A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
Giaretta
Capo-Erê
Erebango
...
Mapa da linha - 1940
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: S/D
...
 
Cie. Auxiliaire des Chemins de Fer au Brésil (1910-1920)
V. F. Rio Grande do Sul (1920-1975)
RFFSA (1975-1996)
CAPO-ERÊ
Município de Erechim, RS
Linha Marcelino Ramos-Santa Maria - km 95,713 (1960)   RS-0281
Altitude: 779 m   Inauguração: 03.05.1910
Uso atual: moradia (2014)   com trilhos
Data de construção do prédio atual: 1910
 
 
HISTORICO DA LINHA: A linha unindo Marcelino Ramos e Santa Maria foi idealizada em 1889 juntamente com todo o trecho entre Itararé, SP, e Santa Maria, RS, pelo engenheiro Teixeira Soares, visando a ligação ferroviária do Rio de Janeiro e São Paulo com o sul do País e também a colonização de boa parte do percurso, locais ainda virgens. A parte correspondente ao Estado do Rio Grande do Sul acabou sendo construída separadamente do restante do trecho (que seria chamado de linha Itararé-Uruguai) e entregue em 1894 à Cie. Sud Ouest Brésilien, e em 1907 cedida à Cie. Auxiliaire au Brésil. Em 1920, passou para o Governo, formando-se a Viação Férrea do Rio Grande do Sul, que, em 1969, teve as operações absorvidas pela RFFSA. Com parte do trecho desativada em meados dos anos 1990, em 1996 a ALL recebeu a concessão da linha, bem como de todas as outras ainda existentes no Estado. Trens de passageiros circularam até os anos 1980 pela linha.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Capo-Erê foi aberta em 1910 pela Cie. Auxiliaire. Por uma nota de jornal de 3 dias depois da inauguração da estação (6 de maio), nota-se que a estação teria sido aberta com o nome de Guaporé (ver abaixo).

Porém... a foto abaixo, de 1910, é um bilhete postal, onde se lê: "Estação de Capo-Erê, 1910. A família Gürsching vivia numa das casas no primeiro plano". Se o nome na abertura era mesmo Guaporé, ele durou pouco: o nome atual já aparecia no bilhete, emitido no mesmo ano. Nota interessante: A senhora Margot, filha do sr. Paulo Gürsching, que trabalhou na construção da linha entre Passo Fundo e Marcelino Ramos, ainda vivia na cidade de São Paulo em 2005.

A estação foi feita em madeira e ainda estava de pé ao lado da linha desativada em 2014.

ACIMA: Nota de jornal de 1910 define, pela quilometragem, que a estação aberta seria mesmo a atual Capo-erê - 84 km a partir de Passo Fundo, onde as obras da linha haviam se iniciado. (A Imprensa, 6/5/1910).

(Fontes: Vitor Hugo Langaro; Waldemar Corrêa Stiehl; A Imprensa, 1910; Ariosto Borges Fortes: VFRGS, suas estações e paradas, 1962; Biblioteca Municipal de Erechim; IPHAE: Patrimônio Ferroviário do Rio Grande do Sul, 2002; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960; Guias Levi, 1932-80; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

Ao fundo, a estação de Capo-Erê, em 1910, época de sua abertura. Note-se os vagões estacionados à sua frente. Foto do acervo de Waldemar Corrêa Stiehl

A estação, c. 2000. Foto do livro Patrimônio Ferroviário do Rio Grande do Sul, IPHAE, p. 214

A estação em 2005. Acervo Biblioteca Municipal de Erechim

A estação em 2014. Foto Vitor Hugo Langaro
   
     
Atualização: 27.10.2016
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.