A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Entroncamento
Jurucê
Visconde de Parnaíba
...

Linha do Rio Grande-1935
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 2004
...
 
Cia. Mogiana de Estradas de Ferro (1894-1971)
FEPASA (1971-c.1988)
JURUCÊ (antiga SARANDY)
Município de Jardinópolis, SP
Linha do Rio Grande - km 329,988   SP-1658
Altitude: 578 m   Inauguração: 05.09.1894
Uso atual: estação rodoviária e bar   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
 
HISTORICO DA LINHA: A Linha do Rio Grande foi inaugurada em seu primeiro trecho em 1886, e em dois anos (1888), já chegava a Rifaina, onde cruzava o rio Grande e mudava o nome para Linha do Catalão, que por sua vez chegou a Uberaba já no ano seguinte. Em 1970, as duas linhas foram seccionadas, com a construção da barragem de Jaguara. O trecho a partir de Pedregulho foi extinto, e logo depois, o trecho a partir de Franca também o foi. Em 1977, os trens de passageiros deixaram de circular, e em 1980, passou o último trem de carga. Em 1988, seus trilhos foram arrancados. Em 1990, foram recolocados os trilhos no trecho entre Pedregulho e Rifaina, constituindo-se a E. F. Vale do Bom Jesus, com fins turísticos.
 
A ESTAÇÃO: Aberta em 1894 como Sarandy, teve seu nome alterado em 1945, por determinação do C.N.G.. A reunião que se decidiu pelo nome que seria adotado para o distrito e a estação, Jurucê, foi realizada dentro do próprio prédio da estação, e com o chefe presente, em 1944. Foi fechada exatamente em 29 de junho de 1973, pelo ferroviário aposentado Hélio Antonio Fávaro, o último chefe da estação, por ordem e visita do fiscal de transporte, sr. Benedito Etchebierri, quando já tinha a quilometragem 315,240. Os trilhos foram retirados em 1987, um ano antes de o prédio ser reformado pela Prefeitura de Jardinópolis, que o transformou em

ACIMA: Esquema do pátio de Jurucê em novembro de 1968 (Clique sobre a figura para ter maiores informações) (Acervo Museu da Companhia Paulista, Jundiaí, SP - Reprodução Caio Bourg).
estação rodoviária do distrito e autorizou a instalação de um pequeno bar em uma de suas salas. A essa altura, o mato sobre o leito estava mais alto que o telhado. Hélio Fávaro morava então (10/04/2000) na casa que foi do telegrafista, ao lado da estação de Jurucê. Ele disse que a casa foi construída por volta de 1930. A casa estava bem reformada, mas ainda tem o estilo e algumas janelas originais. O leito da linha passa hoje encostado no que é atualmente o fundo da casa. O pátio da estação é hoje uma praça bem cuidada e arborizada. O prédio da velha estação, em 2008, tornou-se um bar bonito e simpático, de nome Estação Sarandi, exatamente o velho nome da localidade.
(Fontes: Ralph M. Giesbrecht, pesquisa local; Rodrigo Flores; Hélio Favaro; Roni Mantoani; Caio Bourg; Museu da Cia. Paulista, Jundiaí, SP; Cia. Mogiana: relatórios, 1875-1969; Cia. Mogiana: álbum, 1910; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

A estação de Sarandy, c. 1908. Foto do álbum da Mogiana

A antiga estação, do lado da plataforma, em 18/11/1998. Foto Ralph M. Giesbrecht

A fachada da estação, em 18/11/1998. Foto Ralph M. Giesbrecht

A antiga estação em 19/1/2008. Foto Panoramio/Roni Mantoani

A velha estação em 25/07/2011. Foto Rodrigo Flores
 
     
Atualização: 28.07.2011
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.