A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
Magno
Turiassu
Rocha Miranda
...

...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: S/D
...

 
E. F. Melhoramentos (1898-1903)
E. F. Central do Brasil (1903-1965)
E. F. Leopoldina (1965-1975)
RFFSA (1975-1996)
TURIASSU (antiga INHARAJÁ)
Município do Rio de Janeiro, RJ
Linha Auxiliar - km 17,670 (1928)   RJ-1309
Altitude: 17 m   Inauguração: 28.03.1898
Uso atual: demolida   com trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d (já demolida)
 
 
HISTORICO DA LINHA: A chamada Linha Auxiliar foi construída pela E. F. Melhoramentos a partir de 1892 e em 1898 foi entregue o trecho entre Mangueira (onde essa linha e a do Centro se separam) e Entre Rios (Três Rios). O traçado da serra, construído em livre aderência e com poucos túneis, foi projetado por Paulo de Frontin, um dos incorporadores da estrada. Em 1903, a E. F. Melhoramentos foi incorporada à E. F. Central do Brasil e passou a se chamar Linha Auxiliar. Ferrovias foram incorporadas a ela, assim como ramais construídos, dando origem à Rede de Viação Fluminense, que tinha como tronco a Linha Auxiliar, sendo tudo gerido pela Central. Na mesma época, o ramal de Porto Novo, que saía de Entre Rios, teve a sua bitola estreitada para métrica e tornou-se a continuação da Linha Auxiliar até Porto Novo, onde se entroncava com a Leopoldina. No final dos anos 1950, este antigo ramal foi incorporado à E. F. Leopoldina e a Linha Auxiliar passou a terminar de novo em Três Rios, onde havia baldeação. A linha, entre o início e a estação de Japeri, onde se encontra com a Linha do Centro pela primeira vez, transformou-se em linha de trens de subúrbios, que operam até hoje; da mesma forma, a linha se confunde com a Linha do Centro entre as estações de Paraíba do Sul e Três Rios, onde, devido à diferença de bitolas entre as duas redes, existe bitola mista. Nos anos 60, toda a linha passou para a Leopoldina. A linha da Auxiliar está ativa até hoje em toda a sua extensão, para subúrbios até Costa Barros, e para cargueiros, com reduzido movimento, até Três Rios.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Turiassu foi inaugurada em 1898 com o nome de Parada Inharajá.

Em 11/1/1920, mudou de nome para o atual (A Rua, 11/1/1920).

Já foi demolida. "Pelo guia de ruas de 1996, cheguei à rua de acesso à estação de Turiaçu. A rua existe, a estação não. Em toda a antiga Linha Auxiliar existem várias passagens pelo muro da linha e várias casas ao longo da via (tudo invasão). Por essas passagens e com o mapa na mão, vi que a imagem é exatamente o local da estação. A placa da RFFSA pertence a uma oficina de automóveis que está na rua. Acredito que essa oficina não fosse o acesso à estação. A oficina não tem 'cara' de estação" (Anderson, Nilópolis, RJ, 03/2007).

Durante este tempo houve pedidos da população para que se reativasse a estação. Isto, no entanto, jamais ocorreu.

(Fontes: Eduardo Moreira; Anderson __; Melekh; Paulo Sergio Leal; Max Vasconcellos: Vias Brasileiras de Communicação. 1928; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

O que se supõe ter sido a estação de Turiassu. Fotograma de video. Data ignorada. Cessão Eduardo Moreira

A estação de Turiassu ainda de pé e abandonada. Foto de Paulo Sergio Leal, possivelmente dos anos 1990

Turiassu, talvez anos 1990. Cessão Melekh

A estação - ou melhor, o local onde ela ficava - em 03/2007. Foto Anderson, de Nilópolis, RJ
   
     
Atualização: 03.07.2017
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.