A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Parada 50
Mailaski
Parada Cinzano
...

Tronco EFS-1935

IBGE-1960
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 2014
...
 
Cia. União Sorocabana e Ytuana (1898-1907)
Sorocabana Railway (1907-1919)
E. F. Sorocabana (1919-1971)
FEPASA (1971-1998)
MAILASKY (antiga PINHEIRINHOS)
Município de São Roque, SP
Linha-tronco - km 53,794 (1960)   SP-2299
Altitude: 898 m   Inauguração: 1897
Uso atual: desconhecido (2015)   com trilhos
Data de construção do prédio atual: c.1927
 
 
HISTORICO DA LINHA: A E. F. Sorocabana foi fundada em 1872, e o primeiro trecho da linha foi aberto em 1875, até Sorocaba. A linha-tronco se expandiu até 1922, quando atingiu Presidente Epitácio, nas margens do rio Paraná. Antes, porém, a EFS construiu vários ramais, e passou por trocas de donos e fusões: em 1892, foi fundida pelo Governo com a Ytuana, na época à beira da falência. Em 1903, o Governo Federal assumiu a ferrovia, vendida para o Governo paulista em 1905. Este a arrendou em 1907 para o grupo de Percival Farquhar, desaparecendo a Ytuana de vez, com suas linhas incorporadas pela EFS. Em 1919, o Governo paulista voltou a ser o dono, por causa da situação precária do grupo detentor. Assim foi até 1971, quando a EFS foi uma das ferrovias que formaram a estatal FEPASA. O seu trecho inicial, primeiro até Mairinque, depois somente até Amador Bueno, desde os anos 1920 passaram a atender principalmente os trens de subúrbio. Com o surgimento da CPTM, em 1994, esse trecho passou a ser administrado por ela. Trens de passageiros de longo percurso trafegaram pela linha-tronco até 16/1/1999, quando foram suprimidos pela concessionária Ferroban, sucessora da Fepasa. A linha está ativa até hoje, para trens de carga.
 
A ESTAÇÃO: Inaugurada como "km 56" em 1897 (segundo o relatório da EFS para esse ano), a estação foi logo depois nomeada como Pinheirinhos, e a partir de 10/07/1916 recebeu o nome de Mailasky, um dos fundadores e primeiro presidente da Sorocabana. Aparece em algumas fontes como tendo sido inaugurada em 1875, no início das atividades da linha, mas isso não parece correto.

Segundo se conta, o nome do fundador teria sido dado por ser esta estação, na época, a mais alta das linhas dessa ferrovia. Com isso, o húngaro Mailasky foi homenageado pelo "ponto alto".

Em 1906, as primeiras modificações: "Reconhecida a conveniencia de preparar o tronco da Sorocabana para o grande aumento de trafego que lhe está assegurado, foram estudadas diversas modificações no traçado, com o fim de supprimir as curvas de pequeno raio existentes em grande escala. Aceitos os projectos, tem sido o serviço levado a effeito aos poucos, de maneira a não perturbar a regularidade dos transportes e boa conservação da via permanente. Verificado ser por demais acanhado o pateo da estação de Pinheirinhos, foram rebaixadas e bastante augmentadas as linhas alli existentes e ao mesmo tempo melhoradas as condições technicas do traçado entre o tunnel e a respectiva estação. Esse trabalho exigiu a remoção de 8.470 m3 de terra, 2.125 m3 de rocha, construcção de 1.007 m3 de alvenaria e a drenagem geral do solo nesse ponto bastante encharcado" (Relatório da E. F. Sorocabana para 1906).

"Mailaski era a estação onde os trens de carga dobravam a lotação no sentido capital pois o trecho era em declive e de Amador Bueno em diante era horizontal" (Antonio Carlos Rodrigues, 20/10/2015).

Informava Chiara de Ambrosis, em 08/01/2003, que, depois de anos de abandono, o prédio principal teve as portas refeitas e o interior de 55 m2 feito utilizável para encontros e reuniões. Havia então a intenção de se conseguir uma melhora para a plataforma, que propositalmente não foi pintada. No entanto a dependência externa utilizada como sanitários foi reformada e nas portas havia um trabalho de jovens em mosaico. O velho vagão foi lixado e pintado no dia 15/11/2002, em mutirão. Não sei qual era a função do velho prédio em 2015, em bom estado, pelo menos externamente. Depois do abandono da linha pela ALL, e como a CPTM, real detentora da concessão, também insiste em não levar seus trens até Mairinque (trecho onde está Mailaski), o mato já tomou conta dos trilhos.

OBRAS OCORRIDAS NA ESTAÇÃO E SEU PÁTIO DE ACORDO COM RELATÓRIOS DA EFS: 1926 - Extensão dos desvios para 260 m; 1934 - Construção de casa de madeira para truqueiro; construção de desvio para conserto de vagões; assentamento de bomba na casa de turma


ACIMA: Ainda com o trem como apelo, um anúncio de venda de chácaras em Mailaski em 1961. Nesse tempo, aliás, o trem que parava lá era o de subúrbios, o que dava mais opções diárias. Hoje, nem cargueiro passa por ali (Folha de S. Paulo, 6/7/1961).
ACIMA: Desastre junto ao pátio da estação de Mailasky em 1965 (Folha de S. Paulo, 24/2/1965). ABAIXO: Triplex de mini-saias puxando trem cargueiro em Mailaski, possivelmente anos 1990 (Foto Vanderley Zago).

AO LADO: casa ferroviária junto à estação (Foto Adriano Martins, 9/2009).

ACIMA: A estação de Mailaski, em julho de 2007, com o trem da ALL vindo de São Paulo sentido interior (Foto Ricardo Koracsony). ABAIXO: O pátio, a estação em bom estado e o cachorrinho simpático, o "guarda" da estação (Foto Carlos Roberto de Almeida em 2/10/2011).

(Fontes: Ralph M. Giesbrecht, pesquisa local; Vanderlei Zago; Carlos Roberto de Almeida; Kenzo Sasaoka; Antonio Carlos Rodrigues; Chiara de Ambrosis; Ricardo Koracsony; Rafael Asquini; Eric Mantuan; Alberto del Bianco; Adriano Martins; Folha de S. Paulo, 1965; E. F. Sorocabana: Relatórios anuais, 1875-69; IBGE, 1960; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

A estação de Mailasky, em 1991. Foto Alberto del Bianco

A estação, fechada, em 20/02/1998. Foto Ralph M. Giesbrecht

A estação, em 08/2001. Foto Kenzo Sasaoka

A estação, em 08/2001. Foto Kenzo Sasaoka

A estação, em 08/2001. Foto Kenzo Sasaoka

A estação em 01/2005. Foto Ricardo Koracsony

A estação em 12/2008. Foto Eric Mantuan

A estação em 13/2/2011. Foto Rafael Asquini

A estação em 20/12/2015. Foto Carlos R. Almeida
     
Atualização: 20.08.2016
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.