A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Índice de estações
...
Timon
Teresina
Itararé
...

IBGE-1959
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: S/D
...

 
E. F. São Luiz-Teresina (1926-1975)
RFFSA (1975-1997)
TERESINA
Município de Teresina, PI
Linha tronco - km 453,540 (1960)   PI-3648
Altitude: 81 m   Inauguração: 1926
Uso atual: estação de metrô e museu   com trilhos
Data de construção do prédio atual: 1926
 
 
HISTORICO DA LINHA: A E. F. São Luiz-Teresina foi aberta em seu primeiro trecho em 1895, ligando Caxias a Cajazeiras (Flores). Em 1919 foi aberto outro trecho, São Luiz-Caximbos, prolongado em 1920 até Caxias. Somente em 1938 os trilhos chegaram a Teresina, com a abertura da ponte sobre o rio Parnaíba. Trens de passageiros rodaram até o ano de 1991 pela linha. Cargueiros trafegam por ela até hoje.
 
A ESTAÇÃO: A E. F. São Luiz-Teresina foi aberta com seu primeiro trecho ligando Caxias a Cajazeiras, no Maranhão, divisa com o Piauí. Como não existia ponte sobre o rio Parnaíba, os passageiros com destino a Teresina atravessavam o rio a canoa. Iniciada em 1922, só em dezembro de 1939 foi inaugurada a ponte João Luiz Ferreira. A estação de Teresina havia sido inaugurada em 1926, com o mesmo prédio que ainda hoje está lá, mas ficando por muitos anos sem nenhuma serventia. Tendo chegado a Teresina em junho do mesmo ano, a primeira locomotiva serviu aos passageiros durante um certo tempo, fazendo o transporte do rio até a estação de Teresina, ficando a linha abandonada durante 12 anos, passando a operar normalmente, a partir de 31 de dezembro de 1938, quando trafegou o trem M-1, primeiro comboio ferroviário a cruzar a ponte, quase um ano antes da sua inauguração definitiva. No ano de 1959, a engenharia militar reiniciou a construção da E. F. Petrolina-Teresina, partindo de Teresina, ferrovia que estava parada, a partir de Petrolina, em Paulistana, desde 1939, tendo sido assentados somente 11 km de trilhos e concluída a

ACIMA: 5 de dezembro de 1968: a primeira viagem no trecho de Teresina a Parnaíba (LÊDA RODRIGUES VIEIRA: CAMINHOS DE FERRO: A ferrovia e a cidade de Parnaíba, 1916-1960, UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ – UFPI, 2010/O Dia, Teresina, ano 18, n. 2.588, 6 dez. 1968. p. 1).
terraplanagem até cerca de 40 km. O mapa do IBGE de 1957 (ver à esquerda) já mostra esses trilhos, sentido sudeste do Estado, da mesma forma que mostra trilhos no sentido leste, já o início da linha Altos-Oiticica, aberta em 1965 e ligando não somente Teresina ao Ceará, bem como o resto do Nordeste. Os trens de passageiros para Fortaleza teriam corrido até janeiro de 1991. Já os para Parnaíba não se tem certeza, mas parece que ainda corriam em 1986. Hoje existe uma linha de metrô em Teresina, que segue pelos leitos das antigas linhas Teresina-Oiticica e E. F. São Luiz-Teresina, porém com seu leito rebaixado. Por ali circulam velhos trens húngaros (Ganz-Magav) que andavam na linha Porto Alegre-Uruguaiana até 1986. Algumas estações foram construídas para atender esta curta linha. Em 2005, esses trens foram reformados. A estação de Teresina também é chamada de Frei Serafim, nome da rua onde está, e a estação de embarque, hoje subterrânea (por causa do rebaixamento da linha), tem o nome de Miguel Rosa, debaixo da antiga estação, que serve como museu. O pátio hoje utilizado pela CFN fica mais afastado da cidade, em Dirceu Arcoverde, junto à BR-342, e é chamado de pátio de Itararé.
(Fontes: Nelson Correa; Luís L'Aiglon Pinto Martins; Wanderley Duck; Tarcísio Vila; LÊDA RODRIGUES VIEIRA: CAMINHOS DE FERRO: A ferrovia e a cidade de Parnaíba, 1916-1960, UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ – UFPI, 2010; O Dia, Teresina, 1968; IBGE: Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, vol. XV, 1959; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960; Guias Levi, 1932-80)
     

A estação, provavelmente anos 1940. Autor desconhecido

Teresina, em 2006. Fotos Nelson Correa

Teresina, em 2006. Fotos Nelson Correa

Teresina, em 2006. Fotos Nelson Correa

A estação de Teresina em 2007. Foto Luís L'Aiglon Pinto Martins
 
     
Atualização: 13.01.2013
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.