A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Salto
Pimenta
Itaici
...

ramal de Campinas-1935
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 1998
...
 
Cia. Ytuana (1873-1892)
Cia. União Sorocabana e Ytuana (1892-1907)
Sorocabana Railway (1907-1919)
E. F. Sorocabana (1919-1971)
FEPASA (1971-1985)
PIMENTA
Município de Indaiatuba, SP
Ramal de Campinas - km 140,542   SP-2681
Altitude: 544 m   Inauguração: 14.11.1872
Uso atual: abandonada (2016)   com trilhos
Data de construção do prédio atual: 1899
 
 
HISTORICO DA LINHA: Em 1873, foi entregue pela Ituana a sua linha-tronco ligando a estação de Jundiaí da SPR a Itu, com bitola de 96 cm. A anexação da Ituana pela Sorocabana em 1892 alterou todo a história. O trecho foi prolongado até Mairinque, a bitola foi ampliada para 1 metro e o trecho entre Mairinque e Francisco Quirino foi prolongado até Campinas, dando origem ao ramal de Campinas. Em 1924, o ramal foi unido à partida da ex-Funilense, na nova estação da Sorocabana em Campinas. O ramal transportou passageiros até 1976. O ramal transportou passageiros até 1976. O ramal foi abandonado e entre 1991 e 1995 nele funcionou (na parte urbana de Campinas) o VLT, hoje extinto. Os trilhos foram arrancados na primeira década dos anos 2000. Já os do trecho além da área urbana de Campinas sumiram bem antes.
 

A ESTAÇÃO: A estação original de Pimenta foi inaugurada e entre-gue ao tráfego em 1872, seis meses antes da estação terminal da Ituana, que seria Itu. Era a ponta da linha então.

Porém, funcionou pouco até a abertura da continuação até Itu, no ano seguinte: "a linha foi entregue ao trafego por secções, sendo a primeira em extensão de 53 kilometros, entre Jundiahy e o lugar denominado Pimenta, teve lugar em 14 de novembro de 1872; no dia 28 do mesmo mez foi interrompido por varios desmoronamentos dos cortes e abatimentos de aterros pelas copiosas chuvas cahidas naquelle mez; a 9 de dezembro do mesmo anno reabriu-se o trafego; e foi interrompido no dia 25 do mesmo mez pelas mesmas razões; demorarão-se os trabalhos de reparação do leito até 2 de abril de 1873, quando abriu-se o trafego até a estação do Salto, a 61 kilometros de Jundiahy e no dia 17 do mesmo mez teve lugar a inauguração de toda a linha até a cidade de Itu, com a extensão total de 68 kilometros" (Relatório do Governo da Provincia, 1878).

No horário publicado pelos jornais em 3/4/1873 e que indicavam a abertura do trem de Jundiaí a Salto (ver horário logo abaixo), a estação de Pimenta era chamada de Indaiatuba, local a que atendia e que ainda não tinha sua própria estação.

Como as de Salto, Itu e Itaici, a estação de Pimenta, que servia à linha-tronco original da Ituana, passou a servir ao ramal de Campinas a partir de 1914.

Em 1899, a estação foi totalmente reconstruída e ampliada.

É a única estação de todo o antigo ramal que ainda está à beira dos trilhos, pois, na retificação da linha, na construção da variante Boa Vista-Guaianã, nos anos 1980, naquele ponto os leitos das ferrovias nova e antiga coincidiram. Mesmo assim, a estação foi fechada e sua plataforma demolida, de forma que os trilhos quase encostam no prédio; e desativada, estando situada a cerca e 500 metros da vila de Pimenta, que é um pequeno bairro de Indaiatuba e tem uma linda e antiga igreja.

Dela passou a sair, por volta de 1984, o ramal de Piracicaba, que deixou então de sair de Itaici devido à linha velha estar sendo desativada. O ramal, entretanto, também foi desativado e seus trilhos foram retirados em 1985.

A estação está totalmente abandonada em 2016.

(VEJA TAMBÉM PIMENTA-NOVA)

ACIMA e ABAIXO: Estação de Pimenta, ainda com movimento, plataforma inteira, bitola somente métrica em fotos de 1977 (Fotos Victor Schiffel).



ACIMA: Horário dos trens da Ytuana entre Salto de Ytu (hoje Salto) e Jundiaí, o que estava aberto da linha, em 2 de abril de 1873. Notar que, como escrito no pé do anúncio, a estação de Indaiatuba era na verdade a estação de Pimenta (Correio Paulistano, 3/4/1873).

aACIMA: Velha casa de turma, provavelmente ainda do tempo da Cia. Ytuana. ABAIXO: Interior da estação hoje. Notar o escrito "Prohibido Fumar", ainda com a ortografia que acabou nos anos 1930. Se este prédio era mesmo a estação, era claramente conjugado com armaz~em (Fotos Vanderley Zago em junho de 2011).
(Fontes: Ralph Mennucci Giesbrecht, pesquisa local; William Miranda; Victor Schiffel; Amauri Aparecido Zardeto; Amilton Luiz de Arruda Sampaio; Vanderley Zago; Alberto del Bianco; Ricardo Koracsony; Relatório do Governo da Provincia, 1878; Cia. Ytuana, relatórios anuais, 1872-92; E. F. Sorocabana, relatórios anuais, 1892-1969; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)

     

Estação de Pimenta, em 1961. Foto cedida por Alberto del Bianco

A estação possivelmente nos anos 1970. Autor desconhecido

Estação de Pimenta em 14/03/1998. Foto Ralph M. Giesbrecht

Estação de Pimenta em 14/03/1998. Foto Ralph M. Giesbrecht

Estação de Pimenta em 14/03/1998. Foto Ralph M. Giesbrecht

A estação, bastante depredada em 12/2008. Foto Ricardo Koracsony

A velha estação em 6/2011. Foto Vanderley Zago

A estação já sem telhado em 21/11/2014. Foto Amauri Aparecido Zardeto

Em 11/2016, a única coisa que está bem na antiga estação é a placa de posição, aparentemente repintada por algum benfeitor. Foto William Miranda
     
Atualização: 22.11.2016
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.