A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Pasto Velho
Paranhos
Alfredo Guedes
...

ramal de Bauru-1935

IGGSP-1928
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 1999
...
 
Cia. União Sorocabana e Ytuana (1898-1907)
Sorocabana Railway (1907-1919)
E. F. Sorocabana (1919-1971)
FEPASA (1971-1998)
PARANHOS (antiga GRAMMA)
Município de Areiópolis, SP
Ramal de Bauru - km 354,567 (1934)   SP-2653
Altitude: 569 m   Inauguração: 1898
Uso atual: moradia (2006)   com trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
 
HISTORICO DA LINHA: O ramal de Bauru teve origem na linha da Cia. Ituana (ramal de São Manuel) que saía de Porto Martins, no rio Tietê, que recebia os barcos da navegaçõ fluvial da ferrovia, e chegava até São Manuel, em 1888. Quando a Ituana foi fundida com a Sorocabana para formar a CUSY, esta alterou radicalmente o ramal de São Manuel, usando parte dela para fazer uma linha que ligava a estação de Capão Bonito (mais tarde Rubião Júnior), logo após Botucatu, visando chegar à nascente e próspera cidade de Bauru. Outra parte se tornou o curto ramal de Porto Martins-Araquá. A linha chegou a Bauru em 1905. O agora ramal de Bauru sobreviveu até hoje, com algumas retificações feitas nos anos 60, unindo as linhas da Paulista, da Noroeste e a linha-tronco da Sorocabana. Em 1976, o trem de passageiros foi suprimido na linha, mas os trens de carga mantém-na ativa até hoje.
 
ANO Total de passageiros embarcados
1906 4.532
1917 6.871
1918 5.854
1922 8.121
1934 8.128
1942 8.791
1943 11.558
1944 14.813
1945 14.570
1951 26.819
A ESTAÇÃO: A estação foi aberta em 1898, juntamente com o trecho até Lençóis, com o nome de Gramma, que perdurou até o ano de 1910, quando tomou o nome de Paranhos.

Já em 1986, segundo o Relatório de Instalações Fixas da Fepasa, estava completamente abandonada, sem portas, janelas ou telhas.

Em 2006, a estação estava ocupada por moradores, que a "reformaram" e descaracterizaram. A estrutura de metal da cobertura da plataforma, que existia em 1986, já não estava mais lá. A vila tinha poucas casas e três ou quatro ruas, com algumas casas bem antigas, algumas abandonadas e deterioradas. Os desvios haviam sido todos retirados.

Paranhos
fica hoje a cerca de sete quilômetros da cidade de Areiópolis, município criado recentemente, desligando-se de São Manuel, sendo alcançada, por carro, seguindo pelo meio do canavial da Usina São José, de Lençóis.

"Meu pai era telegrafista da Estrada de Ferro Sorocabana, seu primeiro e único trabalho até a aposentadoria; passamos por várias cidades: lembro-me que meu pai começou a trabalhar em Borebi (no ramal nascido na estação de Virgílio Rocha), depois em Virgílio Rocha, Serra D'água (nas proximidades de Botucatu), Batista Botelho, Igualdade e Paranhos. Fomos para esta última em 1956 e ficamos até 1970: Paranhos era uma maravilha, passei minha infância naquele lugar, conheço muitas estórias sobre o local, mas tem uma pessoa que nasceu e nora lá até hoje, seu nome é Ricieiri Mantovanni, que conta hoje com 90 anos. Dias atrás passei por lá, para dar-lhe um abraço e recordarmos os velhos tempos, em que Paranhos era movimentadíssimo, com todo o lazer que as cidades grandes não conseguem oferecer" (Newton de Campos, 02/2002).

Segundo Ricardo Lima, que costumava passar suas férias por lá, "no armazém que existe em frente à estação (há uma foto dele abaixo) se encontram duas máquinas de beneficiamento de arroz bem antigas, uma delas acredito que ainda esteja em funcionamento até hoje. Aliás, eu mesmo comi muito arroz beneficiado naquelas máquinas. Apesar do barulho, era fascinante ver a máquina em funcionamento". Ricardo confirma também que, em 1992, a estação ainda mantinha funcionários para manobra dos cargueiros que ali paravam.

(Veja sobre a Fazenda Pasto Velho, próxima a Paranhos)

OBRAS OCORRIDAS NA ESTAÇÃO E SEU PÁTIO DE ACORDO COM RELATÓRIOS DA EFS: 1934 - Abertura de poço para abastecimento de água Às casas dos empregados da estação

TRENS - De acordo com os guias de horários, os trens de passageiros pararam nesta estação entre 1898 e 1976. Ao lado, um destes trens está parado na plataforma da estação de Agudos, em 1927. Clique sobre a foto para ver mais detalhes sobre esses trens. Veja aqui horários em 1958 (Guias Levi).
(Fontes: Ralph M. Giesbrecht, pesquisa local; Adriano Martins; Ricardo Lima; Newton de Campos; FEPASA: Relatório de instalações fixas, 1986; E. F. Sorocabana: relatórios oficiais, 1875-1969; IGGSP, 1928; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

A estação de Paranhos em 1986. Relatório Fepasa, 1986

A estação em 1992. Foto Ricardo Lima

A estação em 1992. Foto Ricardo Lima

Desvios no pátio da estação, em 1992. Foto Ricardo Lima


A estação em 09/10/1999. Foto Ralph M. Giesbrecht

Armazém defronte à estação, onde se beneficiava arroz, em 09/10/1999. Foto Ralph M. Giesbrecht

A estação em 09/10/1999. Foto Ralph M. Giesbrecht

A estação em 2006. Foto Adriano Martins
 
     
Atualização: 19.11.2016
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.