A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
(1952-2001)
Engenheiro Romualdo
Apuãs
Iecobé
...

Tronco EFS - 1935
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: S/D
...
 
E. F. Sorocabana (1952-1971)
FEPASA (1971-1998)
APUÃS
Município de Botucatu, SP
Variante Juquiratiba-Botucatu - km 254,300 (1960)   SP-0937
Altitude: 581 m   Inauguração: 22.04.1952
Uso atual: demolida   com trilhos
Data de construção do prédio atual: 1952 (já demolido)
 
 
HISTORICO DA LINHA: A linha-tronco da Sorocabana, no trecho entre Juquiratiba e Botucatu, foi substituída em 1952 por uma variante que corre mais ao sul e diminuiu o percurso entre essas duas estações através de menos curvas e túneis. O trecho original foi suprimido. Oito novas estações foram construídas para substituir as antigas da linha original. A variante opera até hoje, fazendo parte do tronco da ex-Sorocabana. Trens de passageiros por ali trafegaram até 15/01/1999.
 
A ESTAÇÃO: Apuãs, que teve os nomes provisórios de estação do km 255 ou Pátio VI durante a construção, foi inaugurada em 1952, na variante Juquiratiba-Botucatu. Sua função, num local ermo, era fazer cruzamento de trens. Um dos trens de luxo da FEPASA na linha da ex-EFS, o LR7, fazia parada para cruzamento às 03h07 em Apuãs. Em sentido contrário vinha o LR4 passando direto ali às 03h11, em plena madrugada. Hoje, a estação e as casas da vila ferroviária foram quase todas demolidas. "Estive em Botucatu neste fim de semana e desci a serra novamente para tentar fotografar o trecho de Apuãs, já que na ultima vez que estive lá há 3 meses, havia um matagal imenso impedindo chegar mais perto da estação ficando o teto visível. Aquela região possui muitas cascavéis devido a serra. Desta vez o local estava limpo. Havia uns 50 vagões abandonados no qual tive que pular para
ACIMA: A subestação retificadora de Apuãs, junto à linha e próxima à antiga estação. Como tudo na área, está abandonada desde que se desativou a eletrificação da linha-tronco da ex-Sorocabana, em 1999 (Foto Leandro Gouveia em 8/3/2011).

TRENS - De acordo com os guias de horários, os trens de passageiros pararam nesta estação de 1952 a 1998. Ao lado, um destes trens está na serra (cuesta) de Botucatu, tracionado por uma elétrica Loba, em 1960. Clique sobre a foto para ver mais detalhes sobre esses trens. Veja aqui horários em 1976 (Guias Levi).

ACIMA: O acesso a Apuãs (a estação está no canto esquerdo superior) é difícil, por estrada de chão a partir da rodovia Marechal Rondon (no canto direito inferior). Notar a linha da EFS descendo de noroeste para sudeste, fazendo uma curva para o leste antes de atingir a rodovia. A estrada de acesso sai da rodovia, cruza a linha e a segue em zig-zag à sua direita (CLIQUE SOBRE A FIGURA PARA VER EM TAMANHO MAIOR) (Google Maps, entrada em 29/1/2012). ABAIXO: Patio de Apuãs visto da serra em 2014 (Autor desconhecido).

chegar à estação. Infelizmente ela não existe mais, somente suas ruínas. A plataforma é longa. Fiquei intrigado, pois a estação foi construída do lado da serra onde há somente barranco sem nenhum acesso por estrada. A estrada em si fica do lado oposto... um acesso meio estranho para os passageiros da época. A uns 200 metros adiante fica a sub-estação com algumas casas da época em volta" (Adriano Martins, 2001). "Sobraram a plataforma e a placa com o nome já apagado pelo tempo e um infinito comboio de vagões abandonados no pátio" (Décio Marques, 2004). Em 2012, ainda existe uma série de carros abandonados no pátio. Sobram incrivelmente umas poucas casas. O acesso por carro continua muito difícil e de automóvel comum é praticamente impossível chegar à estação. CLIQUE AQUI PARA VER AS LINHAS VELHA E NOVA DA SOROCABANA NESTA REGIÃO
(Fontes: Daniel Gentili; Leandro Gouveia; Carlos Roberto de Almeida; Adriano Martins; Décio Marques; FEPASA: Relatório de Instalações Fixas, 1986; E. F. Sorocabana: Relatórios anuais, 1950-69; Guia Geral de Estradas de Ferro do Brasil, 1960)

     

A estação em 1986, já depredada. Foto RIFF-FEPASA

A estação em 1986, já depredada. Foto RIFF-FEPASA

Ruínas da estação de Apuãs, em 16/09/2001. Foto Adriano Martins

Plataforma e ruínas da estação de Apuãs, em 16/09/2001. Foto Adriano Martins

Entrada do pátio de Apuãs, em 12/2004. Foto Décio Marques

À esquerda da linha, a plataforma de Apuãs em 28/12/2012. Foto Daniel Gentili
     
Atualização: 02.03.2014
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.