A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
Provenzano
Novo Hamburgo
Hamburgo Velho
...

Linha de Canela - 1940
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: 1988
...
 
The Porto Alegre and New Hamburg Brazilian Ry. (1876-1905)
Cie. Auxiliaire des Chemins de Fer au Brésil (1905-1920)
V. F. Rio Grande do Sul (1920-1966)
NOVO HAMBURGO
Município de Novo Hamburgo, RS
Linha de Canela - km 878,254 (1960)   RS-1196
Altitude: 27 m   Inauguração: 01.01.1876
Uso atual: demolida   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
 
HISTORICO DA LINHA: A linha de Canela foi aberta no trecho entre Neustadt (Rio dos Sinos) e Novo Hamburgo em 1876, sendo, na verdade, na época, um prolongamento da Porto Alegre-São Leopoldo. Em 1903, foi prolongada até Taquara. A linha chegou em Canela, seu ponto terminal, somente em 1922, de onde passou a se trazer a madeira abundante na região. A demora deveu-se à dificuldade de construção do trecho de serra, onde em 48 km de linha se elevava de 30 m em Taquara até 830 em Canela. Em 11/03/1963, foi fechado o tráfego entre Taquara e Canela. No ano seguinte, a 16/11, fechou o trecho Novo Hamburgo-Taquara. Em 31/12/1966, o tráfego foi fechado no trecho restante, Rio dos Sinos-Novo Hamburgo. Em julho de 1967, já não existia mais nenhum sinal da velha linha de Canela.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Novo Hamburgo foi aberta no início de 1876 no prolongamento da ferrovia Porto Alegre-São Leopoldo. A localidade, deserta, ficava antes do povoado de Hamburger-Berg, hoje Hamburgo Velho, uma das vilas da região então chamada de Mundo Novo.

O historiador Leopoldo Petry diz que "Novo Hamburgo existe graças a uma falta de verba", ou seja, a ferrovia acabou antes de atingir a cidade por não ter dinheiro suficiente. Mas a verdade é que a estação terminal da linha original da E. F. Porto Alegre-Novo Hamburgo já estava definida como sendo antes de
Hamburger-Berg
. Esse e não o povoado já existente (Novo Hamburgo ficava menos de 3 km antes de Hamburger-Berg) seria o "lugar ideal para receber os gêneros e produtos coloniais, ficando mais ou menos eqüidistante de Bom Jardim, Picada 48, Dois Irmãos, Picada café e Mundo Novo. Era o local onde essas estradas se encontravam (...) A estação do trem foi colocada em campo aberto longe da parte urbanizada."

Somente em 1882 a estação foi ligada ao povoado que lhe emprestou o nome.

Em 1891 a estação e vários prédios foram totalmente destruídos por um incêndio (ver caixa abaixo de 1891).

Em 1909, a linha para Caxias seria continuada a partir da estação de Neustadt (Rio dos Sinos), o que deixou Novo Hamburgo como um ramal, que a essa altura já se estendia até Taquara - e mais tarde seguiu para Canela (1922).

Em 1919, a estação tivera o nome alterado para Borges de Medeiros, como reflexo do sentimento antigermânico causado pela Grande Guerra - mas a revolta da população acabou por regenerar o nome original em 1920.

Mais tarde, a estação foi substituída por uma nova, maior. Em 1964, o trecho Novo Hamburgo-Taquara foi fechada, deixando a estação como ponto final da linha. Entre 1963 e 1964 Taquara foi de novo estação terminal, até a supressão, em 16 de novembro deste último ano, da linha Novo Hamburgo-Taquara. O trecho foi fechado oficialmente pela RI-343, de 29/10/1964, emitida pela RFFSA.

No final de 1966, o trecho restante, Rio dos Sinos-Novo Hamburgo, também seria suprimido e a estação foi desativada.

Anos depois, a estação foi demolida.

1891
AO LADO:
Incendio no pátio e na estação destrói tudo (O Estado de S. Paulo, 04/04/1891).


ACIMA: Mapa parcial do município de Novo Hamburgo em 1948, mostrando a distância do núcleo de Novo Hamburgo e de Hamburgo velho (Hamburger Berg) (Revista Brasileira de Geografia, out-dez 1948).
ACIMA: A linha cruzando a cidade em 1948: para o sul, Porto Alegre; para leste, Hamburgo velho e Canela (Revista Brasileira de Geografia, out-dez 1948).

ACIMA: Estação de Novo Hamburgo, perto de seu fim, em 1963. Ainda funcionava (Leopoldo Petry: Novo Hamburgo, FENAC, I. G. Rotermund, 1963).

(Fontes: Germano Oscar Moehlecke; Leopoldo Petry: Novo Hamburgo, FENAC, I. G. Rotermund, 1963 IPHAE: Patrimônio Ferroviário do Rio Grande do Sul, 2002; Revista Ferroviária, 08/2000; Guias Levi, 1940-81; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

A estação original de Novo Hamburgo, em 1927. Foto do livro Centro de preservação da história da ferrovia no Rio Grande do Sul,
pág. 31

Foto sem data, citada como tendo sido tomada no dia da inauguração da nova estação de tijolinhos. Seria nos anos 1930? Muitas duvdas nesta foto. No distico teria de aparecer a palavra "Novo", de Novo Hamburgo. Autor desconhecido
 
     
     
Atualização: 22.12.2020
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.