A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Azurita
Pará de Minas
Guardas
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: S/D
...
 
E. F. Paracatu (1912-1931)
Rede Mineira de Viação (1931-1965)
V. F. Centro-Oeste (1965-1975)
RFFSA (1975-1994)
PARÁ DE MINAS
Município de Pará de Minas, MG
Ramal de Paracatu - km 849,884 (1960)   MG-0395
Altitude: 796 m   Inauguração: 22.03.1912
Uso atual: cinema (2016)   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
 
HISTORICO DA LINHA: A E. F. Paracatu partia originalmente da estação de Velho da Taipa, na bitola estreita (0,76 cm) da EFOM. Em 1927 chegou a Melo Viana e no sentido oposto já atingia Água Suja e Pará de Minas, juntando-se com a linha da EFOM de bitola métrica que ligava Belo Horizonte a Garças, na hoje estação de Azurita. Em 1931, a estrada foi incorporada à EFOM para formar a RMV - Rede Mineira de Viação e passou a se chamar ramal de Paracatu. Atingiu em 1937 Barra do Funchal, mas jamais chegou à cidade que lhe deu o nome, Paracatu. Em 1968, foi erradicado o trecho Bom Despacho-Barra do Funchal, e, em 1994, o restante do ramal.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Pará de Minas foi inaugurada pela E. F. Paracatu em 1912.

Os trens - no final, somente cargueiros - teriam passado por ali até o ano de 1987.

Em 1998, desativada havia anos, a estação foi transformada em sala de cinema. "Na região urbana de Pará de Minas os trilhos já foram retirados há pelo menos dez anos, como me informou um taxista que trabalha em um ponto defronte às estações ferroviária e à rodoviária. Os trilhos deram lugar à Avenida Alano Melgaço, na região central da cidade. Hoje, na estação, funciona um cinema e um barzinho que funciona a partir do fim da tarde, com música ao vivo, e que parece ser frequentado pelas classes média e alta da região. A antiga plataforma é hoje quase imperceptível, pois o piso da rua foi elevado para asfaltamento" (Rafael Asquini, 01/2006). "A estação abriga um bar meio requintado e um espaço cultural. Infelizmente ambos estavam fechados por ser domingo. A reforma ficou boa. Fiquei imaginado como seria o local na época em que o trem rodava ali, pois é muito apertado entre os prédios e o casario antigo" (Pedro Paulo Rezende, 2006).

Em 2016, ainda é uma sala de cinema.

ACIMA: Inauguração do "ramal do Pará", que seguiria até Paracatu. A data é de 9 de maio de 1912, portanto um mês e meio após a inauguração oficial da estação - CLIQUE SOBRE A FOTO PARA LER A REPORTAGEM (www.siaapm.cultura. mg.gov.br e O Pais, 18/5/1912).

(Fontes: Coaraci Camargo; UNIMEP; Pedro Paulo Rezende; Gustavo Ribeiro; Carlos Cornejo; Wanderley Duck; Rafael Asquini; O Pais, 1912; www.siaapm.cultura.mg.gov.br; www.unimep.br/mpf )
     
A estação de Pará. em 1917. Foto do livro Minas Gerais, de Roberto Capri, 1918. Acervo Carlos Cornejo  
Ao lado, a estação de Pará de Minas quando ainda em atividade, foto sem data. Extraída do livro "As ferrovias em Minas Gerais", de Pimenta, Eleutério e Caramuru, SESC, 2003  
A cidade e o pátio da estação, que está no canto inferior esquerdo, provavelmente anos 1970. Foto cedida por Wanderley Duck  
Ao lado, a estação, já como cinema. Foto extraída do site www.unimep.br/mpf/estacoes.html  

A estação em 2005...

...e o seu dístico no frontão. Fotos Pedro Paulo Rezende
 

A estação em 2006, lado da fachada...

...e plataforma. Fotos Rafael Asquini
 

A ex-estação em 08/2010, já de cor nova. Foto Gustavo Ribeiro

A ex-estação em 08/2010. Foto Gustavo Ribeiro
     
Atualização: 25.11.2016
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.