A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Evangelista de Souza
Rio dos Campos
Engenheiro Ferraz
...

Mairinque-Santos - 1937
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 1969
...
 
E. F. Sorocabana (1935-1960)
RIO DOS CAMPOS
Município de São Paulo, SP
Mairinque-Santos - km 70,009 (1960)   SP-2259
Altitude: 695 m   Inauguração: 01.04.1935
Uso atual: demolida   com trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d (já demolido)
 
 
HISTORICO DA LINHA: Projetada desde 1889, a Mairinque-Santos, linha que quebraria o monopólio da SPR para ligar o interior ao litoral foi iniciada em 1929 e terminada em 1937, com a ligação das duas frentes, uma vindo de Santos e outra de Mairinque. É uma das obras ferroviárias mais reportadas por livros no Brasil. Já havia, no entanto, tráfego desde 1930 nas duas partes, e o trecho desde Santos até Samaritá havia sido adquirido em 1927 da Southern São Paulo Railway, operante desde 1913. Com o fim da Sorocabana e a criação da Fepasa, em 1971, a linha foi prolongada até Boa Vista, no fim dos anos 80 (retificação do antigo ramal de Campinas). Houve tráfego de passageiros entre Mairinque e Santos até cerca de 1975, e mais tarde entre Embu-Guaçu e Santos, até novembro de 1997. A linha opera até hoje sob a administração da Ferroban.
 
A ESTAÇÃO: Devia seu nome ao rio dos Campos, que corre próximo a ela.

Foi desativada em 1960. Não consegui fotos da estação, já demolida, desativada que foi já nos anos 1960, porém o trem esporadicamente continuava parando na plataforma, para atender a duas casas de turma (que aparecem nas fotos), bem como a usina de Capivari-Monos, também desativada.

Estas casas ficavam um pouco afastadas da plataforma; esta não deve aparecer no campo da fotografia de 1969 (acima), pois eu e meus colegas de excursão (1969) estamos vindo de lá não muito tempo após descermos do trem. "Até a última vez que lá passei a pé, ainda existiam e estavam ocupadas, exceto a de madeira, à direita, que estava vazia" (Rafael Asquini, 2009).

ACIMA: A estação ainda era importante nos primórdios da linha, em 1939: Dali partiam trens para Mairinque por algum tempo (O Estado de S. Paulo, 15/3/1939).
ACIMA: Ao fundo, casas do pátio da estação de Rio dos Campos em 1969. A estação já havia sido demolida, havia apenas uma plataforma - que não está no campo da foto, estando localizada além da curva ao fundo - e o trem em que eu estava na excursão do Porto Seguro parou nesta para que eu e meus colegas descêssemos (Foto: Cristiano Sönksen). ABAIXO: Não existe mais a estação, mas o rio dos Campos, claro, segue existindo ali próximo, razão do nome da desaparecida estação (Foto Rafael Asquini em 28/3/2009).

(Fontes: Ralph M. Giesbrecht; Cristiano Sönksen; Coaraci Camargo; Rafael Asquini; O Estado de S. Paulo, 1939; E. F. Sorocabana: Relatórios anuais, 1920-69; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

Pátio da extinta estação, em 28/3/2009. Foto Rafael Asquini
   
     
     
Atualização: 10.05.2017
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.