A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
Cândido Froes
Itaperuna
Aré
...

...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 2008
...
 
Cia. E. F. Carangola (1881-1890)
Cia. Barão de Araruama (1890)
E. F. Leopoldina (1890-1975)
RFFSA (1975-1977)
ITAPERUNA
(antiga PORTO ALEGRE)
Município de Itaperuna, RJ
Linha de Carangola - km 446,746 (1960)   RJ-0563
Altitude: 113 m   Inauguração: 17.10.1881
Uso atual: demolida   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: c.1960 (já demolido)
 
 
HISTORICO DA LINHA: A Companhia Estrada de Ferro do Carangola foi constituída em 20 de março de 1875. Tinha a concessão para diversas linhas nas Províncias do Rio de Janeiro e do Espírito Santo. Entre essas, o que viria a ser mais tarde a linha de Carangola, incorporado pela Cia. Leopoldina em 1890, foi aberto entre as estações de Murundu e de Santo Antonio do Carangola (Porciúncula) entre os anos de 1878 e 1886. A Linha de Carangola foi extinta pela Refesa em 31/12/1973 no trecho entre Porciúncula e Itaperuna, e em 1/11/1977 no trecho restante.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Porto Alegre foi inaugurada em 1881, na fazenda adquirida não muito tempo antes pelo Comendador Cardoso Moreira, fazendeiro e principal acionista da E. F. Carangola, além de grande investidor em obras na região. Era então a estação terminal da linha que vinha de Campos e Murundu, e assim ficou por alguns anos até que fosse definitivamente prolongada até Porciúncula, devido a disputas de interesses entre a E. F. Leopoldina e esta ferrovia no trecho próximo a Carangola.

Como é sabido, o trecho entre Murundu e Campos da E. F. Carangola mais tarde tornou-se parte da linha do litoral, sendo denominado de Linha do Carangola o trecho entre Murundu e Porciúncula. até finalmente serem terminadas, alcançando Porciúncula, na linha de Manhuaçu.

A ferrovia foi vendida em 1890 para a E. F. Barão de Araruama, que poucos meses depois a repassou para a Leopoldina, embora essa venda apareça como tendo ocorrido em 1888, segundo alguns autores.

Tanto a estação quanto a cidade que se formou à sua volta, em 1889 passaram a se chamar Itaperuna, depois de um curto período com o nome de São José do Avaí.

Uma nova estação teria sido construída no lugar da anterior no final de 1950. Porém, não consegui fotos da mesma. As obras desta estação, ou a sua inauguração, foram feitas na poresença do presidente Juscelino Kubitschek, que foi para o evento de trem.

Trens de passageiros ali foram desativados em 1/11/1977, quando a estação foi fechada. Nessa época, o trem saía diariamente de Murundu às 8:25 da manhã e chegava em Itaperuna, então estação terminal desde 1973, quando foi suspenso o trecho entre ela e Porciúncula, às 12:08. Às 14:00, o trem partia de volta para Murundu, onde se encontrava com o trem que ia para Niterói.

A estação já foi infelizmente demolida, segundo Flávio Lemos, de Itaperuna.


1931
AO LADO: Proposta de redução de trens para Itaperuna (O Estado de S. Paulo,26/3/1931).

ACIMA: A estação de Itaperuna no centro da cidade, nos anos 1940, com seu pátio ferroviário e alguns vagões estacionados. A paisagem hoje, com a retirada dos trilhos e a estação demolida, é bem diferente (Autor desconhecido. Cessão Edson de Lima Lucas).
ACIMA: Nos anos 1950, a estação e à esquerda na foto o rio Muriaé (Central Foto, Itaperuna, cartão postal circulando em 1957).

ACIMA: Trilhos no canteiro central, por onde passava a Leopoldina. O cartão postal é dos anos 1970 - o trem ainda passaria na época da foto? (Autor desconhecido).

(Fontes: Ralph M. Giesbrecht, pesquisa local; Edson de Lima Lucas; Gilson Costa; Flavio Lemos; Acervo Central Foto, Itaperuna; Edmundo Siqueira: Resumo Histórico da Leopoldina Railway, 1938; Cyro Pessoa Jr.: Estudo Descritivo das Estradas de Ferro do Brasil, 1886; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960; Guias Levi, 1932-80)
     

A estação em 1905. O Malho, 9/12/1905

Trem parado na estação de Itaperuna, no início do século XX. Autor desconhecido

A estação nos anos 1950. Foto Gilson Costa
 
     
Atualização: 13.04.2018
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.