A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Comandante Sampaio
Quitaúna
Gal. Miguel Costa
...

Tronco EFS-1935
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 2012
...
 
E. F. Sorocabana (1929-1971)
FEPASA (1971-1994)
CPTM (1994-2013)
QUITAÚNA
(antiga DUQUE DE CAXIAS)
Município de Osasco, SP
Linha-tronco - km 19,425 (1931)   SP-0566
Altitiude:   Inauguração: 29.05.1929
Uso atual: estação de trens metropolitanos   com trilhos
Data de construção do prédio atual: 1979
 
 
HISTORICO DA LINHA: A E. F. Sorocabana foi fundada em 1872, e o primeiro trecho da linha foi aberto em 1875, até Sorocaba. A linha-tronco se expandiu até 1922, quando atingiu Presidente Epitácio, nas margens do rio Paraná. Antes, porém, a EFS construiu vários ramais, e passou por trocas de donos e fusões: em 1892, foi fundida pelo Governo com a Ytuana, na época à beira da falência. Em 1903, o Governo Federal assumiu a ferrovia, vendida para o Governo paulista em 1905. Este a arrendou em 1907 para o grupo de Percival Farquhar, desaparecendo a Ytuana de vez, com suas linhas incorporadas pela EFS. Em 1919, o Governo paulista voltou a ser o dono, por causa da situação precária do grupo detentor. Assim foi até 1971, quando a EFS foi uma das ferrovias que formaram a estatal FEPASA. O seu trecho inicial, primeiro até Mairinque, depois somente até Amador Bueno, desde os anos 20 passaram a atender principalmente os trens de subúrbio. Com o surgimento da CPTM, em 1994, esse trecho passou a ser administrado por ela. Trens de passageiros de longo percurso trafegaram pela linha-tronco até 16/1/1999, quando foram suprimidos pela concessionária Ferroban, sucessora da Fepasa. A linha está ativa até hoje, para trens de carga.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Quitaúna foi aberta em 1929. Em 1934, o prédio original foi ampliado. Em 1934, foi classificada como posto telegráfico de categoria A (*). Entre 1939 e 1948, a estação teve

OBRAS OCORRIDAS NA ESTAÇÃO E SEU PÁTIO DE ACORDO COM RELATÓRIOS DA EFS: 1934 - Construção de um cômodo para bagagens; ampliação do edifício do posto


ACIMA: Pátio e cabinas na estação de Duque de Caxias em 1942 (Fonte desconhecida).

o nome alterado para Duque de Caxias, retornando após para o nome original. Em 08/04/1953, foi entregue um novo prédio para a estação. Com um novo prédio, inaugurado em 25/01/1979, a estação hoje serve os trens urbanos da CPTM. Ela se situa em frente à entrada principal do quartel de Quitaúna, um dos maiores quartéis do Exército em São Paulo, na avenida dos

AO LADO: As boiadas embarcavam em Duque de Caxias, atual Quitaúna (Folha da Manhã, 12/4/1950).
ACIMA: Em 1958, era fácil cruzar a linha em Quitaúna, que, com um tráfego muito maior do que hoje, expunha os moradores a acidentes. Eles pediam uma passagem de nível para o local. Notar também que a linha ali já tinha bitola mista e que os carros ali estacionados eram possivelmente residencia de funcionários da Sorocabana (Folha Imagem, publicada na Folha da Tarde de 27 de outubro de 1958). ABAIXO: Ramal que segue para o quartel. A linha em primeiro plano, no centro da fotografia, é a principal da CPTM, ex-Sorocabana. A estação de Quitaúna está para a direita. Para a esquerda, é o sentido do interior. Ao fundo, predios do quartel (Foto Carlos Almeida, 10/2006).

Autonomistas, em Osasco. Para entrarmos na sua portaria, temos de sair da avenida cruzando a linha em nível, ao lado da plataforma da estação. Uma nota interessante é que, ainda em 2013, entre as

ACIMA: A estação em 1/1/2006. Foto Carlos Alberto de Almeida, ainda com os trens da época (Foto Carlos R. Almeida).
estações de Comandante Sampaio e Quitaúna, do lado direito da linha sentido interior, é praticamente zona rural, com paisagens bucólicas. CLIQUE AQUI PARA VISUALIZAR A ESTAÇÃO VISTA DO SATELITE

* Segundo o Relatório Anual de 1934 da EFS, "À categoria A ficaram pertencendo os diversos postos que funccionavam como si fossem estações de 4a classe, isto é, onde, além do serviço de trens, havia venda de bilhetes, despachos de encommendas, bagagens, mercadorias, animaes, valores e serviços telegraphico, em trafego proprio e mutuo, com os fretes calculados pela propria distancia".

(Fontes: Ralph M. Giesbrecht, pesquisa local; José Luiz Alves de Oliveira; Adriano Martins; Carlos R. Almeida; Folha da Manhã, 1950; E. F. Sorocabana: relatórios anuais, 1900-69; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

A estação velha, provavelmente início dos anos 1970. Acervo José Luiz Alves de Oliveira

A estação da CPTM, em 21/06/1998. Foto Ralph M. Giesbrecht


As plataformas da estação, em 05/2003. Foto Adriano Martins
     
     
Atualização: 08.12.2013
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.