A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
(1875-1926/9)
Tanquinho
Desembargador Furtado
Carlos Gomes
...
(1926/9-2001)
Tanquinho-nova
Desembargador Furtado
Carlos Gomes-nova
...

Tronco CM-1935
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 2015
...
 
Cia. Mogiana de Estradas de Ferro (1901-1971)
FEPASA (1971-1957)
ABPF (2005-)
DESEMBARGADOR FURTADO
Município de Campinas, SP
Linha-tronco - km 23,882 (1938)   SP-0107
Altitude: -   Inauguração: 01.10.1901
Uso atual: moradia (2015)   com trilhos
Data de construção do prédio atual: 1929
 
 
HISTORICO DA LINHA: A linha-tronco da Mogiana teve o primeiro trecho inaugurado em 1875, tendo chegado até o seu ponto final em 1886, na altura da estação de Entroncamento, que somente foi aberta ali em 1900. Inúmeras retificações foram feitas desde então, tornando o leito da linha atual diferente do original em praticamente toda a sua extensão. Em 1926, 1929, 1951, 1960, 1964, 1972, 1973 e 1979 foram feitas as modificações mais significativas, que tiraram velhas estações da linha e colocaram novas versões nos trechos retificados. A partir de 1971 a linha passou a ser parte da Fepasa. No final de 1997, os trens de passageiros deixaram de circular pela linha.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Desembargador Furtado foi aberta em 1901. Recebeu o nome de um dos proprietários da Fazenda Duas Pontes, que foi o responsável pela construção da estação, depois de negociações com a Mogiana.

Essa fazenda foi a maior produtora de café do município, sendo portanto durante muitos anos a que mais embarcava o produto, em Campinas.

Em 1929, o prédio original da estação foi substituído por outro mais novo, construído próximo à estação original, quando da abertura do novo trecho, de Tanquinho até esta estação. "A velha estação ficava próxima a ponte do Rio Atibaia, local onde se instalou a Colônia de Férias do Sindicato dos Ferroviários da Mogiana. A antiga estação, com a retirada do trecho velho, foi demolida, porém curiosamente deixaram os alicerces da mesma, que ficaram até a ocupação do local pela citada colônia de férias, quando foram totalmente removidos" (Bruno Arielba, 12/2003).

Em 1957, a estação de Desembargador Furtado foi fechada pela Mogiana (*RM-1957). Realmente, ela não é citada no Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil de 1960. Interessante notar que o "Horário oficial dos trens de passageiros e mistos a partir de 3-1-1967" da Mogiana informa que "os trens P1 param na ex-estação de Desembargador Furtado".

"Nasci em Desembargador Furtado (Mogiana). Saí de lá só com o fechamento da estação em 1957. Meu pai era telegrafista ali. Trabalhei na Mogiana como telegrafista em outros locais, desde 1962 até 1973 quando saí" (Sidney Saviani, Campinas, 07/2002).
Em 1977, vinte anos depois, o último trem passou por ali, sem parar.

Em 1981, a VFCJ passou a operar o trecho com fins turísticos, mas a velha estação, fechada havia mais de vinte anos, entrou em litígio de posse e não pôde ser incorporada à ABPF.

Em 2005, junto à estação existia ainda uma colônia, infelizmente abandonada, que ainda mostrava em suas ruínas um conjunto arquitetônico harmonioso; nela, na primeira metade do século XX, a Mogiana mantinha ferroviários responsáveis pela manutenção do trecho, e da ponte sobre o rio Atibaia, próxima dali. Também foi ali a primeira escola de sericicultura no país, para aplicar a seda no tratamento de algodão, que a fazenda também produzia. A fazenda foi dividida pelos seus herdeiros em chácaras, e, em sua sede, está instalado hoje o Hotel Solar das Andorinhas.

Em 2007, estava servindo como moradia e como local de cultos da Assembléia de Deus.


ACIMA: A foto mostra a linha velha e a nova da Mogiana se juntando por volta de 1926 em Desembargador Furtado. A estação não aparece. As duas linhas ainda existem neste momento da fotografia. A nova (atual) está em primeiro plano. A segunda está onde está a locomotiva e, pouco tempo depois desta fotografia, foi retirada (Acervo Nilson Rodrigues).

(Fontes: Ralph M. Giesbrecht, pesquisa local; Adriano Martins; Bruno Arielba; Eduardo Dantas; Sidney Saviani; Nilson Rodrigues; ABPF; Cia. Mogiana: Relatórios anuais, 1875-1969; Companhia Mogiana: Horário oficial dos trens de passageiros e mistos a partir de 3-1-1967; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

A estação em 10/03/1998. Foto Ralph M. Giesbrecht

A estação, ao fundo,em 10/03/1998. Foto Ralph M. Giesbrecht

Fachada da estação, em 2002. Do outro lado, os trilhos e o trem continuam passando. Foto Adriano Martins

A estação em 2003. Autor desconhecido

A estação em 2003. Autor desconhecido

A estação em 3/2/2007. Foto Eduardo Dantas
     
Atualização: 10.06.2017
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.