A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
No ramal de São Manuel (1888-1899):
Treze de Maio
Araquá
Igualdade
...
No ramal de Araquá
(1899-1954):
Treze de Maio
Araquá
...

IGGSP-1928
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: N/D
...
 
Cia. Ytuana (1883-1892)
Cia. União Sorocabana e Ytuana (1892-1907)
Sorocabana Railway (1907-1919)
E. F. Sorocabana (1919-1954)
ARAQUÁ (antiga REDENÇÃO)
Município de Botucatu, SP
Ramal de Araquá - km 301,294 (1931)   SP-0970
Altitude: -   Inauguração: 1883
Uso atual: abandonada (2009)   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
 
HISTORICO DA LINHA: Em 1888, a Ituana começou a navegação no Tietê, desde o fim do ramal de João Alfredo (Artemis) até Porto Martins, num percurso de 220 km. Em Porto Martins o ramal de São Manuel, aberto nesse ano, com 41 km, seguia até São Manuel. Quando a Sorocabana absorveu a Ituana em 1892, foi construída uma linha entre Treze de Maio e Vitoriana, no tronco da EFS, e em 1899, toda o sistema de linhas foi alterado, mantendo-se a ligação 13 de Maio-Araquá, como o ramal de Araquá, e criado o ramal de Bauru, aproveitando-se alguns trechos do antigo ramal de São Manuel. A ligação Vitoriana-Treze de Maio-Porto Martins tornou-se o ramal de Porto Martins. Os dois ramais operaram até 1954, quando foram suprimidos juntamente com a navegação fluvial naquele trecho.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Araquá foi aberta com o nome de Redempção (Redenção) em 1883, como parte integrante do ramal

da Ituana que ia de Porto Martins a São Manuel. Com as várias modificações feitas pela Sorocabana em 1899, ele passou a ser simples ponta de um pequeno ramal que restou do ramal original, e que passou a sair da estação de Treze de Maio. A estação de Araquá estava situada dentro da fazenda Redenção, da família do ex-governador Adhemar de Barros. O trem saía de Vitória, passava por Treze de Maio, entrava para Araquá

O nome "Redempção", assim como os da linha original da Ituana entre Porto Martins e São Manuel, foi dado como referência à rixa entre a ferrovia e à Sorocabana, resolvida somente quando da encampação da primeira pela segunda em 1892: "Igualdade", "Treze de Maio" e "Redempção" (Nossa Estrada, 1953 - cortesia Adriano Martins). Infelizmente, a mudança para Araquá (rio próximo à estação) apagou de vez a tênue memória da origem da denominação.
e de lá voltava de ré a Treze de Maio, para aí seguir para Porto Martins. Em 1954, a estaçãozinha foi desativada. "Meu avô foi

ACIMA: O interior da antiga estação de Araquá. ABAIXO: Estado da cobertura prestes a cair, com madeiras podres e telhas quebradas (Fotos Adriano Martins, 10/10/2009).


ACIMA: Cavalo no interior da ex-estação, e o que era o antigo leito da ferrovia, acompanhando a cerca de arame à direita (Fotos Adriano Martins em 10/10/2009).
chefe lá. Era uma estação literalmente no meio do nada, no meio de um cafezal sem nada em volta exceto ela própria. Era nos campos do Sobrado ou do Serrito, não me lembro bem. Só havia a estação e ao longe um armazém regulador de café, abandonado. Havia, sim, também um galpão abandonado a cerca de um quilômetro desta. Meu avô Olimpio quando foi chefe desta estação, nada tendo para fazer, resolveu ver o galpão. E lá encontrou um vagão que a Sorocabana tinha dado como desaparecido" (Coaraci Camargo, 01/2005). Em 10/10/2009, o mato já cobria a velha estação e o seu interior era utilizado pelos bois e cavalos da propriedade. As vigas de sustentação do telhado estavam prestes a cair.
ACIMA: Ponte sobre o rio Araquá, c. 2009 (Foto Toninho Sanches). Novo horário em 1952 para se atingir Vitoriana, Porto Martins e estações intermediárias do ramal, com a extinção do trecho Juquiratiba-Botucatu de 1888. Durou dois anos apenas e acabou (O Estado de S. Paulo, 12/9/1952).

TRENS - De acordo com os guias de horários, os trens de passageiros pararam nesta estação de 1883 a 1954. Ao lado, o trem da Sorocabana do ramal na estação de Porto Martins, em 1928. Veja aqui horários em 1940 (Guias Levi).
(Fontes: Nilton Gallo; Adriano Martins; Toninho Sanches; Coaraci Camargo; G. Mancuso; Nossa Estrada, 1953; O Estado de S. Paulo, 1952; E. F. Sorocabana: Relatórios anuais, 1892-69; Cia. Ytuana: Relatórios oficiais, 1880-92; Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo, 1928; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

A estação de Araquá ainda em atividade. Acervo Nilton Gallo

A estação em 1993. Foto Nilton Gallo

A estação tomada pelo mato em 2009. Foto G. Mancusso

A estação em 10/1/2009. Foto Adriano Martins
   
     
Atualização: 28.08.2015
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.