A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Elihu Root
São Bento
Leme
...

ramal Descalvado-1935

IBGE-1960
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 2008
...
 
Cia. Paulista de Estradas de Ferro (1885-1971)
FEPASA (1971-1998)
SÃO BENTO
Município de Araras, SP
Tronco original da Paulista-km 153,091   SP-2114
Ramal de Descalvado - km 153,091   Inauguração: 01.12.1885
Uso atual: demolida   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: 1922
 
 
HISTORICO DA LINHA: Em 1877, a Paulista abria o primeiro trecho, partindo de Cordeiros até Araras, do que seria o prolongamento de seu tronco. Em 1880, a linha, com o nome de Estrada do Mogy-Guassú, atingia Porto Ferreira, na mesma época em que a autorização para cruzar o Mogi e chegar a Ribeirão Preto foi indeferida pelo Governo Provincial, em favor da Mogiana. A linha, então, foi desviada para oeste e atingiu Descalvado no final de 1881, seu ponto final. Em 1916, as modificações da Paulista na área entre Rio Claro e São Carlos, na linha da antiga Rio-Clarense, fizeram com que o trecho fosse considerado como novo tronco, deixando a linha a partir de Cordeiros como o Ramal de Descalvado. Desde o começo em bitola larga (1,60m), ele funcionou para trens de passageiros até julho de 1976 (Pirassununga-Descalvado) e até fevereiro de 1977 (Cordeirópolis-Pirassununga). Trens cargueiros andaram pela linha até o final dos anos 1980. Abandonado, o ramal teve os trilhos arrancados entre 1996 e 2003.
 
A ESTAÇÃO: Inaugurada em 1885, com um desvio de 120 metros de extensão, o prédio da estação de São Bento englobava o depósito e a estação, e assim permaneceu até 1922, quando a estação ganhou um novo prédio, ao lado do antigo, que
ACIMA: O ano é 1991. A linha e o sinal estão nos arredores da estação de São Bento (Foto Julio Paganoti).

TRENS - De acordo com os guias de horários, os trens de passageiros pararam nesta estação de 1885 a 1976. Na foto à esquerda, o trem do ramal está parado em Loreto. Clique sobre a foto para ver mais detalhes sobre esses trens. Veja aqui horários em 1964 (Guias Levi).
permaneceu somente como depósito. Atendia principalmente às fazendas de São Bento e Montevidéu. Acabou sendo rebaixada a parada em 1969, "devido ao pequeno movimento, que não justificava o funcionamento como estação". Em fevereiro de 1977,

ACIMA: belas casas da fazenda Montevideo, as únicas da colônia que resistiram ao tempo. À sua frente, o matagal na parte mais baixa, junto à estrada de terra no primeiro plano, esconde os escombros das plataformas do armazém e da estação já demolidos. ABAIXO: As duas casas juntas. O matagal, como já exposto, cobre as plataformas (Fotos Ralph Mennucci Giesbrecht, em 27 de outubro de 2007).
passou por ali o último trem de passageiros, no sentido de Cordeirópolis. A vila, sem o trem, foi aos poucos se esvaziando, sendo hoje quase uma cidade-fantasma. Os dois edifícios conviveram lado a lado até pouco depois de 1986, quando foram ambos demolidos. Ficavam em frente aos belos prédios da colônia da Fazenda Montevidéu, hoje ainda lá mas também completamente abandonados. Os trilhos foram retirados no final de outubro de 1998, quando já estavam quase imperceptíveis, cobertos pelo mato (Ralph Mennucci Giesbrecht - do seu livro "Caminho para Santa Veridiana - As ferrovias em Santa Cruz das Palmeiras"). (Veja também sobre a vila de São Bento)
(Fontes: Ralph M. Giesbrecht: pesquisa local; Gilberto Franzolin; Julio Paganoti; Filemon Peres; Ralph Mennucci Giesbrecht: Caminho para Santa Veridiana, Editora Cidade, 2003; Cia. Paulista: album, 1918; Cia. Paulista: relatórios anuais, 1875-1969; IBGE, 1960; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

A estação de São Bento, ainda no armazém, em 1917. Foto Filemon Peres

A estação em 1922, logo após a inauguração do novo prédio. Foto cedida por Gilberto Franzolin. Acervo Ralph M. Giesbrecht

A estação, no abandono, em 1986. Foto do relatório da Fepasa, 1986

A estação, à direita, e o armazém que era a primitiva estação, ambos no abandono, em 1986. Foto do relatório da Fepasa, 1986

O mato cobre a plataforma da estação demolida, em 03/1997. Vêem-se os restos da mesma com dificuldade. Atrás, casas também abandonadas da Colônia Montevideo. Foto Ralph M. Giesbrecht

A plataforma da estação, ainda com mato, em frente a uma das belas casas da Colonia Montevideu, que está ao fundo. Foto Ralph M. Giesbrecht em 27/10/2007
     
Atualização: 22.04.2011
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.