A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Estações de Minas Gerais
...
RMV-Cruzeiro-Juréia
...
Perequê
Coronel Fulgêncio
Manacá
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 2004
...
 
E. F. Minas e Rio (1884 -1910)
Rede Sul-Mineira (1910-1931)
Rede Mineira de Viação (1931-1965)
V. F. Centro-Oeste (1965-1975)
RFFSA (1975-1996)
CORONEL FULGÊNCIO
(antiga TUNEL)
Município de Passa-Quatro, MG
Linha Cruzeiro-Juréia-km 24,982(1960)   MG-2750
Altitude: 1.083,000 m   Inauguração: 14.06.1884
Uso atual: parada do trem da ABPF   com trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
 
HISTORICO DA LINHA: A linha Cruzeiro-Tuiuti (depois Juréia) era originalmente parte da E. F. Muzambinho, que iniciou as atividades em 1887, entre Três Corações e Muzambinho, e parte da E. F. Minas e Rio, que operava o trecho Cruzeiro-Três Corações desde 1884, e que em 1908 incorporou a Muzambinho. Em 1910, esta foi uma das formadoras da Rede Sul-Mineira, que por sua vez formou a Rede Mineira de Viação, em 1931. Em 1965 esta formou a Viação Férrea Centro Oeste e foi finalmente transformada em divisão da Refesa em 1971. Na linha que unia a estação de Cruzeiro, no ramal de São Paulo da EFCB, a Juréia, terminal do ramal de Juréia, da Mogiana, o trecho final entre esta estação e Varginha já não tem mais seus trilhos. Os trens de passageiros foram suprimidos em 1966 entre Varginha e Juréia e em 1983 entre Cruzeiro e Três Corações. De 1997 ao fim de 2001, operaram trens turísticos da ABPF a vapor entre Cruzeiro e Passa-Quatro e hoje esses trens trafegam entre o túnel (Estação Cel. Fulgencio) e Soledade de Minas. Cargueiros da FCA utilizaram a linha Três Corações-Varginha até cerca de 2010.
 
A ESTAÇÃO: A estação foi aberta com o nome de Tunnel em 1884, pois ficava logo após este, na divisa dos Estados de São Paulo e Minas.

Pouco antes da revolução de 1932, ou mesmo durante esta, seu nome foi alterado para o atual, Coronel Fulgêncio.

A estação teve papel preponderante durante esta revolução devido à sua localização estratégica. O Tenente-Coronel Fulgêncio de Souza Santos, comandante do 7º Batalhão da Força Pública de Minas Gerais durante a Revolução Constitucionalista de 1932, faleceu em combate no então denominado Setor do Túnel, defendendo a cidade de Passa Quatro de ser invadida pelos paulistas.

Depois da desativação nos anos 1970, a estação esteve anos abandonada, com os trilhos cobertos pelo mato e a umidade muito grande devido ao vale e à proximidade do túnel que deterioraram demais o prédio.

Em março de 2005 a situação já era outra: "Em Passa-Quatro os passeios turísticos estão indo além da estação de Coronel Fulgêncio, até a entrada do túnel, que tem 1 km de comprimento, em rampa de 3%. No meio dele fica a divisa entre os Estados de Minas e de São Paulo. Iniciaram-se as compras de materiais para a reforma da estação de Coronel Fulgêncio, sendo que o madeirame do telhado já foi entregue. A construção do desvio na estação foi concluída e já tiveram início os testes para travessia do túnel" (Boletim Informativo da ABPF, jan/jun de 2005). Em março de 2006, o restauro já estava pronta.

ACIMA: A estação durante a revolução de 1932. Ainda pode se notar a inscrição antiga, "Tunel", junto com a nova, "Coronel Fulgêncio" (Foto da revista A Noite Ilustrada, 23/9/1932).

(Fontes: José Roberto Sales; José Antonio Vignoli; André Vilela; Paulo Szabadi; José Agenor; Adriano Martins; A Noite Ilustrada, 1932; ABPF: Boletim Informativo, 2005; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960)
     

A estação do Tunel durante a Revolução de 1932. Foto da capa do livro "A Revolução de 32", de José Roberto Sales, 2008

A estação de Coronel Fulgêncio, abandonada, no início dos anos 90. Foto José Antonio Vignoli

A estação de Coronel Fulgêncio sobrevivendo às fortes e constantes chuvas do verão de 2004. Foto de Paulo Szabadi em 17/02/2004

A estação restaurada, quase pronta, em 09/10/2005. Foto Adriano Martins

A estação em 18/03/2006 com o trem da ABPF. Foto José Agenor

A estação em janeiro de 2017. Foto André Vilela
     
Atualização: 08.02.2017
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.