A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
Arrojado Lisboa
Chacrinha
Belo Vale
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: N/D
...

Linha do Paraopeba - 1931
...

 
E. F. Central do Brasil (1917-1975)
RFFSA (1975-1996)
CHACRINHA
Município de Belo Vale, MG
Linha do Paraopeba - km 522,040 (1960)   MG-1221
    Inauguração: 20.06.1917
Uso atual: abandonada   com trilhos
Data de construção do prédio atual: 1917
 
 
HISTORICO DA LINHA: A linha do Paraopeba, assim chamada porque durante boa parte de sua extensão acompanha o rio do mesmo nome, foi construída em bitola larga, provavelmente para aliviar o tráfego de trens entre o Rio de Janeiro e Belo Horizonte que até sua abertura tinha de passar pela zona de mineração da Linha do Centro, até General Carneiro, onde saía a linha para a capital mineira. Além disso, até então havia baldeação para bitola métrica em Burnier, o que dificultava as operações principalmente dos trens de passageiros entre as duas capitais. A linha do Paraopeba, saindo da estação de Joaquim Murtinho, foi aberta até a estação de João Ribeiro em 1914 e até Belo Horizonte em 1917. Dali a General Carneiro foi mantida a bitola de métrica no trecho já existente. Com isso se estabelecia a ligação direta sem baldeações entre o Rio e Belo Horizonte. O trem de passageiros trafegou por ali até 1979, quando, depois de uma ou duas tentativas rápidas de reativação, foi extinto. O movimento de cargueiros continua intenso até hoje, com a concessionária MRS, até a estação do Barreiro, próxima a BH, e depois com a FCA até General Carneiro, agora sim com bitola mista, métrica e larga.
 
A ESTAÇÃO: A parada de Chacrinha foi inaugurada em 1917. "O nome tem origem no antigo Quilombo da Chacrinha. Há no local ruínas de uma antiga fazenda, chamada de Fazenda do Um Milhão

ACIMA: Parede de pedras da antiga fazenda existente junto à Parada do Chacrinha, com datas de 1752 (Foto Pedro Paulo Rezende, 31/12/2007).
e meio, referindo-se ao rico proprietário que chegou a possuir a imensa fortuna de um milhão e meio de contos de réis. As datas nas pedras são de 1752
" (Pedro Paulo Resende, 31/12/2007).
     

Parada Chacrinha, apenas os postes de trilhos de sustentação da antiga cobertura sobre a plataforma, em 31/12/2007. Foto Pedro Paulo Resende
   
     
Atualização: 22.10.2011
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.