A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Pirajuí
Toledo Piza
Ministro Calmon
...

Tronco NOB - 1935
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: N/D
...
 
E. F. Noroeste do Brasil (1909-1970?)
TOLEDO PIZA
Município de Pirajuí, SP
Linha-tronco - km 80,285 (1960)   SP-2921
Altitude: 488 m   Inauguração: 01.06.1909
Uso atual: demolida   com trilhos
Data de construção do prédio atual: 1922
 
 
HISTORICO DA LINHA: A Estrada de Ferro Noroeste do Brasil foi aberta em 1906, seguindo a partir de Bauru, onde a Sorocabana havia chegado em 1905, até Presidente Alves, em setembro de 1906. Em janeiro de 1907 atingia Lauro Müller, em 1908 Aracátuba e em 1910 atingia as margens do rio Paraná, em Jupiá, de onde atravessaria o rio, de início com balsas, para chegar a Corumbá, na divisa com o Paraguai, anos depois. O trecho entre Araçatuba e Jupiá, que até 1937 costeava o rio Tietê em região infestada de malária, foi substituído nesse ano por uma variante que passou a ser parte do tronco principal, enquanto a linha velha se tornava o ramal de Lussanvira. Em 1957, a Noroeste passou a fazer parte da Refesa. Transportou passageiros até cerca de 1995, quando esse transporte foi suprimido. Em 1996, a RFFSA deu a concessão da linha para a Novoeste, que transporta cargas até hoje.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Toledo Piza foi inaugurada em 1909, em terras da fazenda Bella Vista.

Em outubro de 1909, foi criada na estação "uma agência de correio de quarta classe" (O Estado de S. Paulo, 1/11/1909).

"No km 83 a estação de Toledo Piza, no meio do respectivo grande cafezal e a 2 quilômetros da futurosa vila de Pirajuí" (Breve Histórico sobre a E. F. Noroeste do Brasil, Sylvio Saint Martin, junho de 1913).

Próxima à estação ficava também a Fazenda da Faca, uma das primeiras a se estabelecer na região com a chegada da Noroeste.

Em 1922, o prédio original foi substituído por um mais novo. Procurando por informações em Pirajuí, o que se diz é que não há mais nada lá, nem trilhos.

A variante do km 75 a Guarantã, aberta em 8 de setembro de 1948, eliminou a linha velha, onde estavam essa estação e algumas outras. Porém, vários guias mostram trens parando na estação até o ano de 1971. O próprio Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil dava sua existência e por consequência sua quilometragem. A única coisa que faria sentido para ela continuar existindo (seria um engano de informações cedidas pela Noroeste aos guias?) seria a existência de alguma parada com o mesmo nome na linha nova.

Daniel Gentili afirmou em 2010 que o acesso a Toledo Piza era difícil por causa de fazendas e porteiras e também porque pouca gente hoje se recorda desse nome. Não conseguiu chegar até lá, mas o mapa nesta página pode dar um local provável desse ponto.

Cássio M. Cardozo de Mello Filho
confirma em 2011: em Toledo Piza ainda existe a caixa d'água e os dois poços de captação; fica realmente na Fazenda da Faca a uns 2 km da sede da mesma, no município de Pirajuí.

AO LADO: Em 1908, começavam as obras para a estação de Toledo Piza (O Estado de S. Paulo, 31/8/1908)

ACIMA: Com ajuda do Google Maps, "pedi informaçõesnuma porteira trancada, dava para ver que não era muito longe e até havia uma estradinha, mas o guarda que me atendeu disse que não sabia onde ficava o lugar" e deu uma informação de que próximo ao pedágio havia algumas ruínas de casas de funcionários da ferrovia. Eu realmente vi estas ruínas, mas não dava para ir até lá de carro e a pé deveria dar mais de um quilômetro, então não fui" (Daniel Gentili, 30/12/2010). ABAIXO: Mapa interessante que mostra as linhas da Noroeste do Brasil na região de Pirajuí e Guarantã, com a variante de 1948 (à direita) e a linha original que seria retirada (à esquerda). A posição da estação de Toledo Piza está muito clara na linha velha (Mapa de fonte desconhecida, acervo Daniel Gentili).


(Fontes: Daniel Gentili; Cássio M. Cardozo de Mello Filho; José H. Bellorio; Folha da Manhã, 1948; Sylvio Saint Martin: Breve Histórico sobre a E. F. Noroeste do Brasil, 1913; O Estado de S. Paulo, 1908 e 1909; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

A estação ainda em seu prédio original em 1919. Foto cedida por José H. Bellorio

A estação já no prédio novo, em 1922. Foto cedida por José H. Bellorio
 
     
     
Atualização: 15.10.2016
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.