A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice - estações da linha
...
Marechal Jardim
Itatiaia
Nhangapi
...

...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: 2005
...

 
E. F. Dom Pedro II (1874-1889)
E. F. Central do Brasil (1889-1975)
RFFSA (1975-1996)
ITATIAIA
(antiga CAMPO BELLO e HOMEM DE MELLO)
Município de Itatiaia, RJ
Ramal de São Paulo - km 203,741 (1928)   RJ-1194
Altitude: 407 m   Inauguração: 02.01.1874
Uso atual: demolida   com trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
 
HISTORICO DA LINHA: Em 1869, foi constituída por fazendeiros do Vale do Paraíba a E. F. do Norte (ou E. F. São Paulo-Rio), que abriu o primeiro trecho, saindo da linha da SPR no Brás, em São Paulo, e chegando até a Penha. Em 12/05/1877, chegou a Cachoeira (Paulista), onde, com bitola métrica, encontrou-se com a E. F. Dom Pedro II, que vinha do Rio de Janeiro e pertencia ao Governo Imperial, constituída em 1855 e com o ramal, que saía do tronco em Barra do Piraí, Província do Rio, atingindo Cachoeira no terminal navegável dois anos antes e com bitola larga (1,60m). A inauguração oficial do encontro entre as duas ferrovias se deu em 8/7/1877, com festas. As cidades da linha se desenvolveram, e as que eram prósperas e ficaram fora dela viraram as "Cidades Mortas"... O custo da baldeação em Cachoeira era alto, onerando os fretes e foi uma das causas da decadência da produção de café no Vale do Paraíba. Em 1889, com a queda do Império, a E. F. D. Pedro II passou a se chamar E. F. Central do Brasil, que, em 1896, incorporou a já falida E. F. do Norte, com o propósito de alargar a bitola e unificar as 2 linhas. O primeiro trecho ficou pronto em 1901 (Cacheoira-Taubaté) e o trecho todo em 1908. Em 1957 a Central foi incorporada pela RFFSA. O trecho entre Mogi e São José dos Campos foi abandonado no fim dos anos 1980, pois a construção da variante do Parateí, mais ao norte, foi aos poucos provando ser mais eficiente. Em 31 de outubro de 1998, o transporte de passageiros entre o Rio e São Paulo foi desativado, com o fim do Trem de Prata, mesmo ano em que a MRS passou a ser a concessionária da linha. O transporte de subúrbios, existente desde 1914 no ramal, continua hoje entre o Brás e Estudantes, em Mogi e no trecho D. Pedro II-Japeri, no RJ.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Itatiaia foi inaugurada em 1874 com o nome de Campo Belo.

Em 1918 passou a se chamar Barão Homem de Mello, ou somente Homem de Mello, nome que foi alterado para Itatiaia em 1943. Segundo Max Vasconcellos, em 1928, a estação ficava na sede do então distrito de Campo Bello, pertencente a Resende. Vejam a confusão com relação aos nomes de estação e distrito. Em 1943, a estação tomou o nome - Itatiaia - da estação do km 211, que tinha esse nome e passou a se chamar Nhangapi.

Separada da cidade de Itatiaia com a construção da
via Dutra, nos anos 1950, a estação foi perdendo importância até ser totalmente abandonada.

A cidade tornou-se município nos anos 1990.

O acesso a ela em 2008 era difícil, havia arame farpado cercando a área, que está em zona rural (Informações de Newton Carneiro). O pátio da estação de Itatiaia em si parecia estava sendo utilizado pela MRS em 2008, pois esta havia construído um prédio novo no extremo do prédio da estação abandonada. Esta, por sua vez, foi demolida após 2008 (ver fotos de 2008 e 2020, ao pé da página).

É o professor Marcos Cotrim de Barcellos quem explica (em 2019):
"Tivemos na região DUAS estações: a de Campo Bello (1874), que se chamou Barão Homem de Mello em 1919, e a de Itatiaya, que assim se chamou até 1943, quando passou a chamar-se Nhangapi. A confusão provém do fato que em 1943 o DISTRITO de Campo Bello, que ainda existia então, passou a chamar-se Itatiaia, continuando esta estação chamada de Barão Homem de Mello (pelo menos por algum tempo)".

Não tenho dados para confirmar o que escrevo agora, mas o Brasil deve ser o país no mundo que mais altera os nomes de localidades, prejudicando e dificultando muito o estudo de sua história.

Veja também NHANGAPI.


ACIMA: Desastre na estação Homem de Mello (CLIQUE SOBRE A FIGURA PARA VER A REPORTAGEM TODA) (O Estado de S. Paulo, 26/2/1923)

1925
À ESQUERDA: A locomotiva quebra na estação (O Estado de S. Paulo, 20/11/1925).
ACIMA: Desastre entre as estações de Itatiaia e de Homem de Mello em 1931 (Revista da Semana, 7/1/1931).

ACIMA: A estação de Itatiaia durante a revolução de 1932 (Fon-fon, 27/ 8/1932).

1949
À ESQUERDA: Na estação de Itatiaia, em 1949, descobriram-se roubos a mercadorias do carro de encomendas (Folha da Manhã, 22/6/1949).
(Fontes: Carlos Latuff; Manoel Monachesi; Daniel Gentili; Newton Carneiro; Simone Viana; Juliana Luscher; ruicamejo.blogspot.com; Fon-fon, 1932; Max Vasconcellos: Vias Brasileiras de Communicação, 1928; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

A estação antiga, provavelmente anos 1920, com o nome de Homem de Mello. Foto ruicamejo.blogspot.com

A estação, ainda ativa e bem cuidada, provavelmente anos 1980. Foto Manoel Monachesi

A estação, em 19/09/2001. Foto Newton Carneiro

A estação, em 19/09/2001. Foto Newton Carneiro

A estação, em 19/09/2001. Foto Newton Carneiro

A estação de mal a pior em 02/2008. Foto Carlos Latuff, para o estudo das arquitetas Simone Viana e Juliana Luscher para o IPHAN

A estação de mal a pior em 02/2008. Ao fundo, prédio novo que deve ter sido construído pela MRS. Foto Carlos Latuff, para o estudo das arquitetas Simone Viana e Juliana Luscher para o IPHAN

A plataforma da estação, já demolida em 26/11/2020. A construção ao fundo não tem nada a ver com a estação que já não existe. Foto Marcos Martins
 
     
Atualização: 29.11.2020
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.