A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Curuçá
Val de Palmas
Tibiriçá
...

Tronco NOB - 1935
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: N/D
...
 
E. F. Noroeste do Brasil (1909-1975)
RFFSA (1975-1996)
VAL DE PALMAS
Município de Bauru, SP
Linha-tronco - km 9,370 (1949)   SP-2123
    Inauguração: 01.09.1909
Uso atual: moradia   com trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
HISTORICO DA LINHA: A Estrada de Ferro Noroeste do Brasil foi aberta em 1906, seguindo a partir de Bauru, onde a Sorocabana havia chegado em 1905, até Presidente Alves, em setembro de 1906. Em janeiro de 1907 atingia Lauro Müller, em 1908 Araçatuba e em 1910 atingia as margens do rio Paraná, em Jupiá, de onde atravessaria o rio, de início com balsas, para chegar a Corumbá, na divisa com a Bolívia, anos depois. O trecho entre Araçatuba e Jupiá, que até 1937 costeava o rio Tietê em região infestada de malária, foi substituído nesse ano por uma variante que passou a ser parte do tronco principal, enquanto a linha velha se tornava o ramal de Lussanvira. Em 1957, a Noroeste passou a fazer parte da Refesa. Transportou passageiros até cerca de 1995, quando esse transporte foi suprimido. Em 1996, a Refesa deu a concessão da linha para a Novoeste, que transporta cargas até hoje.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Val de Palmas foi aberta em 1909, em terras da fazenda do mesmo nome, que existia desde 1895 e chegou a ser, nessa época, a maior produtora mundial de café. Seu proprietário era José Ferreira de Figueiredo. As primeiras sacas eram transportadas para Agudos, onde eram embarcadas na estação da Sorocabana, onde os trilhos chegaram em 1903. "Logo deixado Bauru, a estrada no km 8 atravessa num percurso de sete quilômetros o cafezal de Val de Palmas, onde existe a respectiva estação; pouco adiante existe uma serraria com respectiva vhave e desvio" (Breve Histórico sobre a E. F. Noroeste do Brasil, Sylvio Saint Martin, junho de 1913). Depois de anos de abandono, a sede da fazenda foi restaurada pelos donos em 1996, porém foi destruída por um incêndio intencional dos sem-terra em 1999; a estação, entretanto, escapou, pois fica a uns 600 metros da casa. A sede da fazenda está sendo restaurada novamente. A estação está servindo como moradia. A estação e a fazenda, a dez quilômetros do centro de Bauru, estão hoje (2003) em estado até que bastante razoável, mas anuncia-se a sua reforma pela Prefeitura. Em setembro de 2003, voltaram os passeios turísticos de locomotiva a vapor para esta estação. Junto a ela foi construído um triângulo de reversão para possibitar a manobra e volta dessas máquinas para Bauru. "Val de Palmas, na zona rural de Bauru, já foi estação de passageiros, no corredor da Novoeste, sentido Bolívia. Adenise Evangelista, 15 anos, prepara um café onde um dia funcionou uma bilheteria. A estação Val de Palmas é agora o endereço da família Evangelista. Ali, cercada por paredes que contam histórias, Adenise, a irmã Daniele e os pais vivem há um ano. Têm autorização da Rede Ferroviária Federal, conta ela. A estação é
ACIMA: Funcionários da Noroeste na estação de Val de Palmas, ainda ativa em 1975, posando na plataforma. (O Avaiense, edição de junho de 2008). ABAIXO: a estação de Val de Palmas, em 19/05/2007. Como tantas outras, está mal cuidada; em seus desvios abandonados, antigos carros de passageiros da RFFSA jazem descorados e enferrujados. Ao fundo, o trem cargueiro da ALL vai chegando, mas ninguém na estação espera por ele - claro, o tempo dos passageiros já se foi (Foto André Luiz Ramos).

parte de um espólio abandonado, de valor cada vez menor. É parte de uma história corroída pelo tempo. Há de tudo ao longo da antiga Rede. Estações, vagões, locomotivas, galpões, tudo largado como se valor não tivesse. Menos a casa-estação de Adenise, conservada como um lar
" (Agnaldo Brito, OESP, Bauru, 03/04/2006).
(Fontes: André Luiz Ramos; Agnaldo Brito, 2006; Ricardo Frontera, 2003; Kleber Ragassi; José H. Bellorio; O Avaiense, 2008; Sylvio Saint Martin: Breve Histórico sobre a E. F. Noroeste do Brasil, 1913; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

A estação, ativa, em 1979. Foto José H. Bellorio

Estação de Val de Palmas, em fevereiro de 2001. Foto José H. Bellorio

A estaçâo, sem data. Acervo Kleber Ragassi

Estação de Val de Palmas em 02/2003. Foto do Jornal da Cidade, de 14/02/2003, de Bauru, enviada por Ricardo Frontera

A estação em 12/09/2003, com o trem a vapor em sua plataforma. Foto Ricardo Frontera

A estação em 5/10/2010. Foto Adriano Leonardo Pazzini

A estação em 5/10/2010. Foto Adriano Leonardo Pazzini

A estação em 5/10/2010. Foto Adriano Leonardo Pazzini
 
     
Atualização: 09.10.2010
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.