A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Estações de Minas Gerais
...
RMV-Cruzeiro-Juréia
...
Américo Lobo
São Lourenço
Parada Ramon
...
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 2004
...

 
E. F. Minas e Rio (1884-1910)
Rede Sul-Mineira (1910-1931)
Rede Mineira de Viação (1931-1965)
V. F. Centro-Oeste (1965-1975)
RFFSA (1975-1996)
ABPF (2000-)
SÃO LOURENÇO
Município de São Lourenço, MG
Linha Cruzeiro-Juréia - km 79,923   MG-1204
Altitude: 867 m   Inauguração: 14.06.1884
Uso atual: estação da ABPF (2017)   com trilhos
Data de construção do prédio atual: 1925
 
 
HISTORICO DA LINHA: A linha Cruzeiro-Tuiuti (depois Juréia) era originalmente parte da E.F. Muzambinho, que iniciou as atividades em 1887, entre Três Corações e Muzambinho, e parte da E. F. Minas e Rio, que operava o trecho Cruzeiro-Três Corações desde 1884, e que em 1908 incorporou a Muzambinho. Em 1910, esta foi uma das formadoras da Rede Sul-Mineira, que por sua vez formou a Rede Mineira de Viação, em 1931. Em 1965 esta formou a Viação Férrea Centro Oeste e foi finalmente transformada em divisão da Refesa em 1971. Na linha que unia a estação de Cruzeiro, no ramal de São Paulo da EFCB, a Juréia, terminal do ramal de Juréia, da Mogiana, o trecho final entre esta estação e Varginha já não tem mais seus trilhos. Os trens de passageiros foram suprimidos em 1966 entre Varginha e Juréia e em 1983 entre Cruzeiro e Três Corações. De 1997 ao fim de 2001, operaram trens turísticos da ABPF a vapor entre Cruzeiro e Passa-Quatro e hoje esses trens trafegam entre o túnel (Estação Cel. Fulgencio) e Soledade de Minas. Cargueiros da FCA utilizaram a linha Três Corações-Varginha até cerca de 2010.
 
A ESTAÇÃO: A estação de São Lourenço foi aberta em 1884 pela E. F. Minas e Rio. "A região de São Lourenço na época da inauguração da ferrovia era uma área alagadiça e havia uma pequena estação sem expressão, construída em madeira, e que fora construída em 1894, sendo que todo o movimento comercial era feito pela estação, na época já em alvenaria, de Carmo, hoje Américo Lobo. Com a construção da ponte, em 1912, o então bairro da Estação ganhou importância, e todo o movimento foi incrementado, resultando inclusive na construção da nova estação em 1925, já na época da Rede Sul Mineira" (Hugo Caramuru).

Com efeito, em 1893 já foram iniciadas as obras do prédio que substituiria o provisório levantado em 1884 (ver caixa abaixo, de 1893).

Em 1925 abriu-se o terceiro prédio para a estação (ver caixa abaixo, de 1925).

A estação funcionou para passageiros até 1982. "O transporte de passageiros nessa linha acabou neste ano e em 1991 acabou o de cargas. Lembro-me que fiquei num hotel-fazenda em São Lourenço em 1989, que ficava em frente à via férrea. Fiquei lá quase uma semana e neste período só passaram dois trens pequenos de carga e um de socorro no sentido Cruzeiro. Segundo o pessoal lá de Cruzeiro, em 1991, só descia até ali um ou outro trem de carga transportando cimento, e que muitas vezes ele nem vinha porque alguns maquinistas que não gostavam de rodar naquela serra simulavam uma avaria no trem em Passa-Quatro e terminavam a viagem ali mesmo..." (Marco Giffoni, 2002).

"Sou de São Lourenço-MG e passei minha infância viajando de trem e foram muitas, conheço de Cruzeiro a Alfenas e quantas saudades ficaram daquelas estações, do povo esperando o trem chegar como se fosse o terminal Tietê de hoje. Na estação de São Lourenço, já na minha adolescência (11 aos 13 anos) vendi muito picolé para os passageiros que ali paravam alguns minutos, isso por volta de 1973 a 1975 e minha última viagem foi para Cruzeiro já em 1981 quando estava no exército em Resende-RJ na AMAN. Lembro-me do enorme túnel na divisa de Minas com São Paulo, da subida da serra com duas máquinas, da estação de Passa Quatro, Itanhandu e muitas outras. Das manobras na grande estação de Cruzeiro. Tudo ficou lá trás" (Raphael Marques, 07/2006).

A estação estava aberta em 2017 e desde 2000, para embarcar passageiros para o trem turístico a vapor da ABPF que fazia o percurso entre ela e Soledade de Minas. Muito bem conservada, era também a sede da ABPF em São Lourenço para a operação da linha, chamada de Trem das Águas.

1893
AO LADO:
Já há desvios partindo da estação (O Estado de S. Paulo, 1/10/1893).

1893
AO LADO:
Começavam as obras do segundo prédio da estação (O Estado de S. Paulo, 14/11/1893).

1925
AO LADO:
Notícia da inauguração da terceira estação (O Estado de S. Paulo, 11/9/1925).
O escritor e historiador cearense José Capistrano de Abreu conta, em carta enviada a amigo em 1926, pouco antes de morrer, como era a cidade então: "S. Lourenço fica na Mantiqueira. As águas têm fama de magnesianas. Uma parte da cidade, cortada pelo Verde, que inunda, com brejos, barrancos, uma vegetação reles que suja a paisagem, é ingrata e não será fácil torna-la apresentável. O bairro Carioca não pedirá grandes sacrifícios para ficar aprazível"





1926
AO LADO: Carta para João Lucio de Azevedo, 7/5/1926.

ACIMA: Na estação de São Lourenço, anos 1960 (Autor desconhecido).


ACIMA: A locomotiva a vapor que um dia foi da Leopoldina jamais rodou ali enquanto a linha foi da RMV. Hoje é uma das máquinas da ABPF que fazem o percurso São Lourenço-Soledade de Minas todos os fins de semana (Foto Antonio Gorni, outubro de 2007).

2007 - ACIMA: Em foto de 2007, o belo piso do tempo da Rede Sul Mineira foi colocado em 1925 quando se abriu o novo prédio. Piso hidráulico, o nome da ferrovia sobreviveu a todas as mudanças de nome e de abandono nos últimos tempos da RFFSA (Foto Antonio Gorni, outubro de 2007).

(Fontes: R. M. Giesbrecht, pesquisa local; Hugo Caramuru; Marco Giffoni; Pedro Paulo Resende; Jorge A. Ferreira Jr.; Antonio Gorni; José Honório Rodrigues: Correspondência de Capistrano de Abreu, volume 2, Rio de Janeiro, 1954; Carlos Cornejo e Eduardo Gerodetti: Lembranças do Brasil - As Ferrovias nos Cartões Postais e Álbuns de Lembranças, 2005; Informativo Ferroviário no. 31)
     

A primitiva estação da Minas e Rio, ainda de madeira, foto sem data. Foto do artigo de Hugo Caramuru, no "Informativo Ferroviário" no. 31

A antiga estação, c. 1920. Foto do livro de Carlos Cornejo e Eduardo Gerodetti, Lembranças do Brasil - As Ferrovias nos Cartões Postais e Álbuns de Lembranças

A nova estação na época da sua inauguração. Foto de cartão postal

A inauguração da nova estação em 1925. Foto de cartão postal

Na plataforma da estação de São Lourenço, 1934. Foto do acervo de Maria Apparecida Miranda, de Santana de Parnaíba, SP

Pátio da estação, em 1935. Foto cedida por Marco Giffoni

Plataforma da estação, em 1935. Foto cedida por Marco Giffoni

A estação, em 1935. Foto cedida por Marco Giffoni

A estação em 2001. Foto Jorge A. Ferreira Jr.

A estação em 2001. Foto Jorge A. Ferreira Jr.

Pátio da estação em 18/05/2003. Foto Ralph M. Giesbrecht

Fachada da estação em julho de 2010. Foto Marco Giffoni
     
Atualização: 30.10.2020
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.