A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
Felipe dos Santos
Cônego Luiz Vieira
Ribeirão
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: N/D
...
 
E. F. Central do Brasil (1926-1975)
RFFSA (1975-1996)
CÔNEGO LUIZ VIEIRA
Município de Barra Longa, MG
Ramal de Ponte Nova - km 627,050 (1928)   MG-0813
Altitude: 615 m   Inauguração: 28.08.1926
Uso atual: abandonada e em ruínas (2015)   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
 
HISTORICO DA LINHA: O ramal de Ponte Nova foi construído em 1887 e 1888 para, da estação de Burnier, se atingir Ouro Preto, então capital da Província, de forma que ela se ligasse com o Rio de Janeiro por via férrea. Somente mais tarde, entre 1914 e 1926, é que foi construído o trecho que chegaria até Ponte Nova. Por uma resolução da RFFSA, RI-51 de 2/6/1964, o ramal passou a ser operado pela Leopoldina. Até 1980 ainda havia trens mistos percorrendo o ramal. Atualmente o ramal da Ponte Nova está desativado, tanto para passageiros como para cargas. Seus trilhos foram praticamente todos arrancados.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Itá foi inaugurada em 1926.

Nos anos 1940 seu nome foi alterado para Barro Branco e mais tarde para o atual, Cônego Luiz Vieira.

Pelo menos até 1980 ainda havia movimentação de passageiros que podiam se utilizar dos trens mistos.

Lamentavelmente em 2015 estava abandonada e destruída. A estação é de madeira, como era a de Felipe dos Santos, já demolida. O local aqui se chama Barro Branco; Trilhos semi-enterrados denotavam a existência de um pátio, com os desvios. Esta era a penúltima estação antes de Ponte Nova. Sobre o local, trata-se de um povoado denominado Barro Branco, distante 4 km da rodovia MG-262, e pertencente à localidade de Barra Longa. Itá, o nome original, ninguém hoje conhece. Não há muito do que se lembrar no povoado, de que um dia o trem passou por alí, exceto por um armazém de características antigas (tipo aquelas vendas de interior) e que ainda segue em funcionamento. Se existiram casas de vila ferroviária, já foram todas completamente modificadas. Quanto à estação, seguia em completo abandono e bastante depredada.

ACIMA: Mapa dos anos 1950 mostra a linha passando pelo extremo sul do município de Barra Longa, com as três estações: Crasto, Felipe dos Santos e Cônego Luiz Vieira, no mapa como Barro Branco (mapa parcial) (IBGE: Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, vol. VII, 1960). ABAIXO: O mapa da linha mostrando a estação em 1976 (IBGE).
(Fontes: Gutierrez L. Coelho; Fabio Libanio; IBGE: Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, vol. VII, 1960; IBGE, 1976; Max Vasconcellos: Vias Brasileiras de Comunicação, 1928; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960)
     

A estação em 06/2004. Foto Gutierrez L. Coelho

A estação em 06/2004. Foto Gutierrez L. Coelho

A ex-estação em 1/2015. Foto Fabio Libanio
     
     
Atualização: 21.02.2017
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.