A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
Conselheiro Zacharias
Platina
Guimarães Carneiro
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: N/D
...
 
C. E. F. São Paulo-Rio Grande (1927-1942)
Rede de Viação Paraná-Santa Catarina (1942-1975)
RFFSA (1975-1996)
PLATINA
Município de Santo Antonio da Platina, PR
Ramal do Paranapanema - km 166,457 (1936)   PR-0768
Altitude:   Inauguração: 31.07.1927
Uso atual: moradia   com trilhos
Data de construção do prédio atual: 1927
 
 
HISTORICO DA LINHA: A linha do Paranapanema, construída para evitar o "perigo paulista", ou seja, a exportação de mercadorias do Norte Velho do Paraná via E. F. Sorocabana pelo porto de Santos, teve o primeiro trecho inaugurado em 1915, ligando Jaguariaíva, na Itararé-Uruguai, a São José, atual Calógeras. Seu prolongamento acabou se arrastando até 1937, quando alcançou a já existente E. F. São Paulo-Paraná e por ela alcançou por tráfego mútuo a cidade de Ourinhos, em São Paulo. Depois da abertura da linha Apucaranas-Uvaranas, em 1975, o ramal entrou em decadência por ter uma linha obsoleta e cheia de curvas. O último trem de passageiros (Trem do Norte, mais tarde "Trem da Miséria", rodou em junho de 1979. Em 2001, o tráfego de cargueiros foi suspenso pela ALL e hoje apenas esporádicos autos de linha passam pela linha, praticamente abandonada em toda a sua extensão.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Platina foi inaugurada em 1927. A cidade, Santo Antonio da Platina, era uma das mais antigas da região, datando ainda do século XIX.

No início dos anos 1930, chegou a chamar-se General Miguel Costa, voltando depois ao velho nome.

A estação ainda estava preservada em 2003, com alguma utilização pela comunidade, pois havia plaquinhas de "refeitório", "oficinas", etc, em suas áreas internas. Também a vila ferroviária estava preservada, com as casas ocupadas por famílias. Em junho de 2009, a situação era diferente, pelo menos na estação: esta virou uma favela mesmo. Incrível como prefeituras se esquivam e a população aceita isto. Degradação moral? Sem dúvida.

Em 2017, a estação estava restaurada.

ACIMA: Belas casas-padrão da vila ferroviária da RVPSC em Platina, hoje ocupadas por pessoas estranhas à ferrovia (Foto Daniel Gentili, 13/6/2009). ABAIXO: Trem do Sindicato dos Ferroviários, numa excursão feita em 1996 (quando já não existia o trem regular na linha já havia 17 anos) que partiu de Ourinhos entrando no túnel nas proximidades de Platina, antes de chega a esta (Foto Cristiano Bueno, 1996).

(Fontes: Steen Larsen; Cristiano Bueno; Douglas Razaboni; Nilson Rodrigues; Arthur Wischral (in memoriam); Daniel Gentili; ABPF-Paraná; RVPSC: Horário dos Trens de Passageiros e Cargas, 1936; RVPSC: Relatórios anuais, 1920-60)
     

A estação por volta de 1930, quando ainda se chamava Gal. Miguel Costa. Foto Arthur Wischral

A estação em festa em 1934. Foto Arthur Wischral, acervo Nilson Rodrigues

A estação nos anos 1980. Foto do acervo da ABPF-Paraná
i
Casas da vila ferroviária de Platina em 01/2003. Foto Douglas Razzaboni

"Platina City" - placa da ABPF do tempo em que havia um projeto da entidade para trens turísticos na região. Foto Douglas Razzaboni em 01/2003

Plataforma da estação em 01/2003. Foto Douglas Razzabon

Fachada da estação em 01/2003. Foto Douglas Razzaboni

Em 2009, a frente parece razoável... Foto Daniel Gentili, 13/6/2009

...mas a plataforma mostra a favela que a ex-estação se tornou. Foto Daniel Gentili, 13/6/2009

A estação restaurada em 2017. Foto Steen Larsen
   
     
Atualização: 20.01.2017
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.