A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
Sampaio
Engenho Novo
Silva Freire
...

...

CLIQUE SOBRE O MAPA ACIMA PARA VER AS LINHAS NO MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO POR VOLTA DE 1955
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: N/D
...
m
 
E. F. Dom Pedro II (1858-1890)
E. F. Central do Brasil (1890-1975)
RFFSA (1975-1997)
Supervia (1997-)
ENGENHO NOVO
Município do Rio de Janeiro, RJ
Linha do Centro - km 8,630 (1928)   RJ-1384
Altitude: 17 m   Inauguração: 1858
Uso atual: estação de trens metropolitanos   com trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
 
HISTORICO DA LINHA: Primeira linha a ser construída pela E. F. Dom Pedro II, que a partir de 1889 passou a se chamar E. F. Central do Brasil, era a espinha dorsal de todo o seu sistema. O primeiro trecho foi entregue em 1858, da estação Dom Pedro II até Belém (Japeri) e daí subiu a serra das Araras, alcançando Barra do Piraí em 1864. Daqui a linha seguiria para Minas Gerais, atingindo Juiz de Fora em 1875. A intenção era atingir o rio São Francisco e dali partir para Belém do Pará. Depois de passar a leste da futura Belo Horizonte, atingindo Pedro Leopoldo em 1895, os trilhos atingiram Pirapora, às margens do São Francisco, em 1910. A ponte ali constrruída foi pouco usada: a estação de Independência, aberta em 1922 do outro lado do rio, foi utilizada por pouco tempo. A própria linha do Centro acabou mudando de direção: entre 1914 e 1926, da estação de Corinto foi construído um ramal para Montes Claros que acabou se tornando o final da linha principal, fazendo com que o antigo trecho final se tornasse o ramal de Pirapora. Em 1948, a linha foi prolongada até Monte Azul, final da linha onde havia a ligação com a V. F. Leste Brasileiro que levava o trem até Salvador. Pela linha do Centro passavam os trens para São Paulo (até 1998) até Barra do Piraí, e para Belo Horizonte (até 1980) até Joaquim Murtinho, estações onde tomavam os respectivos ramais para essas cidades. Antes desta última, porém, havia mudança de bitola, de 1m60 para métrica, na estação de Conselheiro Lafayete. Na baixada fluminense andam até hoje os trens de subúrbio. Entre Japeri e Barra Mansa havia o "Barrinha", até 1996, e finalmente, entre Montes Claros e Monte Azul esses trens sobreviveram até 1996, restos do antigo trem que ia para a Bahia. Em resumo, a linha inteira ainda existe... para trens cargueiros.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Engenho Novo foi aberta em 1858.

Na primeira década do século XX foi construído um novo prédio para a estação (Memória Histórica da EFCB, 1908, p. 509). Nessa época, a EFCB informava que "a estação dava correspondência com os bondes de Villa Izabel e outros" (Estrada de Ferro Central do Brasil, 2o volume, Imprensa Nacional, 1902).

Hoje, sem bondes, é estação operada pela empresa Supervia.
ACIMA: Estação do Engenho Novo em 1891. Foto da então imponente estação de Engenho Novo em 1891, bairro que na época, era uma importante freguesia. A fotografia mostra linha tripla, o que seria um paradóxo em relação ao descrito nos livros, que aponta o ano de 1897 como o assentamento da terceira linha. Aparentemente, as três linhas não estão somente no pátio, mas seguem adiante pela linha tronco. O fotógrafo está mostrando o sentido do Méier e as plataformas são adjacentes às ruas 24 de Maio e Arquias Cordeiro respectivamente, tendo acesso direto para a rua. As atuais passagens subterrâneas seriam contruídas apenas em 1920. Esse cenário nos leva a crer que o assentamento de linhas de deu do centro para as laterais do leito. O provável prédio original do Engenho Novo é o da esquerda e a plataforma da direita deve ter sido construída no assentamento da segunda linha. Há reportagens de periódicos antigos, informando que os prédios e plataformas foram severamente modificados com o assentamento da quarta linha em 1905, mudanças essas que envolveram o seccionamento das plataformas no sentido longitudinal para a inserção da quarta linha no sentido do subúrbio. Sobre o ano da foto do Engenho Novo, em relação a divergência de informações com o assentamento da terceira linha, pode está havendo um erro discreto no ano apontado pelo Instituto Moreira Salles, mas dá para afirmar que a foto ainda é do século XIX - CLIQUE SOBRE A FIGURA PARA VER EM MELHOR RESOLUÇÃO (Foto Marc Ferrez, acervo IMS - Instituto Moreira Salles).
ACIMA: Acidente no Engenho Novo, em 1934 (Revista Noite Ilustrada, 1934). ABAIXO: Rua 24 de Maio (esquerda), acompanha a linha da Central (direita) no bairro do Engenho Novo, provavelmente anos 1950 (Foto Tibor Jablonsky).



ACIMA: Problemas na estação de Engenho Novo em 1950 (Correio da Manhã, 26/2/1950).

(Fontes: José E. Buzelin; Anderson M. Silva; Tibor Jablonski; Revista Noite Ilustrada, 1934; __: Estrada de Ferro Central do Brasil, 2o volume, Imprensa Nacional, 1902;
Correio da Manhã, 1950; Manuel Fernandes Figueira: Memória Histórica da EFCB, 1908, p. 509; Max Vasconcellos: Vias Brasileiras de Communicação, 1928; Mapas - acervo R. M. Giesbrecht)
     

A estação em 02/1989. Foto José E. Buzelin

Cabine 3 de Engenho Novo, em 02/1989. Foto José E. Buzelin

Estação do Engenho Novo em 2007. Foto Anderson Silva
     
     
Atualização: 15.02.2017
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.