A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
Barão
Carlos Barbosa
Machado
...
Saída para o ramal de Bento Gonçalves:
Garibaldi
...
Mapa das linhas em 1940
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: N/D
...
 
Cie. Auxiliaire des Chemins de Fer au Brésil (1909-1920)
V. F. Rio Grande do Sul (1920-1975)
RFFSA (1975-1996)
CARLOS BARBOSA
(antiga SANTA LUZIA)
Município de Carlos Barbosa, RS
Linha de Caxias - km 903,013 (1960)   RS-2709
Altitude: 679 m   Inauguração: 27.12.1909
Uso atual: biblioteca e cinema (2004)   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: 1909
 
HISTORICO DA LINHA: A linha Porto Alegre-Caxias foi aberta no trecho entre a Capital e São Leopoldo em 1874, como a primeira ferrovia do Estado. Em 1876 foi prolongada até a estação de Novo Hamburgo. Em 1905, a Cie. Auxiliaire assumiu a linha. Apenas em 1909 a linha teve continuação, partindo de Rio dos Sinos, 7 km antes de Novo Hamburgo e chegando até Carlos Barbosa, e, no ano seguinte, até Caxias (Caxias do Sul). Em 1920 a linha foi assumida pela VFRGS. Foi desativada nos anos 1980; o trecho até São Leopoldo foi retificado e serve hoje ao sistema Trensurb da Grande Porto Alegre (trens metropolitanos); entre Rio dos Sinos e Montenegro, a linha foi erradicada em 1963, substituída por uma variante; para a frente, existem trilhos ainda em alguns pedaços, mas oficialmente a ferrovia a partir de Montenegro foi extinta em 1994 pela RFFSA.
 
A ESTAÇÃO: "(...) o assentamento dos trilhos ne estrada de ferro Montenegro a Caxias, prossegue ativamente, devendo essa via férrea ficar concluída por todo o mês de fevereiro próximo. Atualmente, acha-se a ponta dos trilhos no quilômetro 68, distante 4 km da estação de Santa Luzia, que vai servir a vila de Garibaldi e será o futuro ponto do entroncamento do ramal para Bento Gonçalves" (Correio do Povo, Porto Alegre, 9/11/1909).

A estação de Santa Luzia foi inaugurada em 1909 pela Cie. Auxiliaire e desde o seu início já era o ponto de bifurcação para o ramal de Bento Gonçalves.

A estação, construída no "povoado no. 35 da estrada Buarque de Macedo", em 25/10/1910 passou a chamar-se Carlos Barbosa, homenageando o então Presidente do Estado - na velha mania brasileira de trocar nomes de lugares já tradicionais por homenagens a políticos ou pessoas em geral, que na maioria das vezes nada têm a ver com o local. A estação foi erigida de forma a receber o tráfego e as mercadorias de Garibaldi e de Bento Gonçalves, para onde já estava projetado um ramal férreo. Este somente ficou pronto em 1919.

Segundo se conta na cidade, o último trem regular de passageiros passou por ali em 1979. E também que a imigrante Elisa Tramontina costumava embarcar na estação com duas malas carregadas de canivetes, fabricados no porão da casa. Assim começou a empresa, que exporta para mais de cem países.

Hoje da estação sai um trem turístico com locomotivas a vapor que segue pelo ramal de Bento Gonçalves até essa cidade. Aliás, não sai da estação, mas de um estribo colocado mais à frente no ramal - a estação não tem mais trilhos.


ACIMA: Estação de Carlos Barbosa ainda em funcionamento na VFRGS. Data desconhecida (Autor desconhecido).

(Fontes: Alexandre Giesbrecht; www.siters.com.br; Correio do Povo, Porto Alegre, 1909; Revista Ferroviária, 08/2000; IPHAE: Patrimônio Ferroviário do Rio Grande do Sul, 2002; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960; Guias Levi, 1940-81; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

A estação, c. 2000. Foto do livro Patrimônio Ferroviário do Rio Grande do Sul, IPHAE, p. 112

A estação de Carlos Barbosa à noite, em 2003. Autor desconhecido

A estação em julho de 2008. Foto Alexandre Giesbrecht

A estação em julho de 2008. Foto Alexandre Giesbrecht
   
     
Atualização: 02.06.2018
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.