A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Rio Claro
Getulândia
Engenheiro Tertuliano
...

...
 
 
E. F. Oeste de Minas (1924-1931)
Rede Mineira de Viação (1931-1965)
V. F. Centro-Oeste (1965-1975)
RFFSA (1975-1996)
GETULÂNDIA (antiga CAPELINHA)
Município de Rio Claro, RJ
Linha-Tronco - km 84,508 (1960)   MG-2790
Altitude: 540 m   Inauguração: 21.04.1924
Uso atual: moradia   com trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
HISTORICO DA LINHA: A linha-tronco da RMV foi construída originalmente pela E. F. Oeste de Minas a partir da estação de Ribeirão Vermelho, onde a linha de bitola de 0,76 chegou em 1888. A partir daí, a EFOM iniciou seu projeto de ligar o sul de Goiás a Angra dos Reis, passando por Barra Mansa por bitola métrica: construída em trechos, somente em 1928 a EFOM chegou a Angra dos Reis, na ponta sul, e no início dos anos 1940 a Goiandira, em Goiás, na ponta norte, e já agora como Rede Mineira de Viação. A linha chegou a ser eletrificada entre Barra Mansa e Ribeirão Vermelho, e transportou passageiros até o início dos anos 1990. Nos anos 1970, o trecho final norte entre Monte Carmelo e Goiandira foi erradicado devido à construção de uma represa no rio Paranaíba, e a linha foi desviada para oeste encontrando Araguari. Hoje (2003) a linha, já não mais eletrificada, é operada pela concessionária FCA.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Capelinha foi inaugurada em 1924, e teve o nome alterado para Getulândia nos anos 1930, numa óbvia homenagem a Getúlio Vargas, presidente da República, na época. O tráfego de passageiros naquele trecho, descendo e subindo a serra, foi extinto entre 1979 e 1980 (ref.: Guia Levi). Mas alguns trens turísticos foram implantados depois disso. Enquanto a Refesa era a dona da linha, até 1996, eles funcionaram. Com a entrada das concessionárias, eles foram suprimidos. É, foi uma pena. A subida da serra, descrita por passageiros desses últimos trens, era muito bonita. O trem subia a partir da saída do pátio de Angra dos Reis até a estação do Alto da Serra. Daí descia até Lídice, onde esses trens geralmente paravam por um tempo e voltavam. O prédio da estação vem sendo utilizado como moradia.
     

A estação nos anos 1990. Foto Sebastião Nunes de Oliveira, acervo Marcelo Lordeiro

A estação em 2003. Foto Gutierrez Lhamas Coelho

A estação em 2003. Foto Gutierrez Lhamas Coelho
 
     
Atualização: 23.04.2012
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.