A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
No ramal de São Manuel (1888-1899):
Porto Martins
Treze de Maio
...
No ramal de Porto Martins (1899-1954):
Treze de Maio
Porto Martins
...
Na linha fluvial (até 1962):
Rosario
Porto Martins
Mauricio Machado
...

IGGSP-1928
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: S/D
...
 
Cia. Ytuana (1888-1892)
Cia. União Sorocabana e Ytuana (1892-1907)
Sorocabana Railway (1907-1919)
E. F. Sorocabana (1919-1954)
PORTO MARTINS
Município de Botucatu, SP
Ramal de Porto Martins - km 320,902 (1924); km 309,075 (1931)   SP-2737
Altitude: 433 m   Inauguração: 01.08.1888
Uso atual: submersa   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: 1888 (prov.)
(*) As quilometragens foram alteradas em 1928, devido às retificações feitas entre São Paulo e Iperó neste ano e em 1953, devido às retificações feitas entre Conchas e Manduri neste ano.
 
 
HISTORICO DA LINHA: Em 1888, a Ituana começou a navegação no Tietê, desde o fim do ramal de João Alfredo (Artemis) até Porto Martins, num percurso de 220 km. Em Porto Martins o ramal de São Manuel, aberto nesse ano, com 41 km, seguia até São Manuel. Quando a Sorocabana absorveu a Ituana em 1892, foi construída uma linha entre Treze de Maio e Vitoriana, no tronco da EFS, e em 1899, toda o sistema de linhas foi alterado, mantendo-se a ligação 13 de Maio-Araquá, como o ramal de Araquá, e criado o ramal de Bauru, aproveitando-se alguns trechos do antigo ramal de São Manuel. A ligação Vitoriana-Treze de Maio-Porto Martins tornou-se o ramal de Porto Martins. Os dois ramais operaram até 1954, quando foram suprimidos juntamente com a navegação fluvial naquele trecho.
 
A ESTAÇÃO: A estação ferroviária e também o porto fluvial de Porto Martins foram inaugurados em 1888, e era a localidade que recebia as cargas vindas pelos rios Piracicaba e Tietê, dos portos desse rio ou da estação de João Alfredo, em Piracicaba. Desativada em 1954, quando da extinção da navegação fluvial e do ramal que vinha de Botucatu, o prédio sobreviveu vários anos, até que a inundação da área pela barragem de Barra Bonita levou-o para debaixo das águas, onde deve estar até hoje. Ainda hoje, ao norte do município de Botucatu, a seis quilômetros do lago da barragem, existe um lugar chamado de Rio Bonito, do qual se pode avistar ainda o paredão onde atracavam os barcos em Porto Martins.
ACIMA: O início das obras no ramal que ligaria Porto Martins a Lençois - o ramal original. Depois de pronto, foi modificado e passou a chegar a Vitoria (A Provincia de S. Paulo, 1/7/1886).

OBRAS OCORRIDAS NA ESTAÇÃO E SEU PÁTIO DE ACORDO COM RELATÓRIOS DA EFS: 1934 - Instalação mecânica para carga e descarga de sacaria; pintura das casas dos empregados da 4a divisão

Ano de 1933: "Às 12:30 deixava a estação de Botucatu, com três carros apinhados de excursionistas, o trem especial contratado para tal fim. (...) Em Victoria (Vitoriana) uma alegre caravana adheriu (...) (Em Porto Martins) os srs. Germano Pirrê e Custodio de Souza Araujo, ali residentes, foram prodigos em gentilezas (...) (Germano) preparou caprichosamente o local em que foi servido o lanche e o sr. Custodio pôs à disposição da caravana o rebocador Maracahy e uma lancha (...) ali aportaram os visitantes do vaporzinho Souza Queiroz trazendo tres grandes batelões carregados de café (...). Lamentável em tudo é a dificuldade de visitas frequentes àquelle encantador recanto devido à complicação do horário da Sorocabana. Uma simples mudança no pernoite da máquina que leva os passageiros a Porto Martins e regressa a Treze de Maio completaria a ligação (...)". Veja ao lado a reportagem.

ACIMA: Excursão ao Porto Martins em 1933 - a imagem da direita pode ser ampliada clicando-se sobre ela (Folha da Manhã, 24/9/1933).

AO LADO: Usuários da região pedem modificação nos horários dos trens (O Estado de S. Paulo, 18/5/1939).

ACIMA: Ao fundo, a estação ferroviária de Porto Martins, em foto dos anos 1940 ou 1950 (Acervo Antonio Fernando Pereira).

TRENS - De acordo com os guias de horários, os trens de passageiros pararam nesta estação de 1888 a 1954. Ao lado, o trem da Sorocabana do ramal na estação de Porto Martins, em 1938. Veja aqui horários em 1940 (Guias Levi).

ACIMA: Novo horário em 1952 para se atingir Vitoriana, Porto Martins e estações intermediárias do ramal, com a extinção do trecho Juquiratiba-Botucatu de 1888. Durou dois anos apenas e acabou (O Estado de S. Paulo, 12/9/1952). ABAIXO: Porto Martins visto de cima (ENFA, anos 1940).


ACIMA: Barcos da Sorocabana - viação fluvial - em Porto Martins, 1948. ABAIXO: A belíssima estação de Porto Martins em 1948 - hoje debaixo d'água (Fotos Luiz Simonetti).

(Fontes: Antonio F. Pereira; Antonio Carlos Santos; Marcello Tallamo; Adriano Martins; Luiz Simonetti; Daniel Gentili; Folha da Manhã, 1933; O Estado de S. Paulo, 1939 e 1952; E. F. Sorocabana: relatórios anuais, 1892-1969; Cia. Ytuana, relatórios anuais, 1872-92; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

Os barcos junto à margem do Tietê em Porto Martins (sem data). A estação ferroviária não aparece. Foto cedida por Marcello Tálamo

Os barcos junto à margem do Tietê em Porto Martins (sem data). A estação ferroviária não aparece. Foto cedida por Marcello Tálamo

A estação em 1938, com o trem de passageiros. Acervo Antonio Carlos Santos
     
     
Atualização: 25.05.2017
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.