1925).

ACIMA: Piapara como era... quando? Virada do século XX? A linha já existia (Autor desconhecido - cessão Adriano Martins).





AO LADO: Reclamações de Alambary mostram que a vila existia para cortar lenha (O Estado de S. Paulo, 25/22/1901).

ACIMA: Mapa mostrando a linha nova e a velha da Sorocabana na região de Botucatu e de Avaré. Por ele dá para se ter uma idéia de como Piapara e outras saíram da linha e ficaram isoladas. A linha nova (estilizada, pois não mostra todas suas curvas) é a que está com barras (Acervo Ralph M. Giesbrecht). ABAIXO: A antiga estação em 10/10/2009, já ocupada por uma igreja evangélica e com descaracterizações, com construção de puxadinhos (anexos). Notar a paisagem que se vislumbra do lado oposto (Foto Adriano Martins).

ACIMA: (esquerda) a linha velha ainda tem algum trânsito ferroviário mesmo depois da abertura da linha nova (O Estado de S. Paulo, 15/11/1951). (direita) Já abandonado, a prefeitura de Botucatu diz que vai fazer uma rodovia no lugar dos trilhos. Nunca fez (O Estado de S. Paulo, 23/10/1952). ABAIXO: Esta foto, sem data, pode ser de Piapara (ou Alambari, ou seja, depende da data). Embpra seja do museu ferroviário de Botucatu, sempre é bom lembrar que a estação fica em outro município, ou seja, Anhembi, vizinho a Botucatu (Acervo Museu Ferroviário de Botucatu).

(Fontes: Adriano Martins; Wanderley Duck; Museu Ferroviário de Botucatu; O Estado de S. Paulo, 1901, 1909, 1951, 1952; E. F. Sorocabana: Relatórios anuais, 1875-1969; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

Estação de Piapara, sem data, mas já sem trilhos. Acervo Wanderley Duck

A caixa d'água redonda de Piapara...

...e a estação, vista aqui do lado da plataforma...

...ainda sobrevivem lado a lado...

...como um monumento à época de ouro da Sorocabana...

...que construiu estações enormes e bonitas como esta no meio do nada.
FOTOS: Adriano Martins, em 28/04/2002

A estação, lado da plataforma, em 10/10/2009. Foto Adriano Martins
   
     
Atualização: 02.08.2016
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.