A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Paredão
Monlevade
Lins
...

Tronco NOB - 1935
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: S/D
...
 
E. F. Noroeste do Brasil (1948/62-1975)
RFFSA (1975-1996)
MONLEVADE-NOVA
Município de Lins, SP
Linha-tronco (variante de Lins) - km 124,372 (1960)   SP-1657
    Inauguração: 1948-62
Uso atual: demolida   com trilhos
Data de construção do prédio atual: 1948/1954 (já demolido)
 
 
HISTORICO DA LINHA: A Estrada de Ferro Noroeste do Brasil foi aberta em 1906, seguindo a partir de Bauru, onde a Sorocabana havia chegado em 1905, até Presidente Alves, em setembro de 1906. Em janeiro de 1907 atingia Lauro Müller, em 1908 Araçatuba e em 1910 atingia as margens do rio Paraná, em Jupiá, de onde atravessaria o rio, de início com balsas, para chegar a Corumbá, na divisa com o Paraguai, anos depois. O trecho entre Araçatuba e Jupiá, que até 1937 costeava o rio Tietê em região infestada de malária, foi substituído nesse ano por uma variante que passou a ser parte do tronco principal, enquanto a linha velha se tornava o ramal de Lussanvira. Em 1957, a Noroeste passou a fazer parte da Refesa. Transportou passageiros até cerca de 1995, quando esse transporte foi suprimido. Em 1996, a Refesa deu a concessão da linha para a Novoeste, que transporta cargas até hoje.
 
A ESTAÇÃO: Entre 1948 e 1954 - a data não é precisa, visto que a variante e o tronco original parecem ter convivido durante este período - foi inaugurada a estação de Monlevade-nova, na variante de Lins, tendo com isso sido desativada a estação original de Monlevade. A variante de Lins também parece ter sido construída em duas partes - o trecho que passava ao redor da cidade de Lins parece ter sido construído depois. Em 1970, a estação de Monlevade-nova foi transformada em parada, devido ao baixo movimento, mas há também fontes que afirmam ter sido ela

ACIMA: Mapa de 1973 mostrando a estação de Monlevade-nova - a variante de Lins aparece no mapa, e tambem a linha original, como "linha abandonada". Será que ainda existiriam os trilhos ou o mapa estaria desatualizado? De qualquer forma, a estação de Monlevade-nova aparece no canto direito inferior do mapa e fora dessa variante (IBGE, acervo Daniel Gentili). ABAIXO: A estação de Monlevade-nova era por aqui (Foto Daniel Gentili, abril de 2009).
desativada como estação em 1959, com a chegada das máquinas diesel. "Entrei em contato com o Sr. Ermínio Correa, que morou nas fazendas próximas de Lins. Ele confirmou o local onde havia a estação, que confere com as informações do mapa do IBGE de 1973. Lembrou que era pequena, tinha uma cobertura para o lado

dos trilhos, e havia um embarcadouro para gado - este senhor sempre acompanhava o dono da fazenda na compra de bois. O seu filho Júlio informou que até uns 10 ou 12 anos a estação ainda existia e que foi bastante depredada: levaram, telhas, madeiras, etc. e acabou sendo demolida" (Daniel Gentili, 29/4/2009). (Ver também MONLEVADE)

À ESQUERDA: Francisco de Monlevade, anos 1930, junto à locomotiva da Cia. Paulista que levou seu nome (Autor desconhecido).
(Fontes: Daniel Gentili; J. H. Bellorio; E. F. Noroeste do Brasil: relatórios anuais, anos 1950; IBGE, 1973; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

Estação de Monlevade-nova, em final de construção (1962?). Foto cedida por José H. Bellorio
   
     
     
Atualização: 06.01.2013
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.