A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Amador Bueno-Velha
São João
Mailasky
...

Tronco EFS-1935

IBGE-1960
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 2011
...
 
E. F. Sorocabana (1875-1892)
Cia. União Sorocabana e Ytuana (1892-1907)
Sorocabana Railway (1907-1919)
E. F. Sorocabana (1919-1928)
SÃO JOÃO
Município de São Roque, SP
Linha-tronco original - km   SP-3873
Altitude: -   Inauguração: 10.07.1875
Uso atual: demolida   com trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d (já demolido)
 
 
HISTORICO DA LINHA: A E. F. Sorocabana foi fundada em 1872, e o primeiro trecho da linha foi aberto em 1875, até Sorocaba. A linha-tronco se expandiu até 1922, quando atingiu Presidente Epitácio, nas margens do rio Paraná. Antes, porém, a EFS construiu vários ramais, e passou por trocas de donos e fusões: em 1892, foi fundida pelo Governo com a Ytuana, na época à beira da falência. Em 1903, o Governo Federal assumiu a ferrovia, vendida para o Governo paulista em 1905. Este a arrendou em 1907 para o grupo de Percival Farquhar, desaparecendo a Ytuana de vez, com suas linhas incorporadas pela EFS. Em 1919, o Governo paulista voltou a ser o dono, por causa da situação precária do grupo detentor. Assim foi até 1971, quando a EFS foi uma das ferrovias que formaram a estatal FEPASA. O seu trecho inicial, primeiro até Mairinque, depois somente até Amador Bueno, desde os anos 20 passaram a atender principalmente os trens de subúrbio. Com o surgimento da CPTM, em 1994, esse trecho passou a ser administrado por ela. Trens de passageiros de longo percurso trafegaram pela linha-tronco até 16/1/1999, quando foram suprimidos pela concessionária Ferroban, sucessora da Fepasa. A linha está ativa até hoje, para trens de carga.
 

A ESTAÇÃO: São João foi uma das estações pioneiras da linha, inaugurada em 1875.

Em 1906, modificações no pátio da estação: "Reconhecida a conveniencia de preparar o tronco da Sorocabana para o grande aumento de trafego que lhe está assegurado, foram estudadas diversas modificações no traçado, com o fim de supprimir as curvas de pequeno raio existentes em grande escala. Aceitos os projectos, tem sido o serviço levado a effeito aos poucos, de maneira a não perturbar a regularidade dos transportes e bôa conservação da via permanente. Para tornar effectivo o transporte de trens de grande capacidade, a rampa máxima empregada no trecho entre S. Paulo e S. João ficou limitada em 0,008 por metro, sendo assim facilitada a circulação de comboios de cargas até 25 vehiculos duplos. Entre as obras nos projetos de modificação ficaram terminadas ou acham-se em via de ultimação, as seguintes: (...) montagem de um girador, melhoramentos do pateo e modificação dos desvios na estação de São João" (Relatório da E. F. Sorocabana para 1906).

Alguns dos dias de glória da estação ocorreram quando os aviadores portugueses Gago Coutinho e Sacadura Cabral estiveram em São Paulo, em julho de 1922: "Em trem especial gentimente posto à disposição pela E. F. Sorocabana, partiu no dia 7 de julho desta Capital, às 8:15 horas, o sr. Almirante Gago Coutinho, acompanhado da seguinte comitiva: sr. Antonio Pereira Ignácio (...). Apesar do modo por que foi organizada essa excursão, notava-se a presença de numeroso povo nas estações do trecho a ser percorrido, tendo sido, na estação de São João, offerecido um lindo ramalhete de flores ao Almirante, por gentis senhoritas alli residentes (...) (Revista Portugal-Brasil, A Hora Gloriosa da Raça, ed. Monteiro Lobato e Cia, 1922). O trem levaria a comitiva à fábrica do sr. Pereira Ignácio em Votorantim, onde mais festividades ocorreriam em sua homenagem...

Anos mais tarde, quando foi inaugurado o serviço de trens de subúrbio pela Sorocabana em 1928, São João foi escolhido para ponta de linha para esse serviço. Nesse ano, a estação mudou de lugar: a antiga estação ficava antes, no sentido São Paulo-interior.

Até hoje existe o bairro de São João Velho, onde supostamente se situava a primitiva estação, que ficou sem os trilhos devido à retificação e duplicação da linha-tronco, terminada em 1928.

A estação nova tomou também o nome de São João, que virou São João Novo, por causa do local todo, não da estação em si. A ferrovia pré-1928, segundo Ricardo Koracsony, virou, em grande parte (90%?) a rodovia SP-274, Itapevi-São Roque. O depósito das máquinas que ali existia (ver foto acima) teria sido dinamitado em 1935, segundo conta Nilson Pedro, hoje (2007) com mais de 80 anos e morador em São João Novo.

(Veja também SÃO JOÃO NOVO)

OBRAS OCORRIDAS NA ESTAÇÃO E SEU PÁTIO DE ACORDO COM RELATÓRIOS DA EFS: 1926 - Extensão dos desvios para 430 m


ACIMA: A estação de São João ficava no município de Araçariguama no ano de 1911? Segundo esta reportagem de 14 de junho deste ano, sim: afinal, a Camara dessa cidade é que se preocupava em consertar a ponte sobre o rio São João, também chamado de rio Baruery. Araçariguama deixou de ser município em 1935, incorporado a São Roque, mas voltou a ser autônomo em 1991. A estação distava 14 km do centro da cidade e o acesso a ela mais curto até hoje não foi asfaltado (O Estado de S. Paulo, 14/6/1911).

Na foto acima, o velho depósito de locomotivas de São João Velho, ao fundo, em fotografia provavelmente dos anos 1920. Atrás dele ficava o triângulo de reversão. A linha e a estação ficavam do lado esquerdo da foto. Aliás, o curioso é que o local dessa cena hoje fica exatamente em cima da estrada que liga Itapevi a São Roque, via Mailasqui. Confiram os morros atrás nas duas fotos (Acervo Lenine Matheos Barros). Na foto abaixo, o mesmo local, hoje (Foto Ralph M. Giesbrecht, 27/05/2007).


No mapa acima, bem à direita, as linhas original e atual da Sorocabana se separavam pouco antes de São João Novo e São João Velho. O mapa, originalmente colorido, mostra três linhas, na verdade: a linha que mal aparece, coincidindo em quase todo o trecho com a linha original, era a linha original remodelada com pequenas retificações no início do século 20 (citadas no texto desta página). A linha mais fina é a linha duplicada e com novo leito, de 1928. É lá que está São João Novo, além de "São João", Velho, que é a estação desativada. A diferença é grande: cerca de 1,5 km de distância, aproximadamente. Note-se que o mapa está invertido em relação ao norte (ver a seta que aponte para o norte, para baixo). Aliás, segundo R. Koracsony, boa parte da SP-274 (Itapevi-São Roque) foi construída em cima do leito velho da EFS (basta ver a foto do depósito, acima) (Reprodução extraída do livro "Histórico do Início, Fundação e Construção da Estrada de Ferro Sorocabana, 1870-1875", original de 1930, reimpressão em 2004).

(Fontes: Ralph M. Giesbrecht, pesquisa local; Lenine Matheos Barros; Antonio Carreão; livro comemorativo dos 90 anos da EFS, 1960; Histórico do Início, Fundação e Construção da Estrada de Ferro Sorocabana, 1870-1875, 1930, reimpressão em 2004; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

No final do século XIX, a estação original de São João. Foto do livro comemorativo dos 90 anos da EFS

Pátio da estação em 1931. Na foto diz "São João velho". O pátio antigo ainda existiria em 1931?

Casa do antigo triângulo de reversão. Foto Antonio Carreão em 2006

Casas da ferrovia (a da frente, semi-demolida para dar passagem à rodovia). Essas ficavam num dos lados do triângulo de reversão. Foto Ralph M. Giesbrecht em 27/05/2007
 
     
Atualização: 19.11.2016
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.