A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Salto Grande
Saguaragi
Ibirarema
...

Tronco EFS - 1935
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: S/D
...
 
E. F. Sorocabana (1925-1971)
FEPASA (1971-1998)
SAGUARAGI
Município de Salto Grande, SP
Linha-tronco - km 542,678 (1925); km 529,951 (1934); km 482,018 (1960) (*)   SP-2825
Altitude: 445 m   Inauguração: 1924
Uso atual: demolida   com trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
(*) As quilometragens foram alteradas em 1928, devido às retificações feitas entre São Paulo e Iperó neste ano e em 1953, (**) devido às retificações feitas entre Conchas e Manduri neste ano.
 
 
HISTORICO DA LINHA: A E. F. Sorocabana foi fundada em 1872, e o primeiro trecho da linha foi aberto em 1875, até Sorocaba. A linha-tronco se expandiu até 1922, quando atingiu Presidente Epitácio, nas margens do rio Paraná. Antes, porém, a EFS construiu vários ramais, e passou por trocas de donos e fusões: em 1892, foi fundida pelo Governo com a Ytuana, na época à beira da falência. Em 1903, o Governo Federal assumiu a ferrovia, vendida para o Governo paulista em 1905. Este a arrendou em 1907 para o grupo de Percival Farquhar, desaparecendo a Ytuana de vez, com suas linhas incorporadas pela EFS. Em 1919, o Governo paulista voltou a ser o dono, por causa da situação precária do grupo detentor. Assim foi até 1971, quando a EFS foi uma das ferrovias que formaram a estatal FEPASA. O seu trecho inicial, primeiro até Mairinque, depois somente até Amador Bueno, desde os anos 20 passaram a atender principalmente os trens de subúrbio. Com o surgimento da CPTM, em 1994, esse trecho passou a ser administrado por ela. Trens de passageiros de longo percurso trafegaram pela linha-tronco até 16/1/1999, quando foram suprimidos pela concessionária Ferroban, sucessora da Fepasa. A linha está ativa até hoje, para trens de carga.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Saguaragi foi aberta em 1924 como "km 543" (km 542+678), com 680 m de desvios, teve seu nome definitivo dado um ano depois. O motivo da abertura do posto foi o fato de eles serem parte do programa de remodelação para o aumento visado de capacidade do tráfego da estrada. Nesses anos de 1925-26 foram abertos onze novos postos telegráficos nas diversas linhas da Sorocabana.

Em 1934, foi classificada como posto telegráfico de categoria B (*).

Demolida antes de 1986, nesse ano sobrava apenas a plataforma.

Em 2003, não sobrava mais nada, a não ser alguns cacos de telha e tijolos à beira da linha, servindo de base para uma moita de pés de mamona. Notava-se o espaço outrora ocupado pela estação apenas por estes restos e os contornos do poço dágua, ao pé da moita. Um outro sinal é a faixa de domínio da ferrovia neste local, bem mais largo do que nos trechos imediatamente à frente e atrás. (Informações de Douglas Razzaboni, 06/2003).

* Segundo o Relatório Anual de 1934 da EFS, "À categoria B ficaram pertencendo os postos onde havia somente serviço de trens, emissão de CT-11 ou B-1 e B-2, recebimento de despachos de bagagens, encommendas
e mercadorias com frete a pagar, tudo calculado pela distancia das estações collateraes respectivas
".


(Fontes: Douglas Razzaboni; E. F. Sorocabana: Nossa Estrada, 1953; E. F. Sorocabana: relatórios anuais, 1875-1956; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

Por aqui estava a estação. Foto de 21/06/2003, por Douglas Razzaboni

Por aqui estava a estação. Foto de 21/06/2003, por Douglas Razzaboni

Por aqui estava a estação. Foto de 21/06/2003, por Douglas Razzaboni
     
     
Atualização: 08.11.2016
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.