A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
Olimpio
Cerrito
Pedro Osório
...

Mapa da linha - 1940
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: N/D
...
 
Southern Brazilian R. G. do Sul Ry. Co. Ltd. (1887-1905)
Cie. Auxiliaire des Chemins de Fer au Brésil (1905-1920)
V. F. Rio Grande do Sul (1920-1975)
RFFSA (1975-1996)
CERRITO
Município de Cerrito, RS
Linha Cacequi-Maritima-km 1.015,074 (1960)   RS-0691
Altitude: 25 m   Inauguração: 1884
Uso atual: Câmara Municipal (2016)   com trilhos
Data de construção do prédio atual: 1884
 
 
HISTORICO DA LINHA: A linha foi construída em partes: pela Southern Brazilian Rio Grande do Sul Railway Company Limited, sucessora de uma série de concessões anteriores, a Bagé-Marítima, em 1884. De Cacequi a São Gabriel, em meados de 1896 e de São Sebastião a Bagé, no final do mesmo ano, ambos pela pela E. F. Porto Alegre-Uruguaiana. Em 1900, a união São Sebastião-São Gabriel completaria o trecho Bagé-Rio Grande. Era uma linha de grande utilidade pois transportava gado e charque para o porto do Rio Grande, apesar de, no final do século 19, ter baixo movimento por causa dos altos preços do frete, dos maus serviços e da interrupção do serviço dos trens pela Revolução Federalista. Os trens de passageiros partiam de Livramento, em outra linha, chegavam a Cacequi e dali até Bagé. Em Bagé, havia que se trocar de trem para chegar a Rio Grande. Uma série de variantes foi entregue entre 1968 e os anos 1980 - Pedras Altas, Três Estradas, Pedro Osório, Pelotas - que encurtaram e melhoraram seu traçado, eliminando diversas das estações originais. Até 1982 as linhas ainda transportavam passageiros, quando o serviço foi interrompido devido ao desabamento de uma ponte em Pedro Osorio; uma nova linha foi construída logo depois. O transporte de passageiros retornou algum tempo depois mas com trens mistos, que duraram até meados dos anos 1990.
 
A ESTAÇÃO: A estação foi aberta em 1884 com o nome de Piratini, em terreno doado por José Bernabé de Souza, ou "Coronel Tutuca", às margens do rio Piratini. O povo de Rio Grande e de Pelotas começaram logo em seguida a organizar excursões para as praias daquele rio utilizando-se de trens especiais entre a cidade e a estação. O comércio em ambas as margens começou a prosperar e houve necessidade da construção de uma estação maior, na localidade de Maria Gomes, na margem oposta do rio, por onde a linha também passava. Com a abertura desta, ela tomou o nome da estação de Piratini original, que passou a se chamar Cerrito, enquanto a nova era chamada de Piratini ou Maria Gomes, e mais tarde de Pedro Osório. "Em Piratini, junto à estação existia, inicialmente, o Restaurant-Buffet para receber os excursionistas,

PIRATINI NO FINAL DO SÉCULO XIX - EXCURSÃO A PIRATINY: Domingo, 27 do corrente Inauguração do Restaurant Buffet do muito conhecido Carlos Scotto. N`esta Estação, certamente a mais aprazível e pittoresca de toda a linha da Estrada de Ferro, com lindíssimos arredores, banhada pelo magestoso Rio Piratiny e com uma magnífica ponte metállica, encontrando os Srs. excurcionistas e Exmas. famílias um bem montado e confortável RESTAURANT BUFFET, recommendavel pela diversidade de iguarias, variedade de líquidos, e pelo esmero e asseio no serviço. Preço: Almoço ou jantar com vinho – 2:000 Liquidos, Doce, Frutas, && preços módicos e de tabellas (Diário de Pelotas, 11.12.1885, p. 03, n. 279).
RECREIO CAMPESTRE DOS EXCURSIONISTAS: No dia 1º abriu-se junto a Estação Piratiny, com bons matos, banhos, etc. tem cômodos para viajantes e superiores quartos mobiliados para alugar a famílias que quizerem passar o verão, com boas comidas a preços rasoáveis, sob a direcção de Albertino dos Santos (Correio Mercantil, 05.10.1887, p. 3).

que oferecia somente serviços de alimentação. Dois anos depois foi ampliado, agregando atividades de hospedagem e de lazer, principalmente banhos, pois se localizava junto ao Rio Piratini" (Dalila Müller e Dalila Rosa Hallal: Viagens de Recreio: as excursões em Pelotas no século XIX, 2008). A criação do município de Pedro Osório, formado pelas vilas de Cerrito e de

ACIMA: Estação de Cerrito (Cartão postal; data desconhecida).
Olimpo
, em 1959,
deixam a estação de Cerrito neste novo município. Em 1995, Cerrito torna-se município também e a estação já desativada torna-se sede da Câmara Municipal. (NOTA: NA PESQUISA DO IPHAE HÁ MUITA CONFUSÃO ENTRE AS ESTAÇÕES PEDRO OSÓRIO, CERRITO E OLIMPIO. VER TAMBÉM ESTAS OUTRAS ESTAÇÕES CITADAS.)
(Fontes: Alfredo Rodrigues; Alejandro Tumanoff; Vitor Hugo Langaro; Dalila Müller e Dalila Rosa Hallal: Viagens de Recreio: as excursões em Pelotas no século XIX, 2008; Revista Refesa, maio-jun 1968; IPHAE: Patrimônio Ferroviário do Rio Grande do Sul, 2002; Diário de Pelotas, 1885; Correio Mercantil, 1887; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960; Guias Levi, 1940-81; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     


A estação em 1996. Foto Alfredo Rodrigues


A estação de Cerrito, c. 2002. Foto do livro Patrimônio Ferroviário do Rio Grande do Sul, IPHAE, p. 218

A estação em 15/09/2006. Foto Alfredo Rodrigues

A estação de Cerrito em 2014. Foto Vitor Hugo Langaro

A estação em 26/1/2016. Foto Alejandro Tumanoff
 
     
Atualização: 18.04.2016
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.